Porque esconde o PS as suas contas? Os erros já encontrados e os grandes riscos ainda escondidos.

O PS orgulha-se de ter sido o único partido a apresentar contas do impacto das suas medidas. Ontem, depois de apresentarem uma revisão ao seu plano com apenas 4 meses, os líderes do PS voltaram a enfatizar que apenas o PS fez os cálculos ao impacto das suas medidas. Seria um bom motivo de orgulho, e um bom exemplo para as outras forças políticas, se provassem que as fizeram realmente. A questão é que até hoje ainda não provaram. Mostraram uns números finais, é verdade, mas os cálculos para chegar a esses números estão ainda por revelar. Em resumo, o PS diz que fez um estudo que não disponibiliza e que, convenientemente, prova que as suas medidas eleitorais vão ter um impacto positivo no país. Suspeito? O Gato Fedorento explica melhor. Até conseguirem provar que fizeram os cálculos, só se pode concluir que não só não fizeram as contas (o que os coloca lado-a-lado com os outros partidos), como mentiram (algo que nenhum dos outros partidos fez).

Esta falha em mostrar os cálculos é ainda mais relevante pelo facto de ser Mário Centeno o coordenador do plano. Mário Centeno não foi chamado pelo PS por ser militante, pescador ou benfiquista. Foi chamado por ser um economista e um académico respeitado. Foi chamado para dar respeitabilidade ciêntífica ao plano. Como académico respeitado tem a obrigação redobrada de fazer com que os seus estudos sejam replicáveis e os dados publicamente disponíveis. Esta transparência é particularmente importante porque, como provou o famoso exemplo de Rogoff-Reinhart, mesmo os melhores académicos cometem lapsos.

Apesar de não darem acesso aos cálculos, ontem já foi possível vislumbrar um erro colossal no plano macroeconómico do PS. Embora eu gostasse muito que os números na caixa vermelha abaixo fossem correctos, a verdade é que estão completamente errados. A carga fiscal é 10 vezes superior ao que o PS mostra no seu plano. Mesmo revelando apenas uma ínfima parte do seu modelo, é possível encontrar um erro desta dimensão (ver abaixo).

errosPS
(retirado da página 28 do documento macroeconómico do PS às 9.30 do dia 20 de Agosto)

Mas gralhas de Excel à parte, há uma razão ainda melhor para que o Ps mostre os seus cáclulos: todo o plano macroeconómico do PS assenta no pressuposto de que as medidas terão um impacto positivo no PIB. O cálculo desse impacto no PIB está completamente escondido na folha de cálculo. E se o impacto não acontecer? E se o PS fizer toda aquela despesa pública que promete e o PIB não se mexer. Em baixo, podem ver o que acontecerá se o PS cumprir com o seu plano para a despesa e receita, mas o crescimento prometido (e que não dizem como calcularam) não acontecer:

deficesc

dividasc

Se o crescimento que o PS garante que vai acontecer mas não revela como calculou não se concretizar, o défice continuará sempre acima de 3% e a dívida pública será 8pp superior ao que está no plano. No último ano, o défice será mais do dobro do que o PS tem no seu plano, algo dificilmente aceite pelas entidades europeias.

Finalmente o leitor poderá questionar-se sobre o porquê de eu ter dúvidas sobre a forma como foi calculado o crescimento económico no plano macroeconómico do PS. É simples: apesar de afirmarem que a economia portuguesa está destroçada, o PS promete já daqui a dois anos um nível de crescimento que Portugal não tem há 15 anos.

Por isso, repito aqui o meu apelo a Mário Centeno: se confia realmente nos cálculos que fez, disponibilize-os ao público, como um bom académico e homem de ciência. Mostre que não está apenas a contribuir para que o país afunde novamente daqui a uns anos.

P.S.: Como forma de dar o exemplo, e apesar de isto ser apenas um blog, fica aqui disponível a simples folha de cálculo utilizada para calcular os impactos acima. Cálculos disponíveis para todos verem e criticarem, se acharem conveniente.

