O colapso chinês

 

Como tive oportunidade de referir há 5 anos, este livro de Gordon Chang é indispensável para perceber o que se está, e se vai passar na China. A bolha especulativa, os bancos estatais cheios de capital inventado na secretaria e por aí fora. Há anos que se fala do que agora se prepara para acontecer. No fundo, até os chineses sabiam. Ou achávamos nós que a procura do golden visa se devia apenas às casas, ao clima e ao acesso à Europa? A fuga dos mais sabidos começou há muito.

Anúncios

21 thoughts on “O colapso chinês

  1. HL

    Pois… isto ainda esta a começar… Há pouco tempo ouvia um CFO de uma importante tecnológica dizer que não havia hipótese… Ou assumiam posições longas e ajudavam o governo na sua tentativa de manter artificialmente a bolsa e evitar o colapso da mesma, ou assumem posições curtas e seriam hostilizados não patriotas e se o jogo é perdido na pratica nunca poderia fechar posições, muito menos lhes permitiriam posições em títulos/divisas estrangeiras. É pois um jogo de sentido único.
    O mal disto tudo é que a classe média embrionária chinesa tem uma exposição brutal a títulos bolsistas chineses, as minhas rezas vão para os tipos (que na ultima vez que estive na china vi uns quantos) que não tem dinheiro para uns sapatos ou uma refeição para além de um fast food de rua e absorvem uma porrada de livros de análise técnica com gráficos de velas para “apostarem” todo o património da família….

  2. PiErre

    A verdade é que os Chineses trabalham, produzem, exportam, importam, enfim mexem-se à vontade neste mundo. Já passaram por crises muito piores ao longo da sua hístória. Não são nenhuns mandriões, nenhuns chulos como aqueles que só gostam de viver à custa do alheio e que temos cá na Europa. Por isso vão certamente ultrapassar esta crise, se é que ela realmente existe.

  3. HL

    Afundar o Dólar?? Nos últimos 12 meses todo o mundo tentou ficar long em Dolares… impossível…

  4. ecozeus

    Para os chineses esta situação não passa dum “tigre de papel”, acabaram de reconfirmar que a generalidade dos ocidentais se comporta como gatos assustados!

  5. LV

    Sim, a China tem os seus problemas. Mas espanta-me que se pense apenas na China quando o mar vermelho mostrou parte da sua real dimensão. A subida do dólar, nas actuais circunstâncias, parece-me má até para os americanos. Basta esperar um pouco.
    Caso os MEmergentes continuem a deslizar, rapidamente os EUA vão mostrar a condição em que estão: muito, muito má. Não haveria esta “correcção” caso estivessem bem, certo?
    Alguém acredita que as intervenções da FED revelam o conhecimento que muitos acreditam que os bancos centrais devem ter? Então e as hesitações acerca da subida dos juros?
    Aproveito para deixar uma outra referência acerca da China e do seu potencial: Worth Ray & John Mauldin, “The Great Leap Forward”.

    LV

  6. Vivendi,

    Não vai haver colapso até à emergência da guerra.

    Lucklucky,

    Podem fazer, mas não as vendem. Acabo de confirmar que os preços de movimentação de contentores do Extremo-Oriente para a Europa caíram para menos de metade em menos de um mês.

  7. PiErre,

    Os chineses não são mandriões, mas pode tomar isto como certo: sem apontar datas lhe digo que depois de neutralizados os Estados Unidos, os chineses tomarão a Sibéria da Rússia, como aliás já estão a fazer economicamente.

    Atente que Vladivostok já foi chinesa e que eles não poupam declarações de que a querem de volta, mais cedo ou mais tarde.

  8. Gil

    Não há povos mandriões. Há, isso sim, interesses que os podem obrigar a seguir determinados caminhos. Neste momento, os chineses fazem o que todos os outros fazem ou tentam fazer: “economia virtual”, o tal “capital inventado” que está muito longe de ser um exclusivo dos bancos estatais. O que na realidade produzem, ou não lhes pertence (investimento alemão, americano, etc.), ou, como diria o grande Jorge Jesus, “são pinas”!

  9. tina

    Concordo com lucklucky, Pierre e Vivendi, não haverá colapso porque os chineses produzem, a sua riqueza está assente no trabalho e sacrifício da população.

  10. Cfe

    Olhe as coisas que produzem:

    http://www.mises.org.br/Article.aspx?id=1868

    Pense em todo o processo de urbanização ocorrido nos EUA ao longo dos últimos 100 anos. Pense na construção de todos os edifícios comerciais, de todos os prédios residenciais, de todas as casas, de todos os arranha-céus, e de todos os shoppings que adornam as milhares de cidades americanas da costa leste à oeste. Pense também na construção de toda a infraestrutura do país, desde as simples ruas e avenidas das cidades até as grandiosas represas Hoover, TVA e Grande Coulee, passando por toda a malha de rodovias, aeroportos, portos, rodoviárias, estações de trem, de metrô. Pense em todos os estádios de futebol americano, de beisebol, de basquete, de hóquei; em todos os auditórios e estacionamentos que já foram construídos no país.

