Bostas

kafka2

Não me recordo de em 2011 ter sido assim. Ou em 2005. O que percebo nesta loucura de movimentações no controlo de uma quantidade de posições chave no Estado e noutros sítios, mesmo privados, é o suficiente para me pôr pior que uma galinha sem cabeça. Pelos vistos já só fica a faltar o lugar do Governador do Banco de Portugal e a coisa assenta. Enfim.

Em Novembro escrevi isto no twitter:

“qdo os dados económicos deste trimestre (OUT/NOV/DEZ) aparecerem na miséria que vão ser, culpem a “direita radical””

Lido permanentemente com mais de 100 pequenas e médias empresas e na segunda semana de Outubro assim que começou a confusão da Frente de Esquerda houve uma travagem súbita da actividade. Desde dia 15 de Janeiro ando a contactar/conversar com clientes um a um. No dia 9 de Fevereiro escrevi uma carta aberta ao Ministro das Finanças. Dia 11, outro post sobre qual é o sentimento dos meus clientes e hoje posso confirmar que como explico nesse post, são os meus clientes do Norte que têm razão. Repito, são mais de 100 empresas. Hoje posso confirmar o seguinte:

Na minha actividade (comércio) que tem uma elasticidade alta, desde Outubro que se nota uma travagem. Nas últimas quatro semanas parou. Mas parou mesmo. Da minha parte, acabo de perder 12% dos clientes, uma quebra de mais de 10% nas vendas depois de dois anos de crescimento, vários estão há quatro semanas praticamente sem vender (mas é sem vender mesmo, nada, zero!), uns quantos vão fechar a porta definitivamente e já nem lhes entrego as encomendas que tinham para esta altura (alombo eu com o stock). Isto é 2011 reloaded direitinho. E o que custa, e custa-me comó caralho, é que nada disto era necessário. As pessoas e o mercado já estavam adaptados aos cortes nos salários, aos impostos, a tudo. Vêm agora os génios tipo o doutorado falhado João Galamba, ou o filósofo de vão de escada Porfírio Silva, explicar-me a mim, eles que nunca pagaram um salário, que nunca arriscaram um pêlo em merda nenhuma, que não, não é assim. Eles é que sabem. Andámos todos enganados, fizemos sacrifícios desnecessários e em vão, não percebemos nada disto. São uns merdosos de cu alapado na AR que sabem.

Ando eu e mais umas centenas de milhares de burros que tiveram o azar de ir parar a sócios gerentes, mais os trabalhadores disto tudo a fazer das tripas coração para me virem estes putos de merda a cheirar a cueiros, que não fazem ideia nenhuma de coisa nenhuma, aos gritos, querer ensinar-me. Quem julgam eles que são? Uma bosta, é o que é.

47 thoughts on “Bostas

  1. Carlos Conde

    Como o percebo Helder.
    Acredito que na Venezuela ou em Cuba ainda seja pior do que aqui mas, para um empreendedor, isto é um país de merda, com um povo estúpido e um governo de aldrabões e vigaristas e talvez o pior é que alternativas não há à vista!

  2. JP-A

    Como costuma dizer um amigo, “finos foram os que se puseram a mexer desta bouça à beira mar plantada para fora”. Quando o Costa Concórdia (este que aparece agora na TV a dizer umas coisas neo-bacocas como se tivesse bebido um pipa de vinho tinto há hora e meia) lhes cantou os cânticos de chamamento, assobiaram para o ar desafiando o proposto retorno e lá ficaram quietinhos. Mas o mais fantástico nesta malta é que eles mesmo no Governo parece que estão na oposição e dão tiros desesperados para todo o lado. Como se tivessem perdido as eleições com maioria absoluta! Chega a ser cómico como eles ainda não perceberam as figuras tristes e miseráveis que fazem, e como estão fadados para a oposição🙂

