Um Contributo Importante Para A Estabilidade Da Geringonça

Entre os lirismos das várias moções do Bloco de Esquerda que incluem um salário mínimo de 700 euros; reforma aos 62 anos e uma semana de trabalho de 32 horas semanais (“para dividir o trabalho pelos braços disponíveis”), os bloquistas parecem estar de acordo com o seguinte (fonte):

Os socialistas vão acabar por ceder a Bruxelas e ao peso da dívida pública, o Bloco vai ter de sair do acordo de incidência parlamentar, porque o regresso aos tempos de austeridade é inevitável.

CatarinaMartins

16 pensamentos sobre “Um Contributo Importante Para A Estabilidade Da Geringonça

  1. tina

    Os abutres estão a ver as coisas mal paradas e já estão preparados para levantar voo outra vez. Uma boa lição para o Costa.

  2. A realidade é tramada.

    Não há riqueza para distribuir nem natalidade para sustentar o Estado Social. Não há capital para investir nem um ambiente jurídico favorável à inovação e à concorrência. Apenas e só isto.

  3. Isto será interessante pois apesar de tudo não acredito que a malta bloquista queira sair do euro e ver os seus rendimentos a cair para metade.

    O PCP é outra conversa e é isso mesmo que os comunistas querem…

  4. antónio

    O que é na verdade chocante é ler os tópicos das várias moções, todas eivadas de um hediondo Marxismo. Até arrepia ler aquilo. Nunca pensei que gente desta chegasse a ser o suporte do governo do meu querido país. Medo, muito medo…

  5. O BE não sai, dá uma pirueta e fica, cheira a poder, a mandar.

    O BE quer ser o CDS do PSD, mas no PS.

    Vai capitalizar e quem vai perder é o PS e o PCP.

  6. Fernand Personne

    Ai os filh@s da put@, a roer a corda primeiro que os comunistas!

    É o que dá o Insurgente fazer previsões públicas sobre quem ia pôr-se ao fresco em primeiro lugar: todos apontaram para o PCP. Alguém do Bloque de Esterca veio cá ler e toca a passar à frente.

    Serão irrevogáveis?

  7. Como disse antes, o PCP está refém do sucesso da geringonça. Se ou quando a geringonça der de pantanas, o PCP apanha a maior razia eleitoral desde o Ex-Padre-Que-Queria-Empresidentar.

    O BE, versão reciclada ou regurgitada do PCP, pensa que vai ganhar, e talvez até ganhe 1 ou 2%. Até cair de quatro; o que, convenhamos, naquelas belezas peculiares não é visão lá muito apelativa.

    Vão cair os três juntos. Estão amarrados uns aos outros, e à pedra que eles mesmo estão a betonar. Em breve serão o ódio favorito da parte dos portugueses que mostrarão publicamente os galos de terem batido a caixa dos pirulitos nos pilares da Ponte ou na parede da cozinha de arrependimento de terem votado num dos parretidos da vermilhada ou por não terem ido votar nesse dia porque chovia.

  8. José7

    Não roem nada!… Isto não passa de pressão para encostar os chulossocialistas do PS lá nas negociatas dos bastidores para que eles cedam e lhes dêem mais uns tachos…

  9. Quais as passagens de cada uma das quatro moções onde diz isso (ou algo nesse sentido)? Dá-me a ideia que só a R diz algo desse género (e duvido muito que a B – que anda a defender um acordo com o PS há anos – diga tal coisa)

  10. Entretanto estive a ler o artigo da TSF – mas que confusão; chamam “moção D” à moção R; chamam “moção R” tanto à B como à C; podem parecer detalhes, mas é indicativo da atenção que o jornalista da TSF deu ao assunto

    [Entretanto, estive a ler com toda a atenção a moção A – que quase de certeza vai ganhar – e confirma-se: não encontro lá nada do que o João Cortez e a TSF dizem que diz, sobre o fim do acordo parlamentar]

  11. Esta canalha só faz o que faz e tem feito, em parte, porque nós temos andado a dormir. Porque nos temos esquecido de colocar em prática a máxima do sr. Burke e temos andado calados enquanto o mal vai triunfando. Desde “questões fracturantes” à destruição da economia estes gajos andam há décadas a fazer o que querem porque poucos se lhes opõem. E a direita ainda lhes pede licença para existir e fica toda contente quando participa em programinhas de televisão com eles. Vivemos condicionados pelo discurso deles. Temos medo de ser rotulados de fascistas, racistas, capitalistas, imperialistas, colonialistas, e eles vão-se reproduzindo e controlando os centros de poder. Portanto, há que lhes dar luta a sério no terreno que tem sido o deles, das escolas à rua. Para esta gente, a direita será sempre um antro de fdp. Logo, já que se tem a fama que se tenha também o proveito.

  12. Fernand Personne

    “não passa de pressão para encostar os chulossocialistas do PS lá nas negociatas dos bastidores para que eles cedam e lhes dêem mais uns tachos”

    Querem lá ver que a quenga também quer ser vice?

  13. Prova indirecta

    Lol , o Costa Concórdia convidou o 44 e o PPCoelho para a inauguração dontunel do Marão . O PPC recusou a presença .

  14. tina

    O BE está a seguir atentamente os juros; quando chegar a 3,8% vai apresentar a sua demissão. Daí a uns meses, quando a ajuda externa vier, vão dizer que a culpa foi do PS porque não seguiu as políticas do BE.

  15. Estas moções não valem nada – estão amarrados à geringonça e não podem abandonar o barco, mesmo que queiram. E já agora, tanto o PS como o BE já cederam a Bruxelas, basta ver o PEC que aprovaram juntos. Só a primeira vez é que custa mais, das próximas vezes já dói menos.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.