Portugal start-up – António Costa convence empresário a investir em Portugal

startupFoi lançado estes dias o programa start-up Portugal, tendo em vista atrair investidores em start-ups tecnológicas. Na fotografia, temos António Costa discursa na sessão de inauguração. O que ficou por divulgar foi o diálogo que António Costa teve com um investidor logo a seguir à conferência. As nossas fontes conseguiram gravar o diálogo. Fica aqui em exclusivo mundial no Insurgente António Costa a tentar convencer um investidor estrangeiro a instalar-se em Portugal:

António Costa: Boa tarde, senhor investidor! Pronto para trazer o dinheiro para Portugal?

Investidor: Sim senhor, o país é fantástico, cheio de sol e tenho grandes ideias de investimento.

António Costa: Conte-nos tudo. Nós estamos aqui para ajudar.

Investidor: Eu vi que alguns táxis são fraquinhos, enganam os clientes, e é impossível saber de antemão se os condutores são bons ou não. Tenho um sistema fantástico que permite que os clientes saibam logo quanto irão pagar pela viagem, em que podem ver as avaliações do condutor dadas pelos anteriores clientes, e onde é possível saber sempre onde estão os carros mais próximos. Para além disso, qualquer pessoa pode inscrever-se e ganhar algum dinheiro extra ao fim-de-semana quando são precisos mais táxis, bastando ter um telemóvel e uma carta de condução. Não é uma grande ideia?

António Costa: Pois… Isso já vai ser difícil. Sabe que em Portugal são precisas licenças para essas coisas e nós não estamos a dá-las, senão os taxistas, sabe como é que é… Não tem outra ideia?

Investidor: Sim, sim, também vi aquelas casas abandonadas nos centros das cidades. E se as pessoas pudessem alugar a casa na internet como se fosse um hotel? Tenho a certeza que muitas iriam requalificar essas casas para alugar a turistas. Outras ainda podem alugar a sua própria casa de vez em quando para ganhar algum dinheiro extra. Dá sempre jeito, em vez de ter a casa vazia.

António Costa: Ahhh… Lamento. Nós queremos ver se acabamos com isso. Sabe, temos turistas a mais e os hoteis queixam-se de concorrência desleal. Não tem outra ideia?

Investidor: Está difícil… Já sei! Eu vi que o seu governo gasta imenso com educação e os resultados não são por aí além. E se eu montasse uma rede de escolas de melhor qualidade ao mesmo preço? O governo só precisava de me pagar aquilo que já paga pelos alunos na escola pública e, olhe, pelas minhas contas ao fim de alguns anos com esse dinheiro que vocês gastam com a escola pública, até piscinas conseguiríamos ter em todas as escolas. Ensino de topo, boas infraestruturas, apenas com o mesmo dinheiro que já gastam agora. Uma proposta irrecusável!! O que diz?

António Costa: Pois, isso também não vai dar. Sabe que o Mário Nogueira só gosta de negociar connosco. Diz que ter escolas privadas é uma chatice, não fazem greve quando ele quer, não pagam quotas do sindicato. Enfim, coitado do homem. Ah, e a Constituição… Sabe que depois de 40 anos descobrimos que a Constituição obriga o estado a ter uma escola estatal em todo o lado? Demoramos 40 anos a perceber isso. Enfim, escrevem a constituição em letras pequeninas, sabe como é….

Investidor: Isto está mesmo difícil… Tenho outra ideia. Eu vi que têm muitos desempregados em Portugal e mesmo alguns empregados altamente qualificados que ganham mal. E se criasse uma plataforma online que permitisse a alguns desses desempregados e a pessoas com salários mais baixos fazerem pequenos trabalhos para todo o mundo a partir de casa? Também era bom para pais em licença parental ou reformados que queiram continuar activos e ter algum rendimento extra. O que acha?

António Costa: Trabalho precário?! Nem pensar! Você é um neoliberal que claramente não entende a cultura portuguesa. Olhe, tenho uma proposta, que tal uma rede social mas só para políticos e militantes de partidos? Assim tipo Linkedin, mas só com boys partidários. Às vezes no governo queremos encontrar um militante do PS que saiba de computadores e somos obrigados a fazer concurso público. Uma chatice. O que acha?

Investidor: Bem, não era o que eu tinha em mente, mas pode ser uma boa ideia e bem adaptada realidade local! Vou já investir! Se a coisa correr bem, irei fazer imenso dinheiro e ficar milionário!

