Seria legítimo um governo de coligação de esquerda?

Sim, seria. Se se demonstrasse que quem ganhou as eleições não tem condições para governar. Nesse caso porque é que não seria legítimo que um governo apoiado por uma maioria dos deputados eleitos governasse?

O primeiro argumento é de que quem votou no PS não votou para que este colocasse no poder partidos anti-Europa ou anti-propriedade privada. Apesar de isto até poder ser verdade, há que ter consciência que quem vota em um partido, delega todos os poderes a esse partido sem restrições para alem das constitucionais. Nas legislativas em Portugal não votamos em primeiros ministros ou em governo. Votamos para eleger representantes para todos as votações que decorrerão durante a legislatura. Não concorda? Mude ou de país ou contribua para a mudança da constituição.

A razão para que a possível coligação de esquerda seja uma ameaça vã passa exactamente pelas consequências nas próximas eleições para o PS. O PS passaria de partido democrático para partido que põe no poder partidos anti-democráticos. A isto acrescenta-se a posição impossível em que o PS se colocaria. Entre as regras europeias e o marxismo velado do BE. Isto porque o PCP já se colocou à parte. O PCP prefere ver o PS e o BE mostrarem que não são verdadeiramente anti-austeridade. Na hora da verdade, tal como o Syriza, não terão outra opção senão ter orçamentos equilibrados. E lá estaria o PCP para acolher, sozinho, os votos dos puros e dos inocentes. E o PS a mostrar que votar nele é inútil. Quem está ao centro estaria melhor no PSD e quem está À esquerda estaria melhor em partidos como o BE.

Em sumário, o PS à frente de uma coligação de esquerda, para acontecer, necessitaria a inviabilização no parlamento de um governo PAF. Depois, seria legítimo com maioria. Não é é de modo algum desejável para o PS. E porque o PS pode ter falta de quase tudo, mas tem de sobra capacidade de sobrevivência política, isto não vai acontecer. O que vai acontecer é teatro, jogos de fumo e espelhos, até à formação de governo PaF com uma abstenção do PS no primeiro orçamento. Mais nada faz sentido.

Anúncios

7 pensamentos sobre “Seria legítimo um governo de coligação de esquerda?

  1. tina

    “Apesar de isto até poder ser verdade, há que ter consciência que quem vota em um partido, delega todos os poderes a esse partido sem restrições para alem das constitucionais”

    E o facto de terem sido enganados ao pensarem que iam votar numa coisa e afinal saiu outra?Costa poderia muito bem ceder em toda a linha para ficar como PM e a governação seria por linhas de extrema esquerda, quando os eleitores pensaram que estavam a votar em centro esquerda. É por isso que as coligações têm de ser feitas com moderação e sensatez, para não se desviar do sentido de voto expresso pelos eleitores.

  2. rrocha

    Alguns sectores políticos estão em pânico com a possibilidade de haver um governo de esquerda (logo não democrático) em portugal.
    mas vamos la com calma.
    “quem vota em um partido, delega todos os poderes a esse partido sem restrições para alem das constitucionais”
    Lembram-se das promessas do Passos antes das eleições 2011? (ficaram na gaveta)
    “partidos anti-Europa” o CDS-PP esta incluido? (desculpem eurocetico)
    No domingo elegemos deputados nao 1º ministros ate a data o PR solicitar a um partido a formaçao do Governo e tudo arranjos florais

  3. Slint

    Quando é que o PS foi um partido democrático? Chamar democrático ao PS, faz o autor e o texto perderem a credibilidade.
    Próximo!

  4. Baptista da Silva

    Um governo eleito pelos votantes, até pode matar a direita no campo pequeno. Mas o que vi nas propostas nada tinha de morte, excepto o MRPP, esses nem escondem.

    Eu vi eleições em que alguém coligado ganhou, os outros concorreram sós ou coligados (como a CDU).

    Por mim, pensando correctamente, tentando tirar as influências ideológicas, o PS devia faze um acordo de 2 anos, mas o ideal, era mesmo novas eleições.

    O eleitorado, vai odiar a postura da esquerda e a tentativa de traição ao voto, vamos a isso.

  5. O tipo deu a facada ao Seguro e agora está a ver como sobrevive a uma facada do Assis ou outro. A última coisa em que está a pensar é se o que está a fazer é bom para o país. Trata-se de sobrevivência… O tipo não tem outra profissão….
    O PC está a aproveitar para acabar com o mito que há um messias que pode unir a esquerda e desmascar o bloco que está a fingir que pode ser governo.
    Alguém vai perder esta guerra à esquerda e vai ser provavelmente o PS se não substituir o Costa porque os interesses do lider não são coincidentes com os interesses do PS. Outro lider faria um acordo com o Passos e esperava um ano para o Passos se afundar com os pagamentos das PPPs e com o desastre que vai ser o novobanco. Mas para isso é necessário um lider com autoridade… ele tem é poucochinha…não chega para poder fazer o partido esperar.
    O povo quer um adulto a governar e neste momento o único adulto é o Passos. Quem diria !

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.