O orçamento e a justiça Social

the_abyss_of_inequality_3075151Se o leitor for solteiro e ganhar mil euros por mês, com este orçamento de estado receberá mais 5€ por mês. Mas não vá já gastar tudo de uma vez porque se fizer 40kms por dia de automóvel, acabará por pagar esses 5€ no aumento dos impostos sobre o combustível. Se tiver a sorte de trabalhar no sector público ficará na mesma situação, mas trabalhará apenas 35 horas por semana a partir de Julho.

Se tiver o azar de ganhar 650€, fica exactamente igual. Não ganha nada. Mas se conduzir automóvel pagará o imposto adicional como todas as outras pessoas. Ou seja, as medidas do orçamento de estado deixaram-no pior do que estava.

Por outro lado, pode confortá-lo saber que quem tiver uma pensão de 6 mil euros ficou a ganhar cerca de 200€ por mês com este orçamento de estado, quase um terço do seu salário. Ou, melhor ainda, quem tiver uma pensão de 10 mil euros terá um aumento de rendimento de mais de mil euros. Só o aumento dessa minoria de pensionistas corresponde ao dobro do seu salário. Se quiser conhecer os privilegiados, basta ligar a televisão e ver os comentadores grisalhos que festejam o fim da austeridade.

Já se for dos sortudos que é solteiro e ganha 2 mil euros por mês (brutos), então com este orçamento ficou a ganhar 22€ por mês (Se for funcionário público isto sobe para os 40€ e ainda trabalha menos horas pelo que poderá receber mais em horas-extra). A parte do sortudo no princípio deste parágrafo é para o facto de ser solteiro. Porque, se com o mesmo salário ainda tiver mulher/marido e 2 filhos para sustentar, então este orçamento devolve-lhe menos de 2€ por mês, facilmento engolidos pelos impostos adicionais de meio tanque de combustível por mês para dar uns passeios ao Domingo.

Mas a sorte em não ser casado não se esgota nos salários de 2 mil euros. Se for um executivo com salário bruto de 4 mil euros por mês (cerca de 2500€ líquidos), então ficará a ganhar 22€ por mês. Mas não diga mal da sua sorte porque se ganhasse o mesmo mas tivesse que sustentar mulher e dois filhos este orçamento de Estado obrigá-lo-ia a pagar mais IRS. Ninguém o mandou casar-se e ter filhos.

Justiça social é isto, em que um só pensionista milionário vê o seu rendimento aumentar tanto com este orçamento como 500 famílias da classe média. Pense nisso quando vir o PS, o BE e o PCP a levantarem-se alegremente para aprovar este Orçamento de Estado.

13 thoughts on “O orçamento e a justiça Social

  1. tina

    “Justiça social é isto, em que um só pensionista milionário vê o seu rendimento aumentar tanto com este orçamento como 500 famílias da classe média. Pense nisso quando vir o PS, o BE e o PCP a levantarem-se alegremente para aprovar este Orçamento de Estado.”

    É extraordinário como a hipocrisia da esquerda não tem limites. Que gente tão execrável!…

  2. Tiago Cordeiro

    Uma pergunta ao Insurgente, qual o salário médio da função publica? Tenho a impressão que acima dos € 1100, ou seja, segundo o governo, são “ricos”?! Um governo da frente de esquerda que aumenta ricos?!?

  3. tina

    E o preço dos combustíveis afeta principalmente aqueles que não conseguem comprar casa no centro e têm de ir viver longe do trabalho. A margem sul de Lisboa, por exemplo. Mais outra grande injustiça social deste orçamento.

  4. Jamais na vida pensei, ou sequer imaginei que SOCIALISTAS pudessem fazer tanta e tanta merda, mas o erro é meu e a culpa é toda minha. Perdoa-me Deus por pelos meus pecados!!!! Pois…. na verdade também nunca pensei que o PS teria que satisfazer uns certos votantes do partido tipo constitucionalistas e afins…

  5. Gabriel Órfão Gonçalves

    Confirmem-me, por favor, se é este o cenário de justiça social que vamos ter a partir de Junho, ou Julho, ou o que é:

    – caderno escolar: 23% IVA

    – sopa/bife no restaurante: 13% IVA

    – revista Caras, Lux, Flash ou outra porcaria análoga: 6% IVA

    Pergunto: são os pobres que vão ao restaurante e/ou que compram as referidas revistas?!?

    Já no tempo do Sócrates lhe escrevi (mail para o Gabinete do Primeiro-Ministro, na altura contactável através da página net do Governo) dando alguns exemplos (não me recordo já de quais, francamente), e perguntando-lhe qual a justiça das tabelas do IVA então em vigor – depois da subida para 23% do IVA, em geral, matéria sobre a qual deixo um link* no fim deste texto. Recebi resposta meramente formal, por mail, dizendo que a minha mensagem tinha sido recebida (obviamente que um cidadão também não espera mais do que uma resposta destas, e não é por aí que há problema; não exijo, porque não é exigível, que um Primeiro-Ministro responda pessoalmente a todos os cidadãos).

    Com Passos Coelho fiz o mesmo antes de o IVA da restauração ter sido alterado. E também depois da alteração voltei a (tentar) interpelá-lo, perguntando-lhe o porquê de jornais e revistas pagarem 6% de IVA, enquanto um caderno escolar pagava 23% (aqui sim, tenho a certeza de ter dado estes exemplos). Também recebi mails de recepção das minhas mensagens.

    Mas tudo ficou na mesma.

    Repito: um caderno escolar paga a taxa máxima de IVA. Se alguém não se revolta com isto então não se revolta com nada! O que é voluptuário (revistas para entreter atrasados mentais) paga o mínimo; o que é útil mas não indispensável (uma ida ao restaurante) paga uma taxa intermédia; e o que se compra creio que só por necessidade (caderno escolar) …é o que paga mais.

    Alguém que consiga corrigir este bando de medíocres, por favor… não poupe nos correctivos.

    Cada um que tenha ainda o esforço de descobrir, se não sabe já, quanto é que pagam de IVA os seguintes produtos:

    – pasta de dentes,

    – detergente para a máquina de lavar roupa,

    – papel higiénico.

    Sim, é preciso que alguma coisa seja cara para os pobres para que os mais ricos deixassem de pagar um poucochinho de sobretaxa. Chama-se a isto, creio, SOCIALISMO!

    ———————-
    * para quem não se lembra de outros tempos: https://www.publico.pt/economia/noticia/iva-a-23-eleva-a-conta-anual-do-supermercado-em-38-euros-1463768

  6. Nuno

    Acho que ainda vamos ver o PSD a ter que deixar passar este orçamento tal como o último rectificativo senão o governo já era.

  7. Pingback: Anónimo

  8. Tiago Vasconcelos

    Texto interessante. Mas não percebi esta parte:
    “quem tiver uma pensão de 6 mil euros ficou a ganhar cerca de 200€ por mês com este orçamento de estado, quase um terço do seu salário”

  9. Carlos Guimarães Pinto

    Tiago, “quase um terço do seu salário” refere-se ao salário da pessoa mencionada acima (que ganha 650€)

  10. Tiago Vasconcelos

    Carlos, assim a frase fica completamente descontextualizada. Não pode escrever “seu salário” pretendendo referir-se ao salário mencionado no parágrafo anterior. É ininteligível.
    Ficaria melhor ter rematado a frase com “quase um terço do salário de quem ganha €650”.

Deixar uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

WordPress.com Logo

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Log Out / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Log Out / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Log Out / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Log Out / Alterar )

Connecting to %s