Há gente assim

taralhoco

A Comissão Europeia explica ao governo de Portugal que se quiser evitar sanções deve adoptar medidas para garantir que há consolidação orçamental ESTE ANO: este, não os anteriores. Desde Fevereiro que Bruxelas escreve em TODOS os documentos respeitantes a Portugal que Portugal está ESTE ANO, este, não os anteriores, em risco de «não cumprir as disposições do Pacto de Estabilidade e Crescimento», pelo que «será necessário adoptar medidas adicionais em 2016 e 2017». Os socialistas e os artistas de circo do Bloco entram em apoplexia, espumam e garantem que a Maria Luís é culpada de tudo. Estão trancados no filme de propaganda que montaram mistificando até à náusea a natureza das coisas, na esperança de transformar as próprias coisas nas fantasias da sua propaganda. Já Sócrates dava a sensação às vezes de ter passado a acreditar na versão fantástica da realidade que construía. Isto pelo menos tem a graça de transformar a geringonça num amontoado anárquico de baratas tontas frenéticas e sem rumo a disparar coisas sem nexo entre si e com o quer que seja. A culpa das sanções, a impor na condição de o governo, este governo, não o anterior, NÃO adoptar este ano, este, não o anterior, medidas para eliminar o risco em que se encontra de violar o Pacto de Estabilidade este ano, este, não o anterior, é da Maria Luís. Não se tratem, não. 

20 pensamentos sobre “Há gente assim

  1. Em contrapartida, como de vez em quando temos que gostar de qualquer coisa, mesmo que seja de quem nos encorna, quero dizer que adorei o discurso do sabonete….

  2. oscar maximo

    As sanções dependem deste ano E do anterior, assim é que é. Sem as causas do ano anterior não tinham onde se agarrar juridicamente. Mas se alguém aqui quiser apostar, estou ao dispor e é uma questão de depois lermos os considerandos escritos das famosas sanções.

  3. MP

    E o mais interessante é este relatório do eurostat:” http://ec.europa.eu/eurostat/documents/1015035/2022710/Background-note-on-gov-interventions-APR-2016-final.pdf ” , de abril de 2016(ver pág.6) onde afirma que, excluindo efeitos de ajuda à banca, o défice de 2015 em contabilidade nacional ficaria em -2,8% do PIB…. O Xor Bosta, garamba, martelo e outras ferramentas socialistas pensam que somos parvos(secalhar somos…)! O Bosta está desesperado para arranjar uma desculpa do tamanho de jupiter para saltar do barco ainda este ano, pois é o unico onde secalhar pode ganhar eleiçoes e coligar-se com catarina, e entretanto anda a mandar-nos areia para os olhos com coadjuvação do Martelo e do comentador dos domingos da Si(ck)C Mini-Mentes… Passos Coelho tem uma paciência… Ai jesus.

  4. Ricciardi

    O défice (re)projectado pelo governo pafiano para 2015 era de 2,7%. Ficou-se nos 4,4%.
    .
    O défice projectado pelo comissão europeia para 2016 é de 2,7%. Não se sabe como ficará, mas tenho a impressão que não é possível multar alguém para o futuro. A menos que tenham tido formação com a astróloga Maia e decidam aplicar sanções sustentados nos mapas astrológicos.
    .
    Pois bem, se dúvidas houvessem de q as sanções são castigo pelo passado e nunca devidas pelo que não aconteceu e não está previsto acontecer, a Espanha é a prova cabal. Espanha não tem Antonio Costa e está pujante no crescimento. O presente é maravilhoso e não havia necessidade de sanções. Não havia pois, mas estão a ser ponderadas. Porque? Porque incumpriu no passado. Em 2015. E incumprimiu bem incumprido. Se não tivesse incumprido as metas do defice não estava a crescer como está. Estaria como Portugal.
    .
    Rb

  5. JgMenos

    O cientista Ricardo Paes Mamede dizia ontem no Prós-e-Contra que se viola ou não, só se saberá no fim do ano.
    A previsão económica está suspensa!