  3. Rui

    Caro,
    Eu estou com o mesmo problema. Mas conto-lhe a minha história.
    Depois de 12 anos no exterior, onde construi uma carreira, decidi arriscar. Achei que deveria voltar para Portugal e começar um projecto meu. Comecei. Sobrevivi, crescendo e aprendendo. Investi tudo o que tinha, cometi erros, mas foi o melhor que fiz.
    A meio de 2015 já tinha facturado mais que em todo 2014. Tudo ia de vento em popa. Mas de repente parou.
    Os vários projectos que tinha, foram adiados. Primeiro para Outubro, depois Novembro, depois “talvez janeiro”. Só agora estou em vias de fechar 1 projeto.
    Todos os clientes que tinha, decidiram adiar os investimentos. Todos ficaram à espera para ver o que isto ia dar.
    São empresas com lucros mas que aprenderam a lição de 2011. Que sabem o que doeu e agora estão em modo “quem tem cu, tem medo”.
    Eu que já estava a recuperar financeiramente, tive que parar de investir. Tive que cortar custos. E mesmo assim, voltei às noites sem dormir. Ao rever as contas vezes e vezes para perceber onde pagar primeiro.
    Em poucos meses, tudo virou de pantanas. Tudo isto para se proteger quem não faz esforço, quem não arrisca, quem acha que tem o rei na barriga.
    O que me vale é ter um projecto internacional que me garante algum fundo de maneio. Porque se dependesse só de Portugal, estava totalmente fodido.
    Vejo dezenas de empreendedores a sofrerem. E ainda somos insultados por montes de merda que acham que somos a árvore das patacas deles.
    Sinceramente quero mesmo é que metade dos funcionários públicos vão para o olho da rua. Antes eles que os empregados das fábricas e empresas deste país. Antes esse imbecis do que a falência de quem quer inovar, construir.
    Fartinho de canalhas como o Costa, o Galamba, o Soares, o Centeno.
    Farto de comunas e bloquistas que nunca fizeram nada de jeito na vida. Que nunca criaram um emprego que fosse. Que nunca trouxeram um tostão de investimento estrangeiro. Que nunca fizeram uma venda internacional.
    Eles continuam a viver à grande, sem esforço. E nós, a pagar.

  4. Comuna de Direita

    Espero que a parede esteja próxima e velocidade seja máxima no choque para que o Tuga aprenda de vez.

  5. Fernand Personne

    “Quem julgam eles que são? Uma bosta, é o que é.”

    Não, eles julgam que nós é que somos a bosta!

  6. Sem Norte

    E sinceramente começo olhar para os mercados como os verdadeiros culpados, sempre fui contra a reestruturação da dívida, pois acho que quem pede emprestado deve de pagar, mas olhar para Portugal e ver que os Portugueses elegeram o anterior governo que também defendia o mesmo (o pagamento das dívidas) mas assistir aos mercados a continuarem a dar folgo a este desgoverno que sempre defendeu a reestruturação da dívida e os mercados pouco mostram o desagrado. fds eles mercados, também são culpados, aí concordo com a extrema esquerda.

  7. tina

    O que faz então as pessoas deixarem de comprar? Sentem que tempos complicados se aproximam e preferem poupar?

  8. Rodolfo

    Gosto sempre de ler os seus artigos, Hélder.
    Mas o que pensa que acontecerá? Parece que o nível de investimento privado vai colapsar, e as receitas com ele, certo? Terá impacto no que as pessoas consomem, será que também vai diminuir o consumo? E as empresas, estão à espera para assistir ao desenrolar disto ou já pretendem fechar portas?

    Cumprimentos.

