O pai, o filho e o neto da democracia

 Mário Barroso Soares, é o assessor em organização de eventos e gestão cultural da vereadora.da educação da Câmara Municipal de Lisboa. O assessor não precisará de um assessor dado o elevado número de horas que os trabalhos exigem?

16 thoughts on “O pai, o filho e o neto da democracia

  1. Alberto Silva

    Lamentável, mas este caso é apenas mais um, as Câmaras Municipais estão pejadas de boys e girls, e aliás são um autentico centro de emprego que funciona com muita eficácia para pessoas ligadas às máquinas partidárias independentemente de qual seja o partido que as esteja a liderar.

  2. tina

    Que cambada de inúteis e corruptos, o único que ainda fez alguma coisa naquela família foi o bisavô que fundou o colégio Moderno, os outros só souberam chular o Estado ou a própria família.
    .
    E depois aquele cargo de “assessor” diz tudo, ou seja não tem de cumprir horas nem sequer de lá aparecer.
    .
    Estado Socialista = Podridão Moral

  3. José7

    Já agora segue um artigo da constituição da república socialista portuguesa, passo a transcrever (o número 2 é giro):

    Artigo 47.º
    Liberdade de escolha de profissão e acesso à função pública
    1. Todos têm o direito de escolher livremente a profissão ou o género de trabalho, salvas as restrições legais impostas pelo interesse colectivo ou inerentes à sua própria capacidade.

    2. Todos os cidadãos têm o direito de acesso à função pública, em condições de igualdade e liberdade, em regra por via de concurso.

  4. Kubo

    Após o Presidente da Junta de Freguesia de S. Domingos de Benfica (socialista) ter sido acusado de assédio sexual a funcionárias (entretanto já demitidas…), e da correlata demissão de duas vogais, foi nomeado vogal naquela Junta quem?
    Nem mais nem menos que o filho do Costa das Castas dominantes…

    Tudo muito socialisticamente – tal qual a suspensão no Twitter da conta fictícia relativo a um tal Costa…

  5. Joaquim Carreira Tapadinhas

    A família deve estar primeiro e isso não é só em Lisboa, na Sicília também é assim.

  6. Pingback: O pai, o filho e o neto da democracia II | O Insurgente

  7. Pingback: O pai, o filho e o neto da democracia III | O Insurgente

  8. Pingback: O pai, o filho e o neto da democracia IV | O Insurgente

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s