  6. @RICCIARDI

    O défice projectado pelo governo anterior para 2015 era de 2,7% e segundo o relatório do próprio Eurostat, se não fosse o Banif do Costa o défice tinha ficado nos 2,8%.

    Portanto não se esqueça de agradecer aos geringonços as eventuais sanções, quer sejam por culpa deste ano ou do ano passado.

  7. Sobre esta matéria, há muito que os xuxas andam a tocar pífaro.
    Curiosamente cada um toca para seu lado.
    Tocam desafinados…. mas tocam…
    mas a música que mais gosto é a do centeno a tocar em SI e a do Costa que toco em DÓ.

  8. “Com estas políticas Portugal não cumprirá, blá, blá…! diz Bruxelas.

    Está então provado que se trata de uma critica à política. Não querem esta POLÌTICA…

  9. Começo a duvidar que entre criminosos, atrasados mentais, bêbados e drogados, sobre alguém são no bando de esquerdóides que nos desgoverna e respectivos apoiantes…

  10. JP-A

    Terá sido só na minha televisão que passou a ex-ministra MLA a dizer taxativamente que são 3% e não 3,1% e ninguém reparou, ou terei ouvido mal? É que do PS já vimos até pens vazias a serem entregues na data limite de apresentação de orçamentos 🙂

  11. Anticapitalista

    Huff!!!!!…..
    Onde isto vai parar, Santo Deus dos pafistas, quando já nem Marcelo nem o Marques Mendes escapam!…
    É caso para dizer: ka ganda noia pá! – estes saudosistas ainda não se conveceram que, eleições legislativas em Portugal, só lá para 2019…
    Muge a vaca berra o toiro,
    os elefantes dão urros,
    a tímida ovelha bale,
    ZURRAR É PRÓPRIO BURROS!!!!

  12. RICCIARDI : “O défice (re)projectado pelo governo pafiano para 2015 era de 2,7%. Ficou-se nos 4,4%.”

    O déficit real em 2015 teria sido de 2,8% sem a resolução do BANIF.
    Para todos os efeitos, a resolução do BANIF em 2015 foi feita pelo governo de António Costa e é portanto sempre da responsabilidade do governo de António Costa.
    Mas o que conta para a avaliação da Comissão Europeia é o déficit sem o Banif e a evolução do déficit estrutural.
    O verdadeiro problema relativamente a 2015 é o facto do déficit estrutural não ter descido conforme o que eram então as recomendações da Comissão.
    Dito isto, a aplicação de sanções não é automática e depende da avaliação de vários outros factores, incluindo os esforços que tenham sido entretanto feitos, estejam a ser feitos, e se perspectiva venham ainda a ser feitos, para corrigir os incumprimentos verificados.

    RICCIARDI : “O défice projectado pelo comissão europeia para 2016 é de 2,7%. Não se sabe como ficará, mas tenho a impressão que não é possível multar alguém para o futuro.”

    Esta projecção da Comissão é de Abril. Está mais do que ultrapassada.
    Entretanto, a Comissão recomendou para 2016 um objectivo de déficit nominal de 2,3% com uma redução do déficit estrutural.
    Desde então a Comissão tem vindo a dizer que estes objectivos não serão alcançados se o governo português não tomar medidas adicionais.
    O comissário europeu para a economia já veio esclarecer que a decisão sobre eventuais sanções tem sobretudo em conta os esforços efectivos que os governos estejam actualmente a fazer e a prever para ir ao encontro das recomendações da Comissão … para 2016 e 2017.
    O que o governo de António Costa tem feito e dito mostra que não está a fazer nem tenciona fazer os esforços pedidos pelo que o déficit estrutural em vez de diminuir vai mesmo crescer em 2016 (e em 2017).
    Este é hoje o principal argumento daqueles que defendem a aplicação de sanções a Portugal.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.