Está Virada A Página Da Austeridade

Estão anunciadas as propostas de actualizações das pensões mais baixas por parte do PS – ver imagem abaixo. O valor proposto para o aumento, além de ser irrisório (variando entre 0,6 e 1,88 euros), vem acentuar as desigualdades existentes entre quem mais e quem menos recebe  – talvez seja boa ideia levar esta proposta ao tribunal constitucional.

ViradaAPaginaDaAusteridade.jpgEstou mesmo a imaginar a reacção de um dos pensionistas que irá receber um aumento mensal de sessenta cêntimos: “Aquele governo perverso de direita ultra-radical e ultra-liberal fazia austeridade por maldade e por gosto devido ao seu preconceito ideológico. Agora com este aumento muito generoso de sessenta cêntimos mensais concedido pela Frente de Esquerda termina finalmente a austeridade. Vou já tomar mais um café por mês injectando assim dinheiro na economia. Pelo efeito multiplicador, o PIB vai crescer pelo menos 600 euros e devem ser criados pelo menos 10 empregos.”

27 pensamentos sobre “Está Virada A Página Da Austeridade

  1. Revoltado

    deixe-se de comentários desprestigiantes para o futuro governo de salvação nacional. como está bem claro, para todos verem, no excel do sr. prof. doutor mário centeno, com esta medida vão ser criados 10.45 empregos.

  2. KWY

    quanto aumenta uma pensão que foi cortada nos anos da troika?
    é um exercício interessante para avaliar a quem o Estado Social passa a beneficiar.

  3. António Costa é o salvador

    O governo neo liberal aumentou as pensões mínimas, sociais e rurais em 12, 14 e 16 €, um aumento de 3, 3,5 e 4 € por ano. O governo de frente esquerda aumenta as mesmas em 60, 70 e 78 cêntimos. Finalmente temos um governo que defende os pensionistas mais pobres.

  4. Georgina Santos Monteiro

    @ Caro Francisco Miguel Colaço (

    Citação:
    “[…] A coisa lá não anda bem.”

    LOL. Absolutamente correcto. Os pormenores lá aparecerão. Mas um bom trabalhador, da sua categoria, não vai ficar surpreendido. LOL! Você já os conhece.

    Dizem que, na Grécia, chamar, denominar a alguém um liberal, é uma das piores ofensas, que por lá, na terra dos burros gregos, existe. Falar a sério. Eles adoram o estado, com unhas e garras.

    Um ordenado médio na Grécia Telecom, dizem, que era mais alto, do que na Alemanha (Capitalista)! A Grécia é o país das “maravilhas”, com o dinheiro nosso, também.

  5. Não devo estar a entender bem.
    Não tiveram, sequer, a habilidade de, mantendo a restrição de igual despesa, dar mais aos que menos recebem? Amadores!
    Os dos escalões mais baixos vão sentir-se insultados.
    Aproveite-se a boleia e instigue-se a discórdia entre os nubentes em lua-de-mel.

  6. Baptista da Silva

    Sem falar nos milionários da CGA, vou por aqui:

    Reposição de salários da Função Pública custa 450 milhões de euros. Sim, e? Os aumentos aos pobrezinhos custam 66 milhões, respeitem o estado social.

  7. Georgina Santos Monteiro

    “Houve destruição do tecido empresarial por efeito das medidas de austeridade.”

    (Mário Centeno, o génio!, através da RTP3, hoje!)

    Aonde é que este tipo vive?
    Ele nunca notou e/ou contabilizou o prejuízo causado pela esquerda fascista a este país?

    Eu nunca, jamais quero ou desejo ser igual a este burro. Ele não percebe nada de economia, nada (de importância). Qualquer ser humano pobre, mas honesto, e mesmo com só dois anos de escolaridade, é muito mais inteligente, que esta besta socialista.

    .
    .

    Eu estou indignada e quero ser indemnizada.

