VR (Virtual Reality) vs RR (Real Reality)

image

A imagem de Mark Zuckerberg a passar no Mobile World Congress em Barcelona por uma plateia de fãs da tecnologia que estavam a usar óculos entretidos com uma realidade virtual, passando – lhes ao lado a realidade real (passe a redundância ) é demasiado alegórica da situação portuguesa para se ignorar.

Os acólitos da esquerda, dessa união de perdedores, usam uns óculos especiais que tendem a ver uma realidade virtual cor de rosa em que a cultura, a educação,  a justiça , a saúde tem que ser avaliados antes de mais à luz de uns  conceitos centralistas e dirigistas  em que o Estado é o que o melhor intérprete da vontade e das necessidades individuais substituindo-se ao próprio indivíduo nas suas decisões .

Há um programador por detrás de cada óculo virtual ! Um big brother do 1984 deGeorge  Orwell em 2016. E o que interesse é a imagem e a aparência de que existiu um “Jesus que tem dois pais”,  pois a adopção das crianças por casais do mesmo sexo é a raiz do problema da demografia portuguesa que temos que resolver !

Move esta esquerda numa realidade virtual em que os números são pouco importantes e os princípios universalmente aceites  da igualdade e equidade se sobrepõem ao economicismo dos neoliberais.

Mas quando se trata de reivindicar , são os tais números (euros) traduzidos em salários e benefícios que são reivindicados. Reclamam para si os dinheiros mas deixam para os outros (leia-se contribuintes) os princípios que são assim pagos societáriamente mesmo que para benefício de poucos !

A realidade real essa fica reservada para os capitalistas , como o Mark, que tem que pagar os salários,  as contribuições para a SS e os impostos. E criar riqueza para a sociedade. Porque na união das esquerdas não conseguem pagar em sonhos e ilusões nem riqueza para todos, só existentes nos óculos da realidade virtual, que ignora o mundo real à sua volta, chame-se ele UE, Europa ocidental ou chame-se simplesmente democracia. 

Porque na VR ou realidade virtual as regras são  outras, são as regras do programador do jogo virtual em que se movem os agentes reais, são as regras da geringonça que pega no dinheiro e faz dele o que lhe apetece (oferece os nossos impostos a bancos espanhóis por exemplo) porque sabe que só tem que vender mais óculos,  porque haverão sempre outros dirigentes para os vai pagar depois. O que vem a seguir paga a fatura. A fatura dos bancos do Estado, dos erros da governação, das decisões de investimento sem retorno económico !

E ninguém se arrependerá de não ter visto Mark a passar?

Afinal era tão fácil, bastaria tirar os óculos que nos enganam. Mas porque se haveriam de preocupar com a realidade os adeptos do “Galam-comics”…? Até o Nick Maduro teve que subir a gasolina 6000% quando tirou os óculos VR que andava a usar.

Li um comentário na net que dizia (a propósito desta imagem), que as pessoas estavam entretidas com a realidade virtual enquanto os nossos líderes estavam “walking by us” . O que traduzido significa algo como “passam ao nosso lado”. Passam, mas não param pelos eleitores, acrescento . 

“Eles comem tudo , eles comem tudo, eles comem tudo e não deixam nada”. Eles , são a geringonça que criou um novo conceito : o orçamento austeritario-expansionista .

2 thoughts on “VR (Virtual Reality) vs RR (Real Reality)

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s