Entretanto Nos Mercados…

O yield dos títulos da dívida portuguesa a 10 anos no mercado secundário ultrapassaram os 4% tendo atingido já o calor de 4,508% o que representa um aumento de cerca de 22% em relação ao valor de ontem (fonte).Vale a pena também analisar a evolução no último ano, sobretudo a partir de Dezembro. É preciso retroceder a Março de 2014 para obter um valor tão elevado.

Juros4Porcento
Evolução ao longo do dia de hoje (11 de Fevereiro)
Juros Ultimo Ano
Evolução ao longo do último ano

7 pensamentos sobre “Entretanto Nos Mercados…

  1. Baptista da Silva

    O Galambinha é um génio da lamparina… O Governador do BdP é que o topou bem e pô-lo na ordem…
    “Se não sabe o que é “crowding out”, vá aprender.” Foi deste modo, pouco paciente, que Carlos Costa se dirigiu ao deputado do PS, João Galamba, depois deste o ter interrompido, quando falava sobre a acção do sistema financeiro no financiamento da economia real e do Estado, para afirmar que o governador estava a dizer uma inverdade. “Desculpe, deixa-me acabar porque isso é uma ignorância total”, continuou o Governador, aproveitando para explicar qual o significado de crowding out: “Quando o senhor tem um montante total de crédito, este distribui-se por três sectores, público, privado/empresarial e o sector das famílias. Se o senhor tira de um lado o outro necessariamente sofre. A isto chama-se “crowding out” em teoria”. E lembrou que embora raramente perca a serenidade, isso acontece “excepcionalmente” quando está perante situações “de má-fé intelectual”: “Peço desculpa, isto ultrapassa os limites do bom senso”.

  2. Ò jo como esquerdalho ignorante que deve precisar de instruções para não vestir as cuecas na cabeça, não se espera muito de ti, mas março de 2014 foi à dois anos atrás não foi à um, e a taxa de juro atingiu esse valor em ritmo descendente dos 8% em que os parasitas esquerdalhos a tinham deixado, não é em ritmo ascendente como está agora.

  3. Fernando S

    papaxuxas,
    É como diz, a taxa de juro da divida publica estava em 2014 a descer graças à acção do governo de Passos Coelho (antes do QE do BCE ! …).
    Só que a taxa de juro que o governo socialista efectivamente “deixou” não foi “apenas” de 8%, em 2011, mas sim de … 17%, o pico a que chegou em 2012 !…
    Isto é, em 2011, quando o governo de Passos Coelho tomou posse, a taxa de juro da divida portuguesa estava em derrapagem descontrolada que naturalmente continuou e se agravou nos meses seguintes, enquanto os mercados não começaram a convencer-se de que o novo governo estava mesmo a tomar e a conseguir implementar as medidas duras que eram necessárias e de que estas começavam a resultar.
    Na verdade, o governo socialista “deixou-nos” uma taxa de … 17% !!….

  4. Pingback: Fundos de investimento em dívida pública portuguesa? | O Insurgente

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.