A Voz do Mal — #TBRexit

Vassalo-Abreu-com-Tiago-Brandao-Rodrigues-e-Antonio-Costa.jpg

«Nada se cria, nada se perde, tudo se transforma» — Antoine Lavoisier. Para nosso azar, o bioquímico Tiago Brandão Rodrigues respeita a lei da conservação da massa: ejectado de Cambridge, eis que não se perde, aterra mesmo na 5 de Outubro e transforma-se em pantalha de Ministro da Educação, de gravata a condizer. E rapidamente começou a transformar: corroeu as provas de aferição, garantindo assim que não há forma externa de avaliar os professores, para lá das patéticas avaliações inter pares, onde todos são excelentes, excepto aqueles barrados pelas quotas de avaliação; reverteu o ensino vocacional, crente que todo o país é uma Câmara Municipal de Lisboa, capaz de empregar sociólogos ao quilo; presta-se à avaliação por parte de Mário Nogueira, efectivo Ministro da Educação, assalariado da CGTP e do contribuinte, financiador à força que paga o regabofe que lhe esbulha o bolso; tenta acabar com os contratos associação, último reduto da pequeníssima liberdade de escolha na educação, num sistema de ensino eminentemente soviético; e, como se isto não fosse pouco, ainda se apropria indevidamente de financiamento público, fazendo jus à máxima de que esta porra é toda do PS.

Mário Nogueira e a FENPROF aprovam o excelente trabalho do ministro. Se dúvidas havia quanto à manifesta incompetência do nome que corporiza e verbaliza o pensamento de Mário Nogueira, estas estão esclarecidas. Receber a bênção de Mário Nogueira é o toque de Midas ao contrário. Mário Nogueira não representa um sindicato independente qualquer, representa um sindicato que almeja, mais do que fazer luta económica, executar um projecto político e ideológico de subversão da sociedade. Não interessa, portanto, a uma sociedade moderna, evoluída, que não se revê nos projectos políticos falhados desde 1867 e troca o passo.

Assim, resta-nos agradecer, mas rejeitar a oferenda. Obrigado, mas não, obrigado. O Reino Unido que fique com Tiago Brandão Rodrigues, que Portugal é um país pobre, pelo que nos basta um ministro da educação. E se há uma coisa que é certa, é que com a saída de Tiago Brandão Rodrigues efectivamente nada se perde: aliás, ganhamos todos. O Reino Unido recupera um bom investigador e Portugal recupera a hipótese de voltar a ter um verdadeiro ministro da educação. Precisamos de um #TBRexit.

8 pensamentos sobre “A Voz do Mal — #TBRexit

  1. Desta trampa, destaco o barbichas desgravatado.
    Começou mal, mesmo muito mal convencido que era o único asno a chegar à manjedoura.
    Neste momento, 6 meses depois, multiplica as asneiras, imagine-se como vai ficar o ensino daqui a mais 6 meses.
    Irreconhecível
    Mas vai ter o aplauso do Pulha da Pedrulha

  2. Para quando uma lei que preveja um exame rigoroso á idade mental de adultos com duvidosa maturidade, e idoneidade, para detenção de cargos politicos em representação do Estado e da sociedade?

  3. Luís Lavoura

    Tanto MAL que agora dizem de Mário Nogueira, mas quanto se apoiaram nele quando foi para combater o governo de Sócrates!!!

  4. antónio

    Falta apenas denominar o projecto politico e ideológico a executar: Trata-se da implantação no nossa país do socialismo-comunismo-Marxismo. De facto não, obrigado.

  5. Prova indirecta

    ” Temos informações de que esses elementos entraram no terminal com os meios, presumo eu, da Administração do Porto de Lisboa, que introduziu os ‘fura greves’ no terminal por via marítima, com uma lancha pública, quando isto é um serviço privado. As forças de segurança recusam-se a identificar os elementos que estão a trabalhar. Podem estar lá dentro terroristas a trabalhar, mas ninguém vai saber”, declarou à Lusa António Mariano, que se encontra no piquete de greve junto aos portões do terminal da Sotagus em Xabregas, n azona oriental de Lisboa.

    Lolololololol , ” podem estar lá dentro terroristas a trabalhar , mas ninguém vai saber ” , ai que me mijo todo de tanto me rir , lololololol

  6. JP-A

    Prova indirecta,

    Acho fascinante ver o líder dos estivadores a falar para a TV em condicionamento, terrorismo psicológico e num tal Estado de Direito, e ao mesmo tempo olhar para o rodapé e ler que aquilo que ali está atrás na imagem é um piquete de greve.

    Quanto ao tema, fico-me pelas notícias do tempo dos “investimentos” lénicos de sócrates, que era apoiado pelos militantes do PS a 98%: “Escola gasta 20 mil euros em 12 candeeiros de Siza Vieira”

  7. Prova indirecta

    Ridendo castigat mores , suprema ironia: trezentos e vinte caceteiros encostados a um sindicato comunista a falarem de terrorismo , lolololololoooool

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.