OE2016: revulsão mal escondida na UTAO. Como os entendo

No fundo, o sumário executivo do relatório final da UTAO sobre esta bosta o orçamento do estado para 2016, ontem divulgado ao final do dia, não consegue esconder atrás da linguagem tecnocrática a repulsa pelo erro colossal das políticas preconizadas. Delas resulta (outra vez) um crescimento das remunerações acima da produtividade, produzindo (outra vez) um aumento dos custos de trabalho unitários de produção, e (outra vez) um aumento superior àquele que se perspetiva para os nosso principais parceiros, pelo que voltamos (outra vez) a andar para trás em matéria de competitividade externa.

 

SE

Há 17 anos era exatamente nestes termos que o Banco de Portugal advertia nos seus boletins económicos a populaça para os perigos de uma evolução disparatadamente superior das remunerações em relação à produtividade, lembrando que sem moeda própria o ajustamento dos desequilíbrios assim provocados se faz pelo desemprego – como foi o caso.

Nos últimos anos, exceto 2013 assombrado pelas decisões do Tribunal Constitucional que impôs reversões salariais muito onerosas com impacto nos custos de trabalho unitários de produção, fizemos progressos assinaláveis na recuperação da competitividade, como ilustra o gráfico.

CTUP

Em 2016 os danos são, por assim dizer, auto-infligidos, cortesia da geringonça. Chegou o tempo de mandar tudo às urtigas. Merecemos a miséria abjeta de que não conseguimos sair.

 

10 thoughts on “OE2016: revulsão mal escondida na UTAO. Como os entendo

  1. jo

    Então a competitividade toda que foi ganha em 2012 serviu para quê?

    Para atrair investidores não foi. Para diminuir o desemprego não foi.

    Mas é uma coisa boa porque aos ranhosos dos trabalhadores deve-se pagar o mínimo possível.

    Experimente pôr o gráfico em valores absolutos em vez de valores relativos. É que descer salários altos não é o mesmo que descer salários de miséria.

  2. Ò jo-monte-de-esterco, já te disse para parares de mentir ao menos quando as tuas mentiras são facilmente desmascaradas por uma busca no Google.

    Por exemplo: não só o desemprego agora é inferior ao que era em 2011 (13,6% em 2011 e 12,2% em 2015), como o aumento do investimento externo que se verificou nos últimos 2 anos foi o principal contribuinte para o saldo positivo da balança financeira nacional que antes não existia (ou seja, começou a entrar mais dinheiro em Portugal do que a sair).

    Resumindo: Pára de mentir PARASITA!

  3. jo

    Sr papaxuxas

    Tem de ter cuidado com o esterco que tem na cabeça que começa a transvasar para a escrita.

    Em nome da higiene peço que se modere, ou vá cagar.

    Chamar mentirosos aos outros não transforma a coisa que vossa excelência é nalguma coisa inteligente ou decente.

    O emprego é agora inferior ao que existia em 2011.

    Qual era o aumento do investimento previsto antes dos cortes dos salários e quanto desse investimento se concretizou.

  4. AHAHAHAHAH

    Portanto o número de pessoas desempregadas actualmente é inferior a 2011, mas o argumento do parasita é que isso não interessa porque à menos pessoas a trabalhar… Os americanos têm o nome para essa táctica, chama-se goal post moving, é o que fazem os mentecaptos como tu quando vêm os seus argumentos rebatidos com factos, mudam-nos para outros completamente diferentes.

    E o que é que interessa qual era o aumento previsto antes dos cortes dos salários?!?! Portugal não tinha tido uma balança financeira positiva desde pelo menos 1996 (não me apetece andar a escavar antes disso) e a única coisa que o permitiu foi o aumento quase exponencial do investimento estrangeiro captado pelo anterior governo e para o qual contribuiu a melhoria da nossa competitividade.

    Foi para essas duas coisas (e para muitas outras como o aumento das exportações), que serviu a competitividade que ganhámos nos últimos anos, portanto pára lá de comentar assuntos para os quais não tens a mínima capacidade mental e vai mas é ver a Rua Sésamo para ver se aprendes alguma coisa.

  5. B.C.

    Não percebo o que seja “revulsão” nem percebo que o autor do post escreva com uma ortografia ordenada pelo Sócrates e que não tem qualquer validade legal.

  6. Anticapitalista

    Linguagem e pensamentos de pafistas!….
    Mais palavras para quê?….pasta medicinal XANAX!!!!!!
    Deixá-los falar/escrever que eles calar-se-ão, pois não acredito que aguentem 4 anos, até às próximas eleições legislativas!…

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s