Não consigo “arranjar” um título

Muere ahogada en Dubái al no permitir su padre que los socorristas la tocaran

El padre dejó que su hija se ahogara antes que ser tocada por los miembros de un equipo de rescate que acudió en su ayuda

(…)

«El padre llevó a su mujer e hijos a un picnic a la playa. Los niños estuvieron nadando, cuando de repente la chica de 20 años comenzó a pedir ayuda. Dos hombres acudieron al rescate, sin embargo se encontraron con un obstáculo que les impedía llegar hasta ella. Este obstáculo eran las creencias de su padre que no permitían que un hombre la tocase porque la deshonrarían», contó el policía al mando.

«El padre era un hombre alto y fuerte. Empezó a empujar a los hombres y se puso violento con ellos. Dijo que prefería que muriese antes que ser tocada por unos extraños». (…)

27 pensamentos sobre “Não consigo “arranjar” um título

  1. hajapachorra

    É um engano falar de ‘fanatismo’, ‘fundamentalismo’, ‘radicalismo’ ou de outras desculpas tépidas. O islamismo é assim, uma religião primitiva, muito primitiva, como o relativismo nihilista dos liberais de esquerda e de direita.

  2. Pedro

    Eu tenho um título: consequências da moral religiosa

    Religião é primitiva na moral e na lógica. Não é só o islamismo

  3. Jose

    Religião e cultura. Da mesma forma a nos chocam notícias como esta, seguramente os chocam a eles muito mais as libertinagens que se vê hoje em dia na nossa sociedade, ainda que isto seja muito pouco politicamente correto.

  4. jc

    entrevistem o Xeque Munir da Mesquita de Lisboa que ele explica. E tb como se deve bater na mulher sem deixar marcas. A sua mulher apresentou queixa na policia por ele lhe ter partido o nariz , segundo o próprio foi um “acidente”. Claro que se tem seguido os ensinamentos islâmicos como bater sem deixar marca, teria sido melhor. Para o próprio é claro. O grande mestre da TV , Luís Goucha ao abordarem esta situação particular no seu programa afirmou peremptóriamente que a Igreja , tal como o Islão, mantinha a mulher num estado de submissão , pois a Igreja Católica impedia as mulheres de celebrar missa e defendeu para as mesmas o estatuto de ” parideiras”……ganda Goucha é cá uma sumidade. Nem com o papa Francisco estas sumidades perdem aquele tique cheio de ódio na ponta da língua face à Igreja.

  5. No comentário do José,
    O “muito mais” ficou “muito mal” para além de ser um argumento descabido. O que choca (devia chocar) realmente são os pais que não educam/acompanham os filhos e ficam à espera que os outros (muitas vezes o estado que é impessoal) os eduquem por eles. Isto acontece em todos os extractos sociais e por isso não venham com a conversa da pobreza. Pobreza só de espírito. O estado também alguma responsabilidade quando ao querer ocupar o lugar dos pais, os desresponsabiliza.

  6. lucklucky

    “Da mesma forma a nos chocam notícias como esta, seguramente os chocam a eles muito mais as libertinagens que se vê hoje em dia na nossa sociedade, ainda que isto seja muito pouco politicamente correto.”

    Que raio é que isto é suposto querer dizer?

  7. Jose

    lucklucky, lamento se a expressão não é o meu forte. O que quer dizer é muito simples, a atitude desse pai é tão condenável para nós ocidentais como o são para ele muitos comportamentos permitidos e até considerados normais no ocidente. O problema aqui é que cada um tem sempre a certeza de ter mais razão nas suas convicções que o outro.

  8. Nuno

    José, a mim o que me choca são comentários como os seus, em que se coloca libertinagem no mesmo plano do homicídio.

  9. Joao Bettencourt

    “a atitude desse pai é tão condenável para nós ocidentais como o são para ele muitos comportamentos permitidos e até considerados normais no ocidente.”

    Que comportamentos ocidentais permitidos e ate considerados normais implicam que os pais deixem os filhos morrer por omissão de auxilio?

  10. Jose

    João Bettencourt,

    Há uns anos atrás morreu um colega meu por não lhe terem autorizado uma transfusão sanguinea após um acidente de moto.

    O alcoolismo e as drogas, por exemplo, que tantas vidas levam no nosso querido ocidente.

  11. lucklucky

    Não tem nada que ver uma coisa com outra. O alcolismo e as drogas são tomadas pelo próprio não são decisões de poder, de uma pessoa sobre outra pessoa.

  12. EMS

    “Há uns anos atrás morreu um colega meu por não lhe terem autorizado uma transfusão sanguinea após um acidente de moto. ”

    Pelos vistos as religiões matam mais que o “mamading”.

  13. A. R

    “Há uns anos atrás morreu um colega meu por não lhe terem autorizado uma transfusão sanguinea após um acidente de moto” Quem não autorizou e porquê?

  14. jc

    Ás vezes não vale mesmo a pena . Por esse mundo fora milhões de pessoas são perseguidas, feitas escravos, presas, violentadas e assassinadas em nome de uma religião poderosa chamada islão que segue nos seus fundamentos a vida do seu profeta. É isso que os seus seguidores dos talibã ao estado islâmico fazem. Defendem o califado, defendem a morte de infiéis ( sejam não muçulmanos ou muçulmanos que deixam de seguir o preceitos religiosos como rezar 5 vezes ao dia ), defendem a morte de apóstatas e defendem a supremacia dos muçulmanos face aos não muçulmanos considerados como inferiores. E defendem a perseguição dos infiéis ( os povos da bíblia- judeus e cristãos ). Todas as 4 escolas do islão o fazem em maior ou menor grau. É a chamada doutrina islamica, logo, oficial em todo o mundo islâmico. Mas sendo isto uma evidência, aparecem sempre muitos a nega-la, como se negando uma perversidade ela deixasse de existir.

  15. Jose

    jc- por mim voltava-se à guerra santa, eles ameaçam? pois tomem lá. O problema é que este ocidente hipócrita e politicamente correto tanto fica como uma virgem ofendida ao ler esta notícia com 20 anos como defende o seu direito a abrir mais uma mesquita em Lisboa ou Barcelona e admira-se quando Oslo não o permite, afinal é a liberdade. A liberdade de perder todos os valores e criticar ao mesmo tempo os valores dos outros. É ridículo o nível que atingiu a hipocrisia e falta de moral nesta sociedade atual. Tenho duas filhas, e em caso de necessidade dava TUDO para salvá-las, mas por outro lado, no que de mim depender irei fazer tudo para que estejam afastadas dos Magalufes, das drogas-que-cada-um-consome-se-quizer e tudo o demais que julgue prejudicial para elas enquanto sob a minha responsabilidade.

  16. EMS

    Colaço, é pouco provável apanhar-se sida ou hepatite c com essa pratica. As mais clássicas como sífilis e gonorreia sim. Mas para essas já há tratamento.

    E quantos já morreram por acidentes de trabalho?

  17. EMS

    Jose, qual é o problema de se abrir uma mesquita, um pagode, uma sinagoga ou uma loja do IKEA em Oslo?

  18. EMS,

    «Colaço, é pouco provável apanhar-se sida ou hepatite c com essa pratica.»

    Então diga lá com que práticas é que se apanha SIDA ou hepatite. Não sei se sabe, mas há todo um continente com números acima de dois dígitos de imunodeficiência adquirida.

    A religião, mesmo contando com a excrescência pouco inspirada ou mal inspirada que é o Islão, mata menos que a falta de valores e o desrespeito dos valores religiosos. Pelos frutos se conhece a árvore e a árvore do secularismo e do egoísmo e do sensualismo e do marchismo dá frutos podres.

  19. «E quantos já morreram por acidentes de trabalho?»

    São 2,2 milhões de mortes por doenças profissionais e acidentes de trabalho por ano (mas a descer, os números são os publicados pela OIT em 2008), e 300.000 em acidentes de trabalho.

    _Apenas em África_ são 1,2 milhões de mortes DECLARADAS de SIDA por ano (números de 2011. O número deve duplicar ou triplicar se as mortes prováveis forem contadas nesse continente e de novo duplicado quando contado o Planeta. De menos de dez milhões por ano por pinocadas que deram pr’ó torto não se livra.

    Conclusão: mais se morre quando se pensa com a cabeça de baixo no lazer, do que quando não se pensa no trabalho.

  20. EMS

    “Então diga lá com que práticas é que se apanha SIDA ou hepatite. Não sei se sabe, mas há todo um continente com números acima de dois dígitos de imunodeficiência adquirida.”

    Colaço, será muito azar alguém apanhar sida ou hepatite c através de sexo oral. A menos que tenha a boca em bastante mau estado.

    2,2 milhões de mortos anualmente. Está a ver como trabalhar não é saudável?

  21. Simão

    O Sr.Colaço é um reaccionário anti-liberal..
    Quem tem mais de 18 anos e está de livre vontade e mutuo consentimento faz sexualmente o que muito bem lhe aprouver e não tem que prestar contas a ninguém, muito menos a polícias (de costumes!) e sacerdotes ou seus seguidores fanáticos. Nestas circunstâncias, a Religião e o Estado que fiquem à porta do “quarto”, quem metam as prescrições morais onde quiserem e que vão, ambos BARDAMERDA!

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.