António Costa: Bem… Nós aqui também não gostamos muito disso. Estamos a lutar contra a desigualdade salarial. No máximo poderá ganhar 5 vezes mais que a sua empregada de limpeza. A prazo, gostaríamos de reduzir este rácio para 1, ou até menos!

Investidor: Mas então quer que eu invista, mas não posso ganhar dinheiro?

António Costa: Parece que já concluímos que a parte de montar empresas, fazer negócio e ter ideias é uma chatice que só incomoda as pessoas. Não quer só enviar o dinheiro para cá e deixar-se dessas coisas?

Investidor: Entendo…OK… Desculpe, o meu telemóvel está a tocar… é um número irlandês. Tenho mesmo que atender…

Anúncios

9 thoughts on “Portugal start-up – António Costa convence empresário a investir em Portugal

  1. Luís Lavoura

    Muito engraçado mas, como o Carlos bem sabe, em todos os países há limitações ao tipo de negócios. O empresário também poderia ter a ideia de fazer em Portugal uma plantação de cannabis para exportação para os EUA, uma plantação de papoilas dormideiras para exportação de morfina para a Rússia, uma fábrica de G3 para exportação para a Etiópia, ou um bordel de meninos para turistas franceses. Tudo magníficos negócios de exportação que, porém, teriam diversas dificuldades legais.

  2. André Miguel

    Mas é a pura realidade. Esta gente não faz puta de ideia da trabalheira que dá investir e ser empreendedor. Pensam que o dinheiro nasce nas arvores, quer dizer nasce nos contribuintes, que para eles é a mesmo coisa. Mas pior: pensam que os investidores investem por caridade e que o dinheiro deles também nasceu nas árvores!

  3. Para o Luis Lavoura, revogar a Lei de Bases do Ensino e as suas limitações estalinistas (“Não à escola com contrato de associação quando já houver uma público no raio de…! de…! …ninguém sabe quantos km…”) no que diz respeito à cooperação entre Estado e particulares na prossecução de interesses públicos na área da Educação, tem o mesmo valor que mudar completamente o regime legal para que, uma vez mudado, permita o funcionamento de (passo a citar): «um bordel de meninos para turistas franceses» (fim de citação do Luís Lavoura).

    O Lavoura mete pouco tabaco ou quando está em livre associação na sessão de psicanálise vêm-lhe estas coisas à cabeça e depois vem para aqui bolsar?

    Estimo as suas melhoras.

  4. “Investidor: Entendo…OK… Desculpe, o meu telemóvel está a tocar… é um número irlandês. Tenho mesmo que atender…”

    [Seis meses depois]

    Investidor: Caro António Costa, tenho parceiros irlandeses interessados em investir nessa bolsa de emprego para boys; segundo eles, investir em corrupção em Portugal é 100% seguro.

    António Costa: Concordo. Vamos anúnciar na TV uma viragem na política de contratações do Estado, integrar esse investimento num programa quadro, e desmantelar a CRESAP que o Passos pôs nas mãos de um socialista, mas tem demasiadas regras para que possamos nomear socialistas com justiça e celeridade. Afinal eu dei o golpe apenas para poder nomear centenas de boys e matar o processo do Sócrates, depois de um black out mediático que durou 4 meses e 27 dias.

    Investidor: Muito bem. Gostava que a sede da empresa fosse no Martim Moniz.

    António Costa: Aí não pode ser porque não queremos os filhos dos socialistas, miúdos com apenas 30 anos, a participar na nossa experiência de multiculturalidade e política ativa de integração religiosa. Além do mais ainda estamos lá a construir uma mesquita o que causa muito barulho e poeira. Não quer ir antes para o Restelo?

    Investidor: Sim, perto do Centro Cultural de Belém também seria bom.

    António Costa: Muito bem, o Estado é laico e por isso não tem de desperdiçar verbas na manutenção do Mosteiro dos Jerónimos. Todos são livres de ter a religião que quiserem desde que a paguem. O Mosteiro dos Jerónimos será demolido e substituído por um edifício de grande valor artístico que encomendaremos a José Sócrates, como moeda de troca para que ele não ponha um processo contra o Estado na sequência do arquivamento do processo que lhe conseguimos. (Ainda no Congresso do PS ouvi um ex-deputado do PS dizer que este Governo é o maior falhanço desde o 25 de abril; eu ria-me. Que outro governo teve a grata missão de limpar um processo contra um ex-PM do PS e triunfar? Isso é insucesso?)