  9. Mas, afinal de contas, quem são os pequenos empresários deste país?
    – Normalmente são pessoas que, tendo trabalhado vários anos numa dada atividade, julgaram a certa altura que seriam capazes de montar a sua própria empresa e de, portanto, ascenderem à condição de patrões.
    – A visão que têm de Patrão é de alguém que só manda em si próprio e que por isso está em condições de tomar as decisões corretas em cada momento. Tomar aquelas medidas que o seu antigo patrão não tinha visão do negócio para adotar.
    – O patrão é alguém que se deve apresentar em sociedade com dignidade, pelo que deve fazer-se transportar num automóvel digno, mesmo que o seu negócio seja só o de uma pastelaria.
    – O patrão é o empregador por excelência pelo que seus os empregados lhe devem sempre o favor do salário que recebem todos os meses.
    – O patrão é vítima do Estado, que lhe chupa os rendimentos da empresa. Usa as estradas, a redes a água potável e águas residuais, a segurança pública no local em que a empresa desenvolve a actividade, etc. mas não quer pagar o valor que esses serviços custam.
    – Quanto menos estado, melhor!

  10. Rogerio Alves

    Ó Manoloheredia, você parece ter uns recalcamentos severos. Acredita no que escreve? Os países que retiram os “patrões” da equação são exemplos de sucesso, de desenvolvimento e bem-estar? O Estado como detentor dos meios de produção é a grande solução, certo? As cooperativas proletárias? Patrões na prisão? Custa-me a crer que acredite mesmo no que escreve. Acho que só pode defender essas patacoadas como argumento político sem que tenha necessidade de ter paralelo com a realidade.

  11. lucklucky

    “O que percebo nesta loucura de movimentações no controlo de uma quantidade de posições chave no Estado e noutros sítios, mesmo privados, é o suficiente para me pôr pior que uma galinha sem cabeça.

    Nah a cereja será quando ficar mais claro ver quando os Socialistas a atacarem o INE e a tomarem conta dele por dentro.

    Se houvesse jornalismo em Portugal já estariam com olhos postos no que se passa(rá) no INE.

  12. Rodolfo

    Manoloheredia, “mas não quer pagar o valor que esses serviços custam”

    E quanto seriam ‘esses custos’? Seriam arbitrariamente definidos por si? Os empresários têm de pagar o que diz e estarem calados, porque têm de pagar as estradas, a água e tudo o mais que usam.
    Seguindo essa lógica, o empregado tem de pagar ao empresário o que ele quiser, porque tem de usar a bata, o martelo, o computador, ou a cadeira disponibilizada pelo empresário.
    Vá trabalhar….

  13. S. Oliveira

    Confirmo esse sentimento em relação às PMEs. Sou consultor e trabalho com empresários dos mais diversos sectores, em especial indústria, e é comum ouvir que projectos e planos de investimento estão “em pausa”, “estamos a equacionar”, “decidimos aguardar’, “vamos ver”. Não se acredita, simplesmente. Muitos falam em forte abrandamento da actividade após Outubro, tal como no post. Isto não é “chavão de jornal”, arma de arremesso político. É uma realidade que eu observo directamente, tal como todos aqueles que lidam com quem cria efecttivamente a riqueza e o -pouco- crescimento economico.

  14. João Lopes

    Como jovem pequeno/micro/nano empresário só tenho um coisa a dizer a esta corja que maltrata a minha Nação!

    FODEI-VOS TODOS! ISTO SÓ LÁ VAI A TIRO! ESTOU FARTO DE SER ROUBADO! O ESTADO DÁ TUDO A TODOS MENOS A QUEM REALMENTE TRABALHA E TENTA SER HONESTO! A ESSES PANELEIROS SÓ FICAM FELIZES QUANDO FORMOS TODOS POBRES!

    Desculpem o caps lock, mas chega a ser desesperante ! Única coisa que peço é deixem as pessoas e a economia fazer o seu trabalho que as coisas irão surgir naturalmente. Não é sempre a a inventar que vamos lá!

    Viva Portugal!

  15. chipamanine

    Estamos entregues a jaguncada ….hoje li que o charroco 2 figura do estado fez uma intervenção exaltada num comício do PS. …com gentalha deste calibre o que podemos ansiar para este pobre país? Fdp.

  16. tina

    “Mas, afinal de contas, quem são os pequenos empresários deste país?”
    .
    São aquelas pessoas de coragem que montam empresas e têm salvo o país graças às exportações, enquanto vocês não passam de uns chulos que vivem à custa dos impostos que os empresários pagam.