19 pensamentos sobre “Porque esconde o PS as suas contas? Os erros já encontrados e os grandes riscos ainda escondidos.

  1. Joao Bettencourt

    O desgoverno do PS chega ao ponto de ser trágico. Apesar de não ter simpatia nenhuma pelos socialistas e pelas suas políticas, preocupa-me que um partido como o PS, que governou este pais em varias ocasiões, possa chegar a este estado.

  2. Lufra

    Eles não são capazes de governar as contas do partido!
    Querem governar o País, para governar o partido.

  3. Eu à espera de integrais triplos, equações diferencias, jargão economês e de toda uma parfernália de algoritmia complexa… mas não. A conta mais complexa do Excel: ‘=G4*G5/100’

    Eu gostava que a coligação apresentasse um Excel como deve ser. Melhor ! Esqueçam o Excel. A partir de agora queremos tudo num Matlab ou sucedâneo.

  4. Jorge o Libertário

    Reparei no congelamento’pensões,’com’exceção’das’pensões’mínimas 250 milhões em 2016, 360 milhões em 2017, 525 milhões em 2018 e 525 milhões em 2019 in pág. 12.

    Criação’de’centros’de’competências’na’Administração Pública custam 50 milhões em 2016, 125 milhões em 2017, 100 milhões em 2018 e por magia dão lucro de 150 milhões em 2019. in pag. 15

  5. Jorge o Libertário

    O PS ao contrário do que afirma o Costa concórdia promete:
    Congelamento’pensões, com exceção das pensões mínimas 250 milhões em 2016, 360 milhões em 2017, 525 milhões em 2018 e 525 milhões em 2019 in pág. 12.

    Criação de centros de competências’na’Administração Pública custam 50 milhões em 2016, 125 milhões em 2017, 100 milhões em 2018 e por magia dão lucro de 150 milhões em 2019. in pag. 15

  6. Jorge Maia Gomes

    Óptima análise!
    Não sendo relevante para a conclusão, o seu Excel tem também uma gralha no cálculo das células G33 a K33.

  7. José7

    O Mário Centeno tem do seu plano a mesma visão que os comunóides alarmistas têm do “aquecimento global”: a «ciência» está estabelecida e não precisa de ser provada…

  8. Carlos Guimarães Pinto

    Obrigado pela nota, Jorge. Está corrigido no excel. Acho que reforça a ideia de tornar público este tipo de documentos.

  9. lucklucky

    Como é que é possível criar uma imagem como a do Rinka onde só estão coisas contraditórias.

    Quer aumentar o défice mas diminuir a dívida.

    Quer crescimento mas quer mais igualdade.

    Quer diminuir a dívida e aumentar as pensões.

    Quer bens publicos mas está contra a desigualdade.

    Quer inflação mas está contra a austeridade.

    Quer crescimento mas quer tecnologia mais cara.

  10. Luis Moreira

    Muito bom. Com estes tiros nos pés Passos vai fazer de Costa carne picada nos frente a frente nas televisões…

  11. Ninguém aqui parece ter notado, mas mau grado o PS dar números errados daquilo a que chama “carga fiscal”, ainda a faz aumentar ao longo do tempo.-

    Assume-se portanto que pretendem aumentar os impostos.

  12. Pingback: Sobre O Modelo Das Estimativas De Mário Centeno | O Insurgente

  13. Pingback: Corretamente Errado – a Simulação Centeno. | Instituto Ludwig von Mises Portugal

  14. Pingback: Orçamento De Estado Para 2016 – Recordar É Viver | O Insurgente

  15. Pingback: Descredibilidade Colossal – O Insurgente

  16. Pingback: É Preciso Virar a Página Deste Ciclo De Austeridade. Podemos Crescer 2,6% Ao Ano Com Uma Nova Política. – O Insurgente

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.