  8. Baptista da Silva

    Francisco Miguel,

    A Grécia está a aprovar legislação à força, aquilo é quase ao pontapé.

    Eles precisam de 14 mil milhões só para por a banca a funcionar, mesmo syrizas não são burros, sem moeda nada feito.

  9. Georgina Santos Monteiro

    @ Caro Baptista da Silva,

    os (mais) burros, os verdadeiros burros, são aqueles, que dão o dinheiro aos anarquistas gregos. E que querem construir uma Europa, com burros.

    Então, já não somos iguais? Os gregos podiam financiar a nossa função pública. Eles têm gás à porta, aqueles ladrões, com fartura. O estado grego é muito rico. Eles não tem conservatórias com bancos de dados modernos, para os de fora, não saberem a verdade.

    Os nossos comunistas portugueses são os proprietários mais ricos, entre todos os partidos e não pagam IMI!! Não o pagam, um facto. Explicações não preciso, eles, esses filhos do diabo, não pagam.

    E eles andam a alimentar com o meu dinheiro os canalhas da função pública, que não me deixam trabalhar como eu melhor sei, e ganham muitas vezes melhor que o cavalo que alimenta o burro. V. Exa sabe isto tudo, perdoe-me. Mas isto dá para revoltar.
    .
    .

    “Devemos olhar sériamente para os escalões do IRS e perceber se é possível fazer alguma melhoria.”

    “Temos um acordo com o PCP, BE e Verdes, que é para cumprir.”

    (Mário Centeno, o génio!, através da RTP3, hoje!)

  10. ecozeus

    Com base nesta calculadora – http://www.financaspessoais.pt/ordenados-e-pensoes/calculadora-do-salario-liquido – experimentem apurar o valor líquido que recebe actualmente um pensionista e aquele que irá receber no futuro considerando o aumento proposto pelo PS.
    A não ser que a calculadora seja tão marada como as folhas de excel do Centeno, os resultados, pelo menos quanto ao escalão da pensão mais alta, apontam para uma redução do valor liquido a receber por cada pensionista.

    https://scontent-mad1-1.xx.fbcdn.net/hphotos-xlp1/v/t1.0-9/12208437_10153710129849210_8026816478333573480_n.jpg?oh=faf4fe8bfef38db5d2146c265a8bc7ac&oe=56BAA797

  11. ecozeus

    “Com base nesta calculadora”
    Já não está cá quem falou, voltei a testar a calculadora e os resultados que obtive foram outros, pelo que as considerações que fiz no post anterior, a não ser as da comparação com as tabelas de excel do Centeno, deixaram de ter razão. As minhas desculpas.

  12. Alberto Silva

    O objectivo é manter o nível real das reformas daí este aumento nominal, melhor isto que o que Sócrates e Passos fizeram de congelar o nível nominal das reformas com perda do seu valor real devido à inflação positiva que ocorreu. António Costa sempre disse que ia congelar o valor real das reformas, é o que está a fazer. Palavra dada, palavra honrada. Não é a direita que estava preocupada com a despesa adicional, aqui não haverá despesa adicional, o PIB nominal deverá subir na mesma proporção devido à taxa de inflação também nele se aplicar. Era melhor um aumento mais significativo, claro que era, mas neste momento não existe folga orçamental para isso. Esta medida mostra responsabilidade do novo Governo e mostra que o medo do despesismo que poderia vir do PCP e BE não tinha razão de ser.

  13. tina

    “Esta medida mostra responsabilidade do novo Governo e mostra que o medo do despesismo que poderia vir do PCP e BE não tinha razão de ser.”

