Funcionários públicos “não aguentam o ritmo alucinante de trabalho que têm”

Os funcionários públicos, que viram há pouco tempo a sua carga horária semanal reduzida de 40 para 35 horas (enquanto os trabalhadores do privado continuam nas 40 horas), estão a planear uma greve. O motivo da greve? A lei demorará muito a entrar em vigor (90 dias no máximo). A explicação dada pela representante do sindicato dos funcionários públicos, e membro do PCP, é digna de ficar gravada na história. Vale a pena ouvir até ao fim.

Advertisements

34 thoughts on “Funcionários públicos “não aguentam o ritmo alucinante de trabalho que têm”

  1. Luís Marques

    A questão chave é como deixar de subsidiar os sindicatos, que progresso isso seria para Portugal.

  2. Joaquim Carreira Tapadinhas

    Este país acabou. Se houvesse um pouco de civilização no dia-a-dia. o respeito pelo semelhante seria a moeda corrente. Uns a indiferença, outros a ganância ou o egocentrismo, alimentam as suas mentes. Não há psiquiatras que cheguem para tratar tanta loucura e estupidez. No salve-se quem puder que se instalou. ninguém se salva.

  3. Charlie

    Não me parece que a maioria dos funcionários públicos se sinta representado por esta figurinha. E os que fizerem greve é porque não lhes deve fazer falta o dinheiro ou então algum sindicato lhes paga o dia.

  4. Lufra

    Há muitos portugueses que trabalharam 48 horas por semana durante muitos anos, depois passaram para 45, e ainda hoje trabalham no mínimo 40 e por vezes muito mais, e têm de aguentar o ritmo alucinante!
    Porque motivo uns são filhos da mãe e outros são filhos da outra!

  5. Luís

    Quem tem pequenos negócios trabalha por vezes todos os dias da semana sem férias e mais de 8 horas por dia.

  6. JC

    A Papoila Avoila, esta fuinha comunista, que vive nos corredores dos sindicatos e do PCP, já não sabe há muito o que é trabalhar – se é que alguma vez soube.
    Por isso acredito que, para ela, seja alucinante este ritmo de trabalho.
    Este ou qualquer outro…

  7. Daniel

    Acho piada a isto…
    A minha mãe é funcionária pública há quase 30 anos, nunca fez greve na vida.
    Desta vez também não vai fazer, e porquê? Porque a minha mãe é uma pessoa inteligente e percebe que é estúpido reduzir a carga horária para se ter de contratar mais gente.

    Ridículo…

  8. antónio

    Esta Avoila é parte integrante de uma extensa lista de coprólitos existentes na nossa republica. Esta Avoila e as suas teorias que não funcionam são entrave ao desenvolvimento de Portugal.

  9. Miguel A. Baptista

    Avoila a falar do ritmo alucinante dos funcionários públicos, faz-me lembrar o alentejano do anúncio a falar da “loucura do dia-a-dia”.

    Vejam o vídeo e verifiquem que é igualzinho.

  10. Joaquim Amado Lopes

    Luis Marques,
    Uma das minhas queixas relativamente ao Governo PSD+CDS é não ter acabado com o financiamento dos sindicatos através dos ordenados dos funcionários públicos.

    Os salários dos sindicalistas passarem a ser pagos pelos sindicatos, ficando os sindicalistas em situação de licença sem vencimento durante o tempo dedicado a actividade sindical e os sindicatos serem financiados exclusivamente pelas quotas dos associados e donativos, teria um impacto enorme muito além do financeiro.

  11. Afilhado

    Vou mandar para o palácio Ráton, afinal eu trabalho 40 h, deve ser inconstitucional? Não?… Ah, pois, sou filho d`outra mãe.

  12. Machado

    sou FP. Amanha vou trabalhar, Clark. Esta breve e um disparate. Duvido muito que alguem a faca para alem da Ana Avoila.

  13. Nesta história das 35 horas há apenas um argumento válido a favorecer a reposição… E é o único argumento a ser discutido. Excepto para os médicos, com a alteração do horário não houve a correspondente alteração dos salários. Ou seja, foi de facto mais uma redução de salários a juntar aos cortes que a função pública já sofria.

  14. marina

    coitadinha da senhora os funcionarios publicos estao cansados por trabalhar 40 horas semanais e agora querem 35 como antes …. e os privados nao tem direito a trabalhar tambem so 35 horas ou será que os privados tem que trabalhar 40 ou 48 e na maioria das vezes recebem o ordenado minimo e sao roubados nas horas extras

  15. Rui Laranjeira

    Sou fp e não vou fazer greve. Não me revejo nas palavras desta senhora. Penso que muitas destas greves não têm como finalidade final favorecer os trabalhadores mas sim certos e determinados interesses. No entanto quero recordar a quem se esqueceu e a quem só ataca os fp por não sei porquê, porque os outros trabalhadores também fazem greve, têm ou não têm valor. A redução de 40 para 35 horas semanais aqui há uns anos foi efectuada como moeda de troca para aumentos salariais que na altura não foram efetuados e deveriam ter sido. Nessa altura a contrapartida foi reduzir a carga horária para que os salários se mantivessem. A proposta partiu do governo e não dos trabalhadores. Se houver recolocação dos vencimentos e os respectivos acertos nada a opor. Aproveito para informar que muitos funcionários públicos trabalham também 40, 45 horas ou mais por semana, sem que recebam horas por isso, apenas por dignidade e para servir o público. Há de tudo como se diz ” neste supermercado de deus”. Há bons e maus em todos os locais e trabalhos. Tenham um bom dia.

  16. Morena

    Olá, pois…eu também queria diminuir o ritmo mas infelizmente o meu trabalho não é apenas corrigir testes e dar aulas. É um pouco mais puxadote! Não é emprego, vá…
    Se puderes visita o meu espaço ainda é um baby ^_^
    http://aculpaedadisney.blogs.sapo.pt/
    Obrigada e bom ano!

  17. David Amaro

    Sou FP há 22 anos! O meu vencimento é o ordenado minimo! E fiz a greve!
    Não pelos motivos da qual esta senhora fala, mas sim porque quando a carga horária foi aumentada, o vencimento ficou na mesma. Mas isso para muitos não interessa!
    Quanto a sector privado não usufruir das mesmas 35 horas, acho mau, porque somos todos iguais!
    Mas também não se vê o sector privado a lutar por isso! E a greve é uma das maneiras de lutar por melhores condições!
    Só é sindicalizado quem quer, não é obrigatório! Mas também é graças aos sindicatos que muitas das vezes as regalias aparecem!
    Portanto, não metam todos os FPs no mesmo barco por favor, porque muitos de nós não somos aquilo que se faz transparecer!
    Obrigado, fiquem bem!

  18. dario

    …e quem aguenta o ritmo alucinante de um trabalhador por turnos(8h diarias)… e reforma aos 65 anos…

  19. E vêm pessoas de longe(Minho e Tras os Montes)para chegar ao hospital de S.João no Porto e ir para casa á espera de outra consulta. O melhor é pedirem para não marcar para 6ªs.feiras, porque há greve.Será que a FP é profissão de risco, para trabalharem 35 horas?Depois não querem divisão dos trabalhadores!

  20. João

    Charlie “Não me parece que a maioria dos funcionários públicos se sinta representado por esta figurinha” claro que não, não são tonhós… mas que a maior parte deles votou à esquerda podes ter a certeza! Quem votou à esquerda sabia muito bem o que estavam a fazer, não são tonhós… venderam o seu voto. Venderam a troco de regalias, reposições, isenções, aumentos e regalias das classes privilegiadas que orbitam o estado e os restantes portugueses são ignorados, não fazem parte de estatística nenhuma e muito menos de um qualquer discurso político sério. Se o país falir estarão sempre na linha da frente na altura de receber as ajudas e serão sempre os últimos a pagar os devaneios financeiros. Quem não está bem que se mude para outro país e ao fazê-lo geralmente deixa de votar o que é óptimo para a manutenção desta esquerda retrógrada que cada vez mais se assemelha a um regime Soviético em que já não faltam a foice e o martelo!

  21. José silva

    Arranjem-me lá trabalho ou emprego, seja como lhe chamem…. Eu não me importo de trabalhar as 40horas na função pública! Pelo menos deixo de ser desempregado!

  22. Paulo

    Engraçado. Será que vão mudar os relógios tb? Vão fechar os hospitais 3 horas por dia? Sempre dá para colocar mais uns fp a fazer horário parcial de 3 horas, ou será que vão ser os mesmos exigindo horas extras? Coitadas das dezenas que trabalham nessas câmaras municipais num stress, que nem dá para acabar os bolos que vendem no fb… Vão mas é trabalhar chulos de todos nós.

  23. Mané Macedo

    eEm resposta ao David Amaro,devo dizer que a minha mãe foi funcionária publica durante 31 anos com isenção de horário,trabalhava sempre muito mais que 35 e trabalhou muitas vezes ao sábado,sozinha no gabinete sem qualquer tipo de benefício extra.Por amor à camisola e por amor aos beneficiários ,para que recebessem os subsídios pensões a horas e sem erros. Sou ,portanto uma orgulhosa filha de FP 😀
    Quanto ao facto dos privados não lutarem pelas 35 h semanais ,quem nos dera preservar as 40 ou 45 ou 50 se estivermos em banco de horas 😀 É que greve só funciona para os FP … os TP (Trabalhadores do Privado) até têm medo se ser sindicalizados,porque as represálias são várias,desde as efectivas até ás psicológicas… Acordem Portugais ,porque verdadeiramente há dois .

  24. Ricardo

    Eu como trabalhador para privados exijo também 35h semanais, não aguento o ritmo alucinante de trabalho e não estou a pedir nada mais nem nada menos que igualdade perante os funcionários públicos, ou melhor, parte da igualdade.

  25. Jorge

    Vocês não compreenderam…. Ela disse que eles estão ALUCINADOS com tudo de bom e o REGABOFE que está de volta… Compreendo…, porque alguns metem baixa, ficam doentes… E que fazer TAO POUCO deve causar PROFUNDA DEPRESSAO, IMAGINO PASSAR 5 OU 6 HORAS a imaginar da vida de quem vão falar, onde vão de férias, quantas PONTES vão ter este ano,aquando irão ser aumentados, quando as 35 voltam para começarem a ganhar HORAS EXTRAS…., Promoções automáticas.. UFA , até cansa……olha a Altis da PT, chegou e já começou a razia daquela PAPINHA, tirou carros, acabou com descontos aos funcionários, já disse que havia gente a mais…. Agora vejam se os filuncionarios vão fazer greve…ah ah ah …COMEM E CALAM.., SEfosse estatal.. Lá estava a corja PCP, BLOCO, ETC, a travar tudo….enquanto não se privatizar a maioria do estado (Com regras), esqueçam…. Este País ta na banca rota….

  26. Pingback: 35 horas – À vontade do freguêsÀ vontade do freguês

  27. Pingback: Última hora: 35 adiado – O Insurgente

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s