  17. j. manuel cordeiro

    “São aquelas pessoas de coragem que montam empresas e têm salvo o país graças às exportações, enquanto vocês não passam de uns chulos que vivem à custa dos impostos que os empresários pagam.”

    Exactamente. Parasitas que vivem da mama dos subsídios.
    Pelo contrário, recordo-me sempre de um exemplar empresário, que soube viver desencostado do Estado:
    http://www.jornaldenegocios.pt/empresas/detalhe/servico_europeu_antifraude_detectou_ilegalidades_no_caso_tecnoforma.html

  18. Joao Bettencourt

    Porque e que somos e seremos sempre um pais pobre:

    “Mas, afinal de contas, quem são os pequenos empresários deste país?
    – Normalmente são pessoas que, tendo trabalhado vários anos numa dada atividade, julgaram a certa altura que seriam capazes de montar a sua própria empresa e de, portanto, ascenderem à condição de patrões.

    a) Quem acha que pode fazer melhor e tenta fazê-lo comete um erro.

    – A visão que têm de Patrão é de alguém que só manda em si próprio e que por isso está em condições de tomar as decisões corretas em cada momento. Tomar aquelas medidas que o seu antigo patrão não tinha visão do negócio para adotar.

    b) Quem acha que deve depender só de si e do seu esforço e ingenuidade comete um erro.

    – O patrão é alguém que se deve apresentar em sociedade com dignidade, pelo que deve fazer-se transportar num automóvel digno, mesmo que o seu negócio seja só o de uma pastelaria.

    c) Usufruir do retorno ao seu investimento em tempo e dinheiro da maneira que uma pessoa entende esta errado. O dono de uma pastelaria não pode comprar um BMW, mas já o empregado dessa mesma pastelaria pode e deve ir ao banco e pedir um credito automóvel para comprar um BMW.

    – O patrão é o empregador por excelência pelo que seus os empregados lhe devem sempre o favor do salário que recebem todos os meses.

    d) O empregador ideal e aquele que não e patrão (nunca se viu tal coisa, mas dizem que existe).

    – O patrão é vítima do Estado, que lhe chupa os rendimentos da empresa. Usa as estradas, a redes a água potável e águas residuais, a segurança pública no local em que a empresa desenvolve a actividade, etc. mas não quer pagar o valor que esses serviços custam.

    e) A iniciativa privada existe para manter o Estado em funcionamento e os funcionários públicos bem contentes. Qualquer outra objetivo e um ataque ao Estado Social.

    – Quanto menos estado, melhor!”

    f) Quanto mais estado melhor!

  19. Simon Templar

    Quer dizer: um gajo tem alguma ambição, quer ganhar dinheiro e ser rico para ser viver melhor, monta uma empresa, emprega pessoas e paga-lhes o justo, satisfaz os clientes, tem lucros, vive melhor com os seus rendimentos, mantém a empresa e mantém o mesmo pessoal a trabalhar ou ainda aumenta a empresa e mete mais pessoal, satisfaz mais clientes, tem mais lucros, vive ainda melhor, etc – isto tudo é que é ERRADO?

  20. tina

    ” patrão é vítima do Estado, que lhe chupa os rendimentos da empresa. Usa as estradas, a redes a água potável e águas residuais, a segurança pública no local em que a empresa desenvolve a actividade, etc. mas não quer pagar o valor que esses serviços custam.2

    Os impostos que ele paga dá para pagar não só por isso, mas também para Mário Barroso Soares ganhar 3000 euros por mês sem ter habilitações, nem fazer nada.
    .
    Sem dúvida, que os empresários em Portugal são heróis, sustentam tantos chulos!…

  21. Simon Templar

    Tina,
    o Mário Barroso Soares até tem habilitações e experiência, só não tem as suficientes para ocupar o lugar que ocupa na CML nem para ganhar 3000 €/mês, tendo sido contratado sem concurso público!

  22. tina

    “Exactamente. Parasitas que vivem da mama dos subsídios.”

