“O Governo é campeão dos obstáculos a um acordo com a Grécia”

O António Costa (e o PS) recorre frequentemente a uma estratégia que consiste na repetição de uma falsidade muitas vezes com a esperança que essa falsidade seja percepcionada como verdadeira para quem a escuta.

Relativamente à frase que “o governo é campeão dos obstáculos a um acordo com a Grécia“, deixo aqui um gráfico preparado hoje pelo insuspeito Royal Bank of Scotland e que coloca a posição de Portugal como evitar a saída da Grécia da zona euro se possível .

GreeceCountryPositions

34 pensamentos sobre ““O Governo é campeão dos obstáculos a um acordo com a Grécia”

  1. Lufra

    O PS sempre usou o sistema de repetir até à exaustão as mentiras que lhe são convenientes.
    E com isso engam muita gente menos informada.

  2. Os socialistas não se cansam de dizer que temos a geração mais bem preparada de sempre (para mim com mais canudos de sempre que é diferente da mais preparada), mas na prática trata os portugueses como os mais estúpidos de sempre…

  3. JP-A

    Já foi assim com a execução do QREN há tempos. Mas ele consegue mais: o partido e o governo de que fez parte desvia fundos do QREN dado às regiões mais pobres, espeta-o em Lisboa ao abrigo da difusão (tretas), e depois faz uma campanha a defender as regiões mais isoladas e pobres.

    Obviamente, isto é feito no pressuposto de que existe putedo franciscano na comunicação social.

  4. jc

    o Costa Concórdia tudo tem feito para se afundar nas próximas eleições. Com os gregos na miséria de mão estendida e com os amigos Socrates, Vara, Penedos, Maria Festa na Parque escolar acusados e na prisão….o PSD só não ganha as próximas eleições e for “tímido” na próxima campanha eleitoral.

  5. maria

    Esperemos que estes 5 % regressem para o votozinho.

    “Portugal perdeu 5% da população em 2015, face a 2014, tendo passado de 10,4 milhões para 10,3 milhões de habitantes, o que representa 2,5% dos habitantes da União Europeia (UE).
    O recuo populacional português contraria a média da UE, cuja população cresceu 2,6 em cada mil (%) entre 01 de janeiro de 2014 e 01 de janeiro de 2015, segundo o Eurostat.
    Os dados do gabinete de estatísticas da UE mostram ainda que Portugal é um dos 12 Estados-membros que mais população perderam, sendo que as maiores quebras se verificaram em Chipre (-12,9‰), na Grécia (-8,4%), na Letónia (-7,7%) e na Lituânia (-7,6%).
    O crescimento populacional foi assinalado em 16 países comunitários, a começar pelo Luxemburgo (23,9%, seguido da Suécia (10,6%), Malta (9,3%), Áustria (9,1%) e Dinamarca (7,5%).
    Em 2014, houve 5,1 milhões de nascimentos e 4,9 milhões de mortes na UE e, sustenta o Eurostat, que a variação demográfica europeia corresponde essencialmente ao crescimento do saldo migratório.”

  6. jo

    Deviam ter uma cor diferente com a legenda. “Trofeus do ministro alemão, para exibir quando necessário”

  7. Luís

    «O PS sempre usou o sistema de repetir até à exaustão as mentiras que lhe são convenientes.
    E com isso engam muita gente menos informada.»

    Consegue porque os jornaleiros deixam e não os confrontam com as mentiras.

  8. Luís

    Cara maria,

    há muita emigração, e depois? Não é assim há quase seis séculos?

    É curioso que os portugueses emigrem para terríveis infernos neo-liberais como o Canadá, Austrália, Reino Unido, Irlanda ou EUA. E que lá sejam bem sucedidos nas mais diversas áreas.

    A maria alguma vez tentou ter um negócio em Portugal? Sabe o que é pagar impostos, pagar salários, não conseguir arranjar trabalhadores decentes, lidar com a nossa legislação laboral? A maria alguma vez tentou arrendar um terreno em Portugal? Abrir uma indústria? Tem noção do quão caro em investir em Portugal, desde o valor do lote às licenças, da conta da electricidade no final do mês às burocracias caras e absurdas?

  9. maria

    Curioso, Portugal está mesmo muito mal. Faltou acrescentar como é difícil para os patrões pagarem salário mínimo a empregados preguiçosos e que apenas trabalham oito horas por dia.
    E não é que está difícil arranjar trabalhadores decentes em Portugal, mas os portugas emigrantes são considerados gente trabalhadora e inteligente! Já me deu um nó nesta cabeça pouco inteligente.

  10. Fernando S

    maria : ““Portugal perdeu 5% da população em 2015, face a 2014, tendo passado de 10,4 milhões para 10,3 milhões de habitantes,…”

    Bom, 0,1 milhões de habitantes representa 1% e não 5% da população !……

    Seja como for, a principal causa do aumento da emigração nos ultimos anos é o falhanço das politicas despesistas e intervencionistas dos anos 1990 e 2000.
    As mesmas politicas, porventura em pior, que a maria gostaria de ver hoje implementadas em Portugal.

    Apesar de tudo, ainda bem que muitos portugueses conseguiram melhorar as respectivas situações indo à procura e encontrando mais trabalho e maiores rendimentos noutros paises.
    Ainda bem para eles, naturamente.
    Ainda bem para muitos dos que ficaram : a emigração alivia a pressão sobre o mercado de trabalho, gera remessas financeiras externas favoraveis à balança de pagamentos, abre o pais ao exterior e cria mais oportunidades de negocios.

    Apesar de tudo, emigrar nos tempos de hoje não implica os sacrificios e as angustias que representava no passado em Portugal (e que, em muito pior, ainda hoje representa para outras populações de paises do terceiro mundo).

    Apesar de tudo, longe de ser uma tragédia a emigração é hoje uma oportunidade e um beneficio para muita gente !

  11. Jorge Gaspar

    A Maria sabe ler mas não sabe interpretar nem sabe fazer contas. Muitos socialistas são exactamente iguais senão todos

  12. maria

    Basta este bocadinho:
    “Nos últimos anos, a emigração portuguesa atingiu números que ultrapassam o máximo histórico registado no final dos anos 60, em plena guerra colonial. Desde 2010, mais de 200 mil portugueses entre os 20 e os 40 anos deixaram oficialmente o país (como emigrantes permanentes, por um período superior a um ano, ou temporários). E há razões para crer que as estimativas oficiais pecam por defeito.”

    O votozinho deles seria importante (e interessante).
    Ó Jorge Gaspar há a maria e os socialistas, se faz favor. A maria de socialista não tem nada.

  13. Fernando S

    maria : “O votozinho deles seria importante (e interessante).”

    Não sei qual seria o voto deles … (Provavelmente não seria muito diferente daquele que seria se não tivessem emigrado.)
    O que sei é que, se são vitimas, então os principais culpados são os mesmos que hoje desejam e defendem que o pais volte ao despesismo e ao intervencionismo Estatal do passado.

  14. Fernando S

    “Treta” é vir deitar lagrimas de crocodilo sobre o aumento e os maleficios da emigração quando se defende as mesmas politicas que provocaram a emigração economica não desejada !!

  15. JP-A

    Já tinha mentido na entrevista e acaba de tentar iludir novamente à porta do PS. Indagado sobre se convidou mesmo Seguro e se este recusou, faz a mesma cara que fazia o sócrates quando era apanhado numa mentira, com um jogo de sobrancelhas, risos e mostrando espanto. O homem não é capaz de ser directo e dizer assim: “sim, convidei-o e ele recusou”. Nem pensar. Lá vem ele com a treta de toda a gente saber que o Seguro não quer. Depois têm aversão às discussões sobre o carácter.

    São demasiadas curvas para uma coisa tão simples.
    Imagine-se se fossem mais complicadas.

  16. maria

    Ó JP e o que é que eu tenho a ver com o Costa? Não pode pensar mais à esquerda ou mais à direita? Só formatados. Agora até há umas formas bem giras, coloridas, com vários formatos. E muitas são de silicone.
    Desenformem-se, ó faxavor.

  17. JP-A

    Beleza desmente o convite a Seguro que hoje foi noticiado.
    Afinal foi ele que fez saber que não queria!
    Muito interessante…

  18. Maria Joana

    10,4 milhões menos 10,3 milhões são 100.000 pessoas, bem longe de 5% de população – se inclui a diferença entre nascimentos e mortes e ainda emigração, não me parece que a Europa tenha recebido assim tantos portugueses.Além disso, como é que 100.000 pessoas são 2,5% da população da União Europeia?

  19. maria

    Parole, parole, parole?

    “Este acordo é para um programa europeu sem o FMI. A troika acabou”
    “O ultimato de 25 de junho foi rejeitado porque não tinha nenhuma promessa sobre reestruturação da dívida”, prosseguiu Tsipras, sublinhando que “se o acordo for alcançado, teremos financiamento para três anos e pela primeira vez teremos uma discussão sobre a reestruturação da dívida”.
    “É um acordo que nos leva a um programa europeu de que o FMI não fará parte senão a título consultivo. A troika acabou”, declarou em seguida.
    No final do discurso Tsipras falou da solidariedade internacional que o povo grego recebeu nas últimas semanas. “Não víamos nada assim desde a ditadura dos coronéis”, exclamou, dizendo estar certo de que “a semente de democracia que lançámos na Europa dará frutos, mais cedo ou mais tarde”.

  20. Maria Joana

    Tenho melhores leituras em fila de espera! Nunca achei que a emigração fosse uma coisa má – somos um país de emigrantes desde 1415! Só estou a chamar a atenção para um erro grosseiro de contas (não tinha reparado que já alguém o tinha feito), e para a má fé de englobar no mesmo número saldo demográfico e emigração!

  21. maria

    De acordo. O erro é de uma notícia e não do relatório. Deve ler o relatório antes de tirar conclusões precipitadas. Também tenho coisitas mais importantes para fazer.
    A menina pode sempre emigrar. Olhe troque com um dos que emigrou contrariado. Sempre faria alguma coisa de jeito.
    Parole, parole, parole.

  22. Fernando S

    maria : ” …conversa de treta. A minha cabecita não consegue alcançar o que escreve.”

    Consegue, consegue … A “conversa” é que não lhe convém. !!

    A emigração “contrariada” é uma das consequencias do falhanço de um modelo economico de décadas que assentou num aumento desmesurado do Estado na economia, com gastos publicos excessivos, carga fiscal pesada, endividamento para consumo interno e investimentos improdutivos, mercados entravados, a começar pelo mercado de trabalho e a acabar nos de produtos, perda de competitividade externa da economia, em particular dos sectores de bens transaccionaveis (exportações e substitutos de importações), desequilibrios macro-economicos crescentes (contas publicas, contas externas, etc), e que, finalmente, como não podia deixar de ser, desembocou numa crise financeira, de pré-bancarrota, com o recurso de urgencia à ajuda externa que teve forçosamente como contrapartida um duro mas necessario programa de austeridade e ajustamento da economia.
    Foi o falhanço deste modelo economico, primeiro com um crescimento economico muito baixo e depois com a inevitabilidade de o ajustar brutalmente, que fez subir progressivamente os desempregos estrutural e conjuntural e que, com eles, levou ao aumento da emigração.
    Vai a maria agora dizer que isto não tem nada a ver consigo porque não foi apoiante dos partidos que estiveram nos governos anteriores ?!…
    Mas tem na mesma, e muito !
    Tem porque não é preciso ser bruxo para perceber dos seus comentarios que a maria partilha posições tão ou ainda mais estatalistas, posições estas que, mesmo fora dos governos, contribuiram efectivamente para o despesismo publico e para o intervencionismo do Estado, e que, com mais poder, poderiam até ter ido ainda mais longe nesta direcção.

    Qual é então a parte que não “consegue alcançar” ??!!…

  23. Tiro ao Alvo

    Não vale a pena darem mais troco à Maria. Ela é burra e já o assumiu: tem cabeça dura e não é socialista mas de outras formações que usam silicone. Mandem-na bugiar.

  24. maria

    O Fernando S é um indivíduo muito instruído. Como diz o tiro ao alvo, sou burra. Tem razão. Só não entendo porque não é o próprio a mandar-me bugiar. Também gosto muito de explicações que são autênticos “chavões”. Ajuda a perceber. Fiquei deveras esclarecida. Quanto a posições estalinistas, de facto costumo gostar de estalinhos. Não sei se foi isto que quis dizer.

  25. Fernando S

    maria : “Quanto a posições estalinistas …”

    O que esta escrito não é “estalinistas” mas sim “estatalistas” !…

    Os “chavões” são conceitos, significam alguma coisa de preciso !

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.