    Como pode um partido de esquerda continuar a atribuir pensões de miséria por um lado e por outro devolver salários e reformas de milhares de euros à classe média-alta de funcionários públicos?
    Explicação: porque foi o que a esquerda se tornou hoje em dia, não só em Portugal como em todo o mundo, protetora dos funcionários públicos, ou seja, de si próprios, dos seus salários e reformas, das suas vidinhas.
    Mas insistem com a cantinela das desigualdades sociais e da pobreza, é tudo que se ouve nos seus discursos. Usam os pobres para chegar ao poder com os seus votos e depois desrespeita-nos completamente.
    Não há palavras para descrever a falsidade e a maldade da esquerda.

  14. Baptista da Silva

    Agarrem-se bem:

    “O ‘mix’ de impostos em Portugal precisa ser alterado e o sistema fiscal tem de ser repensado numa lógica mais global e que reúna consenso em nome da estabilidade fiscal. Esta é a convicção do ‘tax partner’ da KPMG, Luís Magalhães. As descidas no IRS e no IRC podem ser compensadas por alterações no IVA. ”

    Já começou…..

  15. A conta sempre foi fácil. para compensar só haveria uma forma: alterar os escalões do IRS e aumentar o IVA em 1 pp ou quiçá até atingir os 25%.- Este não é sequer o ponto. a formula não ter sido exposta só diz muito sobre a ausência de inteligência “expected outcome” de quem analisa e fala destas questões.

    O problema é a alteração da narrativa que está ja´em marcha (e ainda o PS não tomou posse) de forçar o PSD/CDS a viabilizarem as “necessidades” de alteração orçamental que irão ocorrer a quando do choque Syrizico de Mario Centeno com a realidade.
    Achei estranho os comentários de Carlos Cesar, fiquei de boca aberta com o que ontem se escrevia que Costa teria dito na entrevista e tive a prova à noite quando Mário Centeno o disse: “Espero que o PSD aprove as iniciativas parlamentares do PS com que concorde”

    um grande e lustroso … WHAT THE FUCK!!!!
    http://barradeferro.blogs.sapo.pt/

  16. «Alberto Silva em Novembro 12, 2015 às 02:44 disse:

    O objectivo é manter o nível real das reformas daí este aumento nominal, melhor isto que o que Sócrates e Passos fizeram de congelar o nível nominal das reformas com perda do seu valor real devido à inflação positiva que ocorreu. António Costa sempre disse que ia congelar o valor real das reformas, é o que está a fazer. Palavra dada, palavra honrada. Não é a direita que estava preocupada com a despesa adicional, aqui não haverá despesa adicional, o PIB nominal deverá subir na mesma proporção devido à taxa de inflação também nele se aplicar [Hein?!?]. Era melhor um aumento mais significativo, claro que era, mas neste momento não existe folga orçamental para isso. Esta medida mostra responsabilidade do novo Governo e mostra que o medo do despesismo que poderia vir do PCP e BE não tinha razão de ser.»

    E quem é que empresta para vivermos acima das nossas capacidades de produção de riqueza? O caríssimo Alberto Silva ou o… Goldman Sachs, de quem o PCP e o BE são agora tão amigos? – presumindo que o Putin não tem caroço para emprestar, claro.
    O objectivo era o de não estarmos sobrecarregados com uma dívida de capital e de juros tão grande! Em 4 anos de austeridade, melhorámos os “encargos globais anuais”, se é que posso tomar emprestada a expressão – mas a dívida de capital nunca parou de subir! E isto com austeridade!
    E há quem acredite que com reposição de reformas – quando a oferta já estava a nivelar pela procura, sendo que mesmo com 23% na restauração começava a haver hoje restaurantes em Lisboa a oferecer preços mais baixos do que antes da crise – com a reposição de reformas, dizia, acredita-se que isso vai dinamizar o “consumo interno” e alavancar a economia. Basta ir às Fnacs e ver o que a malta compra: smartphones, computadores, “drones”. Nas wortens é mais televisões 4K – o ultra HD é para totós. A Mercedes até em austeridade aumentou quota de mercado (embora com diminuição do número absoluta de carros vendidos).
    Ora: tudo coisas feitas em Portugal, não é? Dinamizar o consumo? Só se das economias estrangeiras.