    Não faz a mínima ideia do que está a falar, vê-se logo que nunca tentou abrir uma empresa, em toda a sua vida só pensou encostar-se ou ao Estado ou ao patrão.

  23. antónio

    Helder,
    Escrevo também do Norte (Matosinhos/Porto) e o seu diagnóstico está correcto. Também estou ligado ao comércio mas com produtos muito ligados à engenharia civil e digo-lhe que o mês de Janeiro de 2016 foi o pior de todos mesmo considerando o ano de 2011. O país está parado e expectante sem confiança nenhuma. Ninguém quer investir pois o medo deste governo proto-comunista (liderado pela ala comunista do PS) é imenso. Como o Helder já reparou isto vai dar merda da grossa.

  24. j. manuel cordeiro

    É isso, Tina. Viva a supremacia branca, digo dos empresários.

    “enquanto vocês não passam de uns chulos que vivem à custa dos impostos que os empresários pagam.”

    Uma cambada de parasitas. É isso. Sem ponta de iniciativa, nem se dão ao trabalho de pedir uma licença bancária como o doutor Relvas.

  25. j. manuel cordeiro

    “na segunda semana de Outubro assim que começou a confusão da Frente de Esquerda houve uma travagem súbita da actividade”

    Narrativa da melhor, sem dúvida. É que foi ali mesmo a 15 de Outubro que tudo se desgraçou. Não foi a 14, nem a 16. Foi no telejornal do dia 15, quando todos os empresários estavam cheios de esperança e hiper-confiantes na economia que estava tão bem, quando viram a geringonça e pensaram “nahhh, vou é deixar de fazer negócios antes que os comunas me comam os filhos”. Foi isso e aqueles encostados ao partido que viram a vida a andar para trás.

  26. tina

    “É isso, Tina. Viva a supremacia branca, digo dos empresários. ”

    E são mesmo. Não faz ideia da coragem que é preciso ter, nem nunca saberá.
    Homens = Criadores de riqueza
    Eunucos = Distribuidores de riqueza

  27. Fernand Personne

    “O país está parado e expectante sem confiança nenhuma. Ninguém quer investir pois o medo deste governo proto-comunista (liderado pela ala comunista do PS) é imenso.”

    E eles que juravam que o aumento do consumo ia alavancar a economia…

  28. M.Almeida

    O Helder tem toda a razão.
    Já aquivtinha referido há um mês que olhando e comparando a actividade comercial em época de saldos nos últimos 2 anos e a deste ano em que as pessoas receberam a “reversão” da austeridade ê assustador. As pessoas estão assustadas e nào estão a co sumir. Referi na altura a preocupação de vários lojistas de diferentes superficies comerciais.
    Ontém , de novo, dia 1o. a seguir ao 2o.ordenado do “tempo novo” era assustador ver as superfivies comerciais ainda que com o auge dos saldos, com descontos fantásticos.
    estas bestas vieram estragar um esforço que seguia o seu caminho, as pessoas já viviam com os cortes porque sabiam que um dia iam ter mais e melhores resultados, mas Costa teve de se empoleirar no poder para justificar que tudo estava mal. Ele perdera mas aieria à força impingir-nos um programa chumbado pelos portugueses. Afinal já nem isso tem. Tem uma manta de retalhos que satisfazem radicais, corporações esfomeadas e aproveita pata nomear a administração pública da cabeça ais pés. As concelhias do PS têm orxens: só quem tiver cartão pode ser nomeado. Agora chegou a vez do governdorr e do BdP. A seguir uma qualquer calúnia e será a PGR.
    esta besta tem rspidamente de sair de cena mas aguarda-se um jornalismo mais sério indignado num passado recente com muito menos do que isto que se está a passar.

  29. tina

    “As pessoas estão assustadas e nào estão a co sumir.”