    Todo o volume de cimento gasto nesse processo de 100 anos foi o mesmo que a China gastou em dois anos

  11. Tina,

    Não haverá colapso porque haverá a guerra antes. O PC Chinês já instalou meios anti-aéreos nos mares do Sul da China, mesmo onde claramente deveria ser território filipino.

    O PC Chinês está com medo de uma derrocada social, um Tianamene II. E sabe que desta vez não conseguirá contrariar ninguém. Precisa de desviar as atenções para fora, sei lá, para o Japão, por exemplo. Veja como foram as comemorações dos 70 anos da vitória sobre o Japão: nunca tanta diarreia patriótica foi feita por tão poucos para tantos e mesmo assim os chineses dão-lhe tanta atenção como nós aos ditos do António Costa.

    Não creio que este ano avancem para a guerra. Ainda não têm suficientes DF-41 no arsenal. No próximo tem um cinquenta-cinquenta, chegando a 100% até ao meio da próxima década.

  12. Luís

    À medida que aumentar o nível de vida da população, à medida que se formar uma classe média, aumentarão as pressões para democratizar o país. Veremos como o PC reage.

  13. LV

    Depois de colar aqui o anterior comentário (desapareceu e não consta da discussão:

    Sim, a China tem os seus problemas. Mas espanta-me que se pense apenas na China quando o mar vermelho mostrou parte da sua real dimensão. A subida do dólar, nas actuais circunstâncias, parece-me má até para os americanos. Basta esperar um pouco.
    Caso os MEmergentes continuem a deslizar, rapidamente os EUA vão mostrar a condição em que estão: muito, muito má. Não haveria esta “correcção” caso estivessem bem, certo?
    Alguém acredita que as intervenções da FED revelam o conhecimento que muitos acreditam que os bancos centrais devem ter? Então e as hesitações acerca da subida dos juros?
    Aproveito para deixar uma outra referência acerca da China e do seu potencial: Worth Ray & John Mauldin, “The Great Leap Forward”.

    Uma nota acerca da hipótese de conflito entre China e Rússia – não sei ela é possível no actual arranjo de forças; estes dois estão melhores juntos (militar e economicamente) do que em conflito e a China abriria duas frentes perigosas – a nordeste e a sul; julgo que era arriscado demais para os chineses.
    No entanto, a tentação de criar ameaças externas para desviar atenções dos cidadãos é grande demais. A acontecer vejo-a mais fácil de ocorrer a sul, no mar da China.

    LV

  14. Renato Souza

    Existir riqueza real não é garantia de que não haverá crise.Em 1929,havia muita riqueza real nos EUA, mas o sistema de reservas fracionárias mergulhou aquele pais na crise. E se os chineses tentarem fazer o que os americanos fizeram então, terão o mesmo resultado: A crise se tornará crônica como se tornou nos EUA.

    Quanto aos EUA, também enfrentarão uma crise grave, pelo mesmo motivo: A louca expansão monetária.

  15. Renato Souza,

    Antes que comece uma crise monetária conte com a guerra. A crise monetária, a acontecer, teria de ter pessoas a vender ações e obrigações e a tentar aplicar o dinheiro na economia real, não imobiliária. O que vê neste momento é criar dinheiro que é imediatamente usado na bolsa de valores e, em segunda hipótese, na especulação imobiliária. Enquanto não se abrirem vasos comunicantes entre estas economias de fantasia e a economia real, o dinheiro na economia real não vai crescer de forma a causar inflação.

    Ademais, para causar hiperinflação necessita de indexação automática dos salários, coisa que não existe nem nos Estados Unidos nem na Europa. A masa monetária é, por conseguinte, desviada para o negócio especulativo e lá continuará até ao momento em que se inicie a guerra.

    Com alguém para culpar, as ordens de compra de blocos de 100 ações para subir o preço desaparecerão. Nesse momento, e não antes, o sistema colapsa.

    O Ocidente está a fazer tudo para provocar a guerra sem a iniciar.

  16. Simão

    “Os Chineses fazem coisas, não vai haver nenhum colapso.”

    O lucklucky escreveu isto!??!
    Estou abismado!
    Que eu saiba, a Republica Popular da China, é um estado COMUNISTA, dirigida pelo Partido Comunista da China,
    Olha fazem coisas ……e não há colapso …Viva o PCC!
    Depois do que lucklucky escreveu só digo o que diria Lenin: aprender. aprender sempre!
    🙂

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.