Confiança

PSconfianca

A confiança é um bem precioso, escasso e volátil.   Mesmo que não consiga as intenções dignas de qualquer comunista o golpe está dado. Como escreveu o JCD, a mensagem para os investidores [é]: não venham para Portugal que nós somos doidos e podemos mandar tudo abaixo

 

11 pensamentos sobre “Confiança

  1. Miguel A. Baptista

    António Costa já mostrou, à saciedade, que não olha a meios para atingir os seus fins.
    Os seus fins são claros: manter a coligação que lhe permite manter o lugar de primeiro-ministro e concomitantemente o lugar de secretário-geral do PS.

    Para tal vai ter que agradar, e muito, ao Bloco e especialmente ao PC (na Soeiro Pereira Gomes não se almoça grátis).

    Se para isso for necessário nacionalizar a TAP e colocar Portugal ao nível de uma Venezuela que se lixe. Ele não se irá deter por “tão poucochinho”.

  2. JP-A

    Este tipo está a procurar sarna para se coçar. Geralmente acontece quando se querem aguentar para qualquer coisa ou não querem fazer o que há a fazer porque estão periclitantes. Ora aqui vai o que provavelmente vai na mente da criatura branqueada: populismo máximo possível, e uma crise quando lhe convier, para depois pedir uma maioria absoluta, tentando fazer-se passar por Calimero a quem não deixam fazer reformas que agora não pode nem quer anunciar. E já agora, para quem não reparou, desta vez ninguém se preocupa com a fonte de informação da notícia do Banif. É que para a TVI colocar aquilo na antena a fonte tem mesmo de ser uma águia muito pesada.

  3. JP-A

    Tenho confiança que a imagem de Portugal ficará uma merda muito rapidamente:

    «Os embaixadores do Reino Unido, de França e de Espanha queixam-se ao Governo de António Costa devido à anulação dos contratos de subconcessão dos transportes com empresas desses países.»

    Até já o do México berra!!!

    «O embaixador mexicano manifestou ao governo português a “preocupação” com a possível anulação da subconcessão do Metro Carris atribuída ao grupo ADO/Avanza.»

    Palavra dada [pelo Estado], palavra honrada.

  4. Eu tenho confiança que este homem não vá por os compromissos do Estado português com os estrangeiros à frente dos compromissos do Estado português com os portugueses, nomeadamente com os pensionistas e reformados (eu sou um deles).
    É muito mais grave, no ponto de vista moral, entrar em default com os compatriotas do que com estrangeiros.

  5. tina

    “É muito mais grave, no ponto de vista moral, entrar em default com os compatriotas do que com estrangeiros.”

    O que é ainda mais grave são os manolosheredias deste mundo que têm uma vida tão miserável que tudo o que lhes resta é tentar estragar a vida dos outros.

  6. A. R

    Este homem é mais perigoso que o sokas. O sokas buscava o luxo, a vida boa e a fortuna. Este busca o poder a todo o custo: o caso da associação de estudantes em Lisboa mostra que ele só sairá pela força.

  7. Pacheco

    Surpresa minha!
    Costa já está com fiança?
    Em tão pouco tempo já fez tanta asneira?
    Cá para mim e para defesa de todos nós já deveria estar era em preventiva.

  8. Fernando S

    manoloheredia : “É muito mais grave, no ponto de vista moral, entrar em default com os compatriotas do que com estrangeiros.”

    “Default” com os compatriotas … Onde ?…
    De qualquer modo, o ponto de vista “moral” ainda se pode discutir …
    Mas o ponto de vista financeiro e economico é unico e objectivo : default com financiadores e investidores nacionais e estrangeiros é garantia de bancarrota e desinvestimento !!

  9. Pavlovandhisdog

    A battle is brewing between Portugal’s new government and the consortium that won the privatization of the country’s national airline, with the government insisting on bringing the flag carrier back under state control.

    Prime Minister Antonio Costa said Friday his Socialist government will retake a majority stake in TAP Air Portugal, even if the Gateway consortium refuses to negotiate a compromise. He didn’t elaborate.

    Bringing the airline back into public ownership was a Socialist promise in Portugal’s recent general election, but a large compensation payout for the new owners could be hard for the government to justify.

    Gateway last month paid 354 million euros ($384 million) for 61 percent of the airline in a deal with the previous center-right government. The consortium has since injected fresh capital into the airline, which has debts of more than 1 billion euros, and ordered new aircraft for its aging fleet.

    Gateway’s David Neeleman, founder of the JetBlue airline in the United States and CEO of Brazil’s Azul carrier, said Thursday the consortium intended to honor the contract it signed — indicating it won’t budge from the agreement.

    The consortium intends to expand the airline’s operations to 10 more U.S. destinations and eight more in Brazil.

  10. Renato Souza

    Manolo

    Não concordo que o estado português esteja em falta com os pensionistas, mas seguindo o seu raciocínio, você admite que não há dinheiro? Mas toda a campanha da esquerda tem se baseado no “argumento” de que há dinheiro de sobra, e que só por maldade ou estupidez é que se promove a austeridade?!?!?!

    Sigamos! Se o dinheiro está em falta, porque está? Ora, anos atrás os Manolos da vida elegeram um certo Sócrates, que torrou fortuna em estradas e aeroportos inúteis, distribuiu dinheiro a rodo entre seus apoiantes, dinheiro emprestado, diga-se. E nessa época não suportavam que alguém criticasse seu “grande lider”.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.