    [6 meses depois]

    Investidor: Sr Primeiro Ministro. Passaram-se seis meses, a minha (nossa?) empresa iá foi nspecionado pelo Ambiente, ASAE, Condições do Trabalho, diversos departamentos da CML, Bombeiros, Comissão para a Igualdade, todas me passaram coimas, algumas dizendo que era só por questão de objetivos internos, mas se eu reclamar o auto cai, reclamei, mas a entidade recorreu sempre da decisão do Tribunal, a Comissão da Igualdade disse-me que me multaria se eu tivesse mais homens que mulheres, ou mais mulheres que homens; como aceitei o seu sobrinho fiquei com número ímpar de trabalhadores; fui multado por não cumprir as cotas de transexuais, poliamorosos, gays, indecisos, “2S”, fui multado por negar auxílio a uma ratazana a quem os meus trabalhadores partiram as pernas durante uma manifestação contra mim; disse que com palavras de ordem do tipo “És capitalista, és ladrão, mereces um caixão” não me pude deslocar ao terreno para verificar o bem estar físico e psicológico de ratos, lagartixas e minhocas, mas mandei publicar um pedido de desculpas de página inteira no Expresso, garantindo que a desumanidade com que o rato foi tratado contraria frontalmente a política e a cultura da empresa; metade mais um dos meus trabalhadores são sindicalistas pelo que têm dispensa de horas, tempo para plenários, etc., e a outra metade de 9 em 9 meses voluntaria-se para ser barriga de aluguer em gravidez de risco pelo que estão sempre de baixa, a CGD onde coloquei os fundos faliu, em 15 dias tive o carro bloqueado 10 vezes pela EMEL o que me custou 1900euros; uma das vezes bloquearam-me por eu ter parado num semáforo vermelho sem pagar parquímetro; se tento que algum dos trabalhadores trabalhe, acusa-me de assédio, faz queixa aos deputados do PCP e do BE que imediatamente pedem explicações à inspeção respetiva, instaurei um processo a um trabalhador por evacuar em cima da minha mesa, fez queixa ao Alto Comissário para a Proteção dos indecisos convencendo-o de que o processo resultava de ele ainda não ter decidido se era homem ou mulher e por isso não sabendo a que WC deveria ir, foi á minha mesa; tive de lhe pagar uma indemnização e ceder-lhe o meu gabinete. Para escapar à EMEL passei a usar taxi, até começar a greve dos taxis em protesto contra a Uber; mudei para Uber, mas escapei por pouco de ser queimado, tal como aconteceu ao condutor. As tabelas de impostos diretos e indiretos já mudaram tantas vezes que nem os funcionários do Fisco sabem o que está em vigor, e por isso passam-me uma coima todos os dias na presunção de que eu também não sei e por isso não estou cumprir, e muitas coisas mais lhe podia dizer sobre a maravilha que é investir em Portugal, até no negócio nativo mais seguro, mas a verdade é que tudo vai de vento em popa porque na bolsa só temos pessoas do PS identificadas com a missão da empresa cuja visão lhe devemos: “se eu quisesse trabalhar porque me haveria de meter no PS?”

  5. JMS

    Uma “paródia” inteligentíssima sobre a mentalidade socialista que assola e destrói o país há cerca de 40 anos.

  6. mp

    O pior disto tudo, é que os comentadores do regime, tipo Marques Men(tes), Morais Sar(na)mento, Migue(is) Sou(sas) (Disparat)ares dizem todos a mesma coisa: Bosta é habilidoso, sabe fazer a quadratura do circulo… O pior é que o povo(uma parte dele), gosta disso, de circo. Ignorantes, mal dizentes, inveja do sucesso dos outros… é um povo em estado terminal que só podia ser (des)governado pela Pararódia Costa LDA. Isto vai dar caril, não tenho duvidas disso, o crescimento anual vai situar-se entre 0,7 a 1,1% com o défict a ficar a acima de 3%(arrisco 3,9%)-sem CGD- A Europa(se o UK ficar), manda-nos catanadas, a Catarina berra, o Jerónimo pio e o Arménio ri. Entretanto Passos Coelho, com posso austera e resiliente que lhe é carateristica, vai ser o escolhido para limpar a (B)Costa Socialista. O desastre vai nos sair bem caro. No fim disto, tudo o Assis vai ter uma grande trabalho de reerguer o PS… Ai jesus…. que se nos apaga a luz….

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s