    Define muito bem a situação. A palavra extrema-esquerda assusta todos. Para os empresários é mais impostos, para a população é mais miséria. A conversa do PCP de vir taxar os ricos ainda torna tudo pior, pois aumenta a insegurança quando o governo decide perseguir uma classe, seja lá ela qual for. Na Grécia, a extrema esquerda levou a filas intermináveis nos multibancos. Pelo sim pelo não, mas vale guardar o dinheiro debaixo do colchão.

  30. j. manuel cordeiro

    “Sr Cordeiro, desculpe lá, mas se quer fazer figuras ridiculas, escolha outro blog, ou crie um.”

    Peço imensa desculpa pelo transtorno de ter opinião. Queira por favor fornecer-me o guião do que devo dizer para que eu possa evitar futuros inconvenientes.

  31. José7

    Guião? Ora tome lá: atire-se de cabeça de um qualquer terceiro andar para rua. Não precisa de me agradecer o guião.

  32. Incauto

    Ó Cordeiro, és um palhaço. Estamos a falar do estado do país e das empresas e das consequencias que isso vai ter e tu estás a martelar o blog com corruptos. Não há partidos perfeitos, mas a geringonça que tu estás a defender aqui vai destruir o tecido económico do país e tu vens com o “relvas”… Olha, vai mas é pó caralho ó tonto.

  33. Mendes

    Interessante. Eu trabalho numa empresa que cresceu 9% em Janeiro e 8% em acumulado ao dia de ontem em Fevereiro, isto face ao histórico do aparentemente glorioso ano de 2015. Será que se deve ao facto de não ser uma empresa baseada em mão-de-obra barata e desqualificada, que transacciona bens de consumo diferenciadores e oferece boas condições de trabalho aos seus colaboradores?

  34. adelino isidoro amado

    O texto não fornece informação pormenorizada para um eventual comentário. Que negócios faliram ? Que produtos ? aumentar o poder de compra da maioria das pessoas é mau ? etc.

  35. j. manuel cordeiro

    Jose7, isso até parece o famoso Guia da Reforma do Estado, aquele escrito em corpo 14 a dois espaços. Muito bom, sim senhor.

  36. j. manuel cordeiro

    Pois é, ó apóstolos da desgraça, o que vos tenho a dizer é que as duas empresas por onde passei no último ano estão a crescer saudavelmente. Mudei de emprego no final do ano passado e não vi um único negócio a ser cancelado porque os comunistas vinham aí. O que seria ridículo. Acontece deixar deixar de se fazer negócio porq

  37. j. manuel cordeiro

    Acontece deixar deixar de se fazer negócio porque muda um governo? Claro que sim. Quando o negócio é de cariz político. Mas não é o caso das empresas que conheço e apenas estão neste momento com um problema: recursos especializados. E porquê? Porque houve uma inteligência rara que os mandou emigrar. E muitos fizeram-no.

  38. j. manuel cordeiro

    Estou a mostraquear o blog? Fiz um comentário ao post e não me meti com ninguém. Mas meteram-se comigo e levaram resposta. É a vida. Mas tem razão, eu é que estou a martelar o blog.

    Por acaso até acho que este governo vai ser melhor do que o anterior. E ter um orçamento aprovado sem precisar de ser inconstitucional já é um ponto positivo. Mesmo que venha a trazer a mesma carga fiscal que a PAF traria, continuará a ser uma pequena grande diferença ter-se mantido na legalidade. Coisas sem importância, claro. Mas mesmo achando-o, não está um único comentário a defender este governo, excepto se ter opinião é defender um governo.

    O Relvas. Até seria insignificante, não fosse dar-se o caso do dinheiro do estado ter sido usado pelo anterior governo para favorecer o banco dele. Ah, espere, isso não destrói a economia, tem razão. E terem mantido o Banif em águas de bacalhau também não teve impacto na economia. Já os tostões que alguns portugueses vão receber, meu deus, não sei se aguentaremos.

    Mas já que o que escrevo o incomoda tanto, vire a cabeça um pouco para o lado até a pala lhe tapar o meu comentário.

Deixar uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

WordPress.com Logo

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Log Out / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Log Out / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Log Out / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Log Out / Alterar )

Connecting to %s