    Nota: sou filho de uma pensionista da CGA e sou o primeiro a dizer que as reformas têm de ser revistas. É contra os meus interesses que o faço, mas faço-o pensando nos interesses de uma Nação. É uma insanidade que um juiz jubilado ganhe mais do que um que trabalha; que um médico jubilado ganhe mais do que um que trabalha; que um professor jubilado ganhe mais do que um que trabalha. Não é aos 70 que se faz filhos, CARAMBA! Isto já seria anormal mesmo sem dívida pública nenhuma, mas com uma dívida pública de 130% do PIB, a situação é de bradar aos Céus.
    Ontem vi partes do debate entre Medina Carreira e Manuela Ferreira Leite. Bem, aquela senhora não pode ouvir falar de se cortar pensões!… Pedimos emprestado lá fora para pagar pensões milionárias cá dentro. Quem vier a seguir que pague: o capital… e os juros.
    Meus senhores: em que outro País se pagam reformas tão altas e durante tanto tempo em relação aos descontos feitos? Ah, já sei: na Grécia.

    Haja vergonha e sentido pátrio!

  17. Vasco

    Têm aquilo que merecem!!! Portugal, país de mesquinhos e xico-espertos. Deus é justo! Esperto é quem se vai embora ou vive à sombra do estado, os outros são lenha para a fogueira!

  18. Georgina Santos Monteiro

    @ Olympus Mons (Novembro 12, 2015 às 10:06)

    O problema, Mons Olympus, NÃO é a alteração da narrativa, o problema é que você nem sequer a compreendeu.

    E quem educação não quer ter, como você o comprova, mais uma vez, é burro. A educação não custa nada, nadinha, é so QUERER.

    Vá para o inferno, com a sua esquerda ladra e malvada.

    Quem de boa governação nada percebe e quere dara lições aos outros, é doido e perigoso.

  19. Pirata

    A pergunta que coloco é a seguinte:
    Se é tão pouco, porque é que o PSD/CDS não aumentam também?
    Eu sei que a resposta baseia-se em “escala”, mas será que a esquerdalhada toda percebe?

  20. Alberto Silva

    Quando se procura comparar ou analisar o comportamento do PIB de um país ao longo do tempo, é preciso diferenciar o PIB nominal do PIB real. O primeiro diz respeito ao valor do PIB calculado a preços correntes, ou seja, no ano em que o produto foi produzido e comercializado. Já o segundo é calculado a preços constantes, em que é escolhido um ano-base para o cálculo do PIB, eliminando assim o efeito da inflação. Para avaliações mais consistentes, o mais indicado é o uso de seu valor real, que leva em conta apenas as variações nas quantidades produzidas dos bens, e não nas alterações de seus preços de mercado. Para isso, faz-se uso de um deflator (normalmente um índice de preços) que isola o crescimento real do produto daquele que se deu artificialmente devido ao aumento dos preços da economia

    A ideia de redução da Dívida/PIB para 60% num horizonte temporal de cerca de 15 anos trata-se de uma fantasia dos burocratas da Comissão Europeia. As dívidas são para ser geridas e aliás Portugal não é o único que não cumprirá esta meta, tal como a meta do défice estrutural e embora estes conceitos estejam ainda presentes nos tratados são objeto de flexibilidade. A Alemanha não aceita retirar isto dos tratados em troca aceita a violação do cumprimento das metas, trata-se de uma questão de substância acima de tudo. Existe uma meta para o défice que no final da legislatura será cumprida, tudo o resto (os dois pontos acima mencionados) são pressupostos irrealistas e seria muito grave que estes objetivos (o ser-se bom aluno) sem utilidade em termos de bem estar dos portugueses se sobrepusessem a outros objetivos bem mais importantes do país (crescimento do produto, combate ao desemprego, redução das desigualdades sociais).

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.