Quando a vergonha muda de cor

Ninguém vociferou mais contra o ajuste directo do Metro do Porto e dos STCP quanto o agora deputado Tiago Barbosa Ribeiro, então líder da concelhia do PS Porto. Recordemos que o ajuste directo foi feito por consulta a 24 concorrentes, isto depois de um concurso internacional ter sido encerrado sem vencedor.

Recordemos a trama.

1. Através do PS Porto, em nota de imprensa da autoria ou subscrito pelo presidente da concelhia do PS Porto, dizia

Screen Shot 2016-03-28 at 11.41.32.png

As palavras não são leves. Reiteradamente é-nos dito que o ajuste directo é um «escândalo nacional».

Screen Shot 2016-03-28 at 11.45.58.png

Os órgãos de comunicação social davam palco a toda a indignação:

Screen Shot 2016-03-28 at 11.44.14.png

Screen Shot 2016-03-28 at 11.45.07.png

2. Com o PS já no Governo, o mote era agora lançar um novo concurso, desta feita sem os escândalos dos ajustes directos. «Prometer, cumprir!», ou pelo menos assim prometiam:

Screen Shot 2016-03-28 at 11.47.47.png

Para que este concurso público tivesse tempo de ser preparado, o ajuste directo então em vigor teve de ser prorrogado pelo menos durante 3 meses.

3. Volvidos três meses, o que temos?

Um ajuste directo por mais dois anos, sem concurso público, atribuído à Barraqueiro, que, coincidentemente, ou talvez não, aceitou uma reversão nas condições da privatização da TAP.

Screen Shot 2016-03-28 at 11.55.09.png

4. Posto isto, é de esperar que a mesma indignação seja agora dirigida a esta opaca decisão do Governo, criticando a decisão. Sem qualquer ironia, o Tiago Barbosa Ribeiro foi dos deputados que mais fez e trabalhou para estar no Parlamento, e bateu-se por temas que considerava importantes, como era o caso da subconcessão por ajuste directo. Estou certo que não permanecerá calado agora que o «escândalo nacional» se mantém, e que o PS Porto será igualmente assertivo na «defesa dos interesses da cidade do Porto» e contra o «centralismo».

5. Adenda: o Tiago Barbosa Ribeiro justificou o sucedido com o facto de se tratar de uma  extensão do contrato actual até que seja preparado uma nova PPP. Três notas a este propósito: (i) uma extensão foram os 3 meses anteriores, não 2 anos. 2 anos não é uma extensão, é uma eternidade; (ii) Paulo Campos fazia contratos PPP em tempo recorde. Não vejo porque é que este haveria de necessitar de tanto tempo. Mesmo sendo um concurso internacional, um ano já seria muito; (iii) Devemos concluir que se o anterior ajuste directo tivesse sido atribuído à Barraqueiro, e não à Transdev, já não haveria motivo para tanta celeuma e indignação?

13 pensamentos sobre “Quando a vergonha muda de cor

  1. JP-A

    Antes havia providências cautelares a torto e a direito.
    Agora há nada.
    À direita há silêncio!
    Não tarda há 2011 🙂

  2. tina

    Sem dúvida, uma repetição de Sócrates. Os socialistas são cópias uns dos outros de ADN corrupto.

  3. JMS

    Em relação à parte final do post, MAL, bem pode esperar sentado porque nenhum media em Portugal irá pegar nesse assunto (nunca passará duma mera nota de rodapé).

    “Habituem-se!”…

    Depois de 42 anos de iconografia de esquerda, seriam necessários outros 42 anos para a reverter.

    Estamos num campo minado, onde a racionalidade não existe.

    As pessoas preferem viver mal (a esquerda funciona como a coca) com a sensação de que estão bem, do que encarar a realidade (essa coisa nefasta, austeritária e de direita).

    Para já, nada a fazer..

  4. Manuel Costa Guimarães

    Desta pouca vergonha, talvez a maior seja o silêncio sepulcral da nossa suposta direita sobre este e outros assuntos.
    O PSD está assim tão desfeito que não consegue reagir?
    A geringonça governamental continua a destruir tudo o que foi feito e, do outro lado, nada.
    É incompreensível e desesperante.

  5. Tirar dinheiro a quem trabalha par comprar o voto de parasitas nojentos como o manolocerebrodemerdia agora é “reconstruir”.

    Só mesmo no pseudo cérebro dessa corja corrupta que são os esquerdalhos…

  6. manoloheredia, quando comentar no Insurgente recomendo-lhe um conjunto de regras basilares que deverá atender:

    1. Ler o artigo
    2. Responder ao artigo
    3. Citar coisas que estão no artigo
    4. Por negação de 3, não citar coisas que não estão no artigo
    5. Não estar ébrio.

    Obrigado pela compreensão.

  7. JP-A

    “O PSD está assim tão desfeito que não consegue reagir?”

    O momento que vivemos é a todos os títulos o maior petisco que uma oposição pode esperar: um PM perdedor de várias eleições, não eleito para tal, incompetente, incoerente, fala-barato, auto-promovido a PM de modo sujo e chico-esperto, de um discurso absolutamente oco, que não responde diretamente às questões nem sequer toca no desemprego (que desapareceu), que mete água por todos os lados, que acusa os outros de fazerem o que ele próprio fez e faz (hoje foi esta a propósito dos feriados: «Para o primeiro-ministro esta medida é a prova de que a política se deve fazer com “valores e princípios”»), etc. Um PM que assina acordos de governação nas caves da AR, mas elimina feriados em cerimónias públicas transmitidas pela TV e ainda tem coragem para dizer esta coisa fantástica: «António Costa acusa anterior governo de ter decidido por motivos “propagandísticos”.». Um PM que vendeu o país à “extrema esquerda” (que fazem de conta não existir) por troca do poder.

    Se o PSD não acorda urgentemente para a necessidade de abordar as questões com frontalidade e sem papas na língua, vai transformar-se num partido bombeiro, que só é chamado nas aflições. Para isso, meio taxi chega e não é preciso um partido inteiro!

  8. Algarvio

    Este rapaz é um contorcionista politico, vem do BE para o PS.
    É daqueles que por demagogia diz tudo e o seu contrário defendendo as suas posições com a tal autoridade demagógica da esquerda que é sempre eticamente inatacável.

  9. Nota importante: os “ajustes directos” de mais 1 mês, mais 2 meses, mais 3 meses, já começaram em Janeiro de 2015 e não Janeiro de 2016! A Prometro (empresa do grupo Barraqueiro criada para gestão do Metro do Porto) já vem prolongando o contrato com o Governo (quase mês a mês) há mais de 1 ano… Ao qual se vem acrescentar agora mais 2!

  10. JP-A

    Por incrível que pareça, acaba de acontecer: o PM critica no debate quinzenal os ajustes diretos no Porto, como um canário de peito inchado.

  11. Pingback: Tiago Barbosa Ribeiro merece uma comenda – O Insurgente

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.