No Fio da Navalha

O meu artigo no jornal ‘i’ de hoje.

A cumplicidade que nos inqueta

Em Outubro do ano passado, quatro proprietários de uma editora e livraria em Hong Kong desapareceram. O alarme foi lançado pelo dono que restava, um senhor chamado Paul Lee. Restava, porque também ele desapareceu no início deste ano. O caso é estranho, mas há luzes que o explicam.

É que a editora, Mighty Current, de que Paul Lee e os restantes desaparecidos são proprietários tem vendido livros sobre as atividades menos legais dos principais dirigentes chineses. O lançamento de uma obra sobre a vida privada do presidente Xi Jinping terá mesmo sido a gota de água que as autoridades comunistas, que como sabemos não toleram a corrupção, não puderam deixar passar.

Dias depois do desaparecimento de Paul Lee, a sua mulher recebeu uma carta, aparentemente escrita pelo próprio, na qual assumia ter saído livremente de Hong Kong para colaborar com as autoridades chinesas em assuntos urgentes. Terminava dizendo que tudo estava bem com ele ao mesmo tempo que pedia que continuassem a gerir bem a editora e a loja.

A ironia é deliciosa, não fosse tudo verdadeiro e aterrador. Mas esta história tem algo que nos toca a nós, portugueses. É que em 2013, Jerónimo de Sousa foi com o PCP numa visita oficial à China, no seguimento da qual, e de acordo com entrevista do líder do PCP ao jornal “Avante!”, as autoridades chinesas “reafirmaram-nos a determinação do PCC em persistir com firmeza no caminho da construção do socialismo”. Ora, se o socialismo é aterrador, o silêncio perante estas cumplicidades é, no mínimo, inquietante.

7 thoughts on “No Fio da Navalha

  1. jo

    As coisas que acontecem em Hong Kong.
    Parece impossível! Uma região que foi classificada como o sítio com mais liberdade empresarial.
    Uma praça financeira comunista! Isso pode lá ser!

  2. Luís Lavoura

    Jerónimo de Sousa foi com o PCP numa visita oficial à China

    Cavaco Silva também foi numa visita oficial à China.

  3. jo

    Gonçalinho. Foi e é para os nosso liberais que andam sempre à procura de liberdade empresarial.
    Não sei bem o que isso é, parece que é algo que existe sempre que se fazem bons negócios, mesmo em países comunistas. Isto o dinheiro não tem cor.

  4. O pcp e o be não deixarão de manifestar o seu repúdio por tais desaparecimentos. Tenho a certeza, pois fazem-no sempre. hipocrisia não é com eles

  5. Lucas Galuxo

    Aterrador é saber que os cordelinhos da economia portuguesa foram entregues a esse regime por tuta e meia.

Deixar uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

WordPress.com Logo

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Log Out / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Log Out / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Log Out / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Log Out / Alterar )

Connecting to %s