BE: o partido que nunca pede demissões em público

Questionado sobre se o BE pediria a demissão do secretário de estado dos assuntos fiscais, o deputado Pedro Filipe Soares garantiu que o BE “não faz sugestões públicas desse cariz”. Portanto, o BE nunca pede demissões no governo em público? Vamos lá consultar o Google para ver se houve uma ou outra excepção no passado:

Screen Shot 2016-08-05 at 9.21.05 AM

Screen Shot 2016-08-05 at 9.20.59 AM

Screen Shot 2016-08-05 at 9.20.52 AM

Screen Shot 2016-08-05 at 9.21.56 AM

Screen Shot 2016-08-05 at 9.21.38 AM

Screen Shot 2016-08-05 at 9.21.27 AM

Screen Shot 2016-08-05 at 9.21.21 AM

Screen Shot 2016-08-05 at 9.21.14 AM

Screen Shot 2016-08-05 at 9.22.15 AM

10 pensamentos sobre “BE: o partido que nunca pede demissões em público

  1. Francisco

    A melhor ainda e’ quando pediram a demissao de Franquelim Alves “por uma questao de etica republicana”
    Partido mais hipocrita da assembleia. E olhem que este e’ um titulo dificil de se conseguir

  2. sam

    “Não faz sugestões publicas desse cariz”.
    Subentenda-se: relativamente a elementos do governo a que, na prática, está coligado.

  3. Charlie

    “…relativamente a elementos do governo a que, na prática, está coligado.”

    Mais do que estar coligado, faz parte do Governo graças ao PCP, partido que não suporta. Mas como para as blocas a hipocrisia parece não ter limite, vale tudo.

  4. tina

    Bem apanhado, Carlos!
    .
    Sem dúvida que o BE é o partido português mais mentiroso e hipócrita. Agora que estão numa situação de “poder”, vem tudo ao de cimo. A geringonça acabou por ser útil desta forma, para revelar as verdadeiras cores dos partidos mais moralistas, o BE e PCP, que não passam de uns vendidos da pior espécie.
    .
    Mostra também como a extrema-esquerda é um tipo de doença, que os políticos de extrema-esquerda não batem bem e que as pessoas que votam neles também devem ser muito frustradas e raivosas. .

  5. Se metade disto acontecesse no governo anterior, teríamos caixa alta durante meses.

    Quanto ao BE, não mentiu. Ele utilizou o presente do indicativo. Não faz. Agora. Que está co-alugado (grafia intencional!). Mas só agora. Hoje. Ontem é tempo passado. Amanhã se verá.

  6. Pingback: BE e PCP: descubra a incongruência… – O Insurgente

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.