A fuga de capitais da Grécia…

This might come in handy.
This might come in handy.

… é, surpreendentemente, positiva para a Grécia, independentemente de ser premeditada ou não.

Quando um grego retira o seu dinheiro do banco e o transfere para outro país, o banco local solicita liquidez ao Banco Central da Grécia, que por sua vez solicita liquidez ao Banco Central Europeu, que a concede ao abrigo do programa de emergência de liquidez (ELA). Esse dinheiro é então transferido para fora, quer através de um depósito numa conta estrangeira, quer através da aquisição de activos no estrangeiro (acções, etc.).

Aqui surge a parte interessante: quando a transferência ocorre, os bancos centrais dos membros da Zona Euro criam esse dinheiro, que fica registado ao abrigo do Target2 (é um activo para o investidor, um passivo para quem o recebe). Quando operações financeiras no sentido oposto ocorrem — por exemplo, quando um português investe na Grécia — ou quando a dívida é liquidada, estas operações cancelam-se vis-à-vis com as operações que tenham ocorrido em sentido oposto (investimento dos restantes membros da Zona Euro na Grécia).

E agora vem o catch. Diariamente, a dívida TARGET da Grécia aumenta cerca de mil milhões de Euros, tendo já atingido cerca de 100 mil milhões. Se a Grécia entrar em default e sair do Euro, o que é cada vez mais provável, o Banco Central da Grécia entra em falência e renuncia essas obrigações em Euros. Quem efectivamente regista esses prejuízos é o Banco Central Europeu e os restantes bancos centrais da Zona Euro, que cederam a liquidez. Os gregos? Esses têm os seus activos seguros em países da Zona Euro.

Daí que seja do interesse do Governo grego que esta situação de indefinição se protele o máximo tempo possível, permitindo assim que os gregos retirem o seu dinheiro, minimizando o impacto de uma saída do Euro.

Se tudo isto for premeditado, em particular: a intenção original de sair do Euro, o adiamento das negociações causando a fuga de capitais e colocando o ónus do lado dos restantes europeus, então isto faz de Machiavelli um amador em matéria de calculismo político.

Ler também isto e isto.

9 pensamentos sobre “A fuga de capitais da Grécia…

  1. Luís Lavoura

    Quem transfere dinheiro para fora da Grécia são, suponho eu, sobretudo os gregos ricos.
    O comum dos gregos não terá conta em bancos estrangeiros nem saberá, suponho eu, como transferir o seu dinheiro para fora da Grécia.
    O que é bom para os gregos ricos não é necessariamente bom para a Grécia.
    Se os gregos ricos têm o seu capital fora da Grécia, não pagam impostos na Grécia. Isso é mau para os gregos pobres.

  2. É, os gregos ricos deveriam ser solidários com os gregos pobres e manter o dinheiro na Grécia, perdendo uns 40% na transição para o drachma.

    Não sei se percebe, mas os gregos ricos perderem 40% não torna a situação dos gregos pobres melhor… Pelo menos em absoluto. Relativamente, a desigualdade baixou imenso, o que deve ser, imagino, óptimo.

  3. Luís Lavoura

    MAL

    os gregos ricos deveriam ser solidários com os gregos pobres e manter o dinheiro na Grécia, perdendo uns 40% na transição para o drachma

    Eu não disse, nem sugeri, tal coisa.

    os gregos ricos perderem 40% não torna a situação dos gregos pobres melhor

    Também não disse tal coisa. Mas se os capitais estiverem na Grécia pagam impostos ao Estado grego e isso é certamente positivo para os gregos pobres. Foi isso que eu disse.

  4. Catarina

    Até porque se com a saída do euro houver baixas sociais (leia-se, gregos a entrar em pobreza extrema ou pior) sempre podem imputar as culpas de uma crise humanitára na “malvada” UE… Vem tudo a calhar para o teatrinho do Tsipras.

  5. Não vejo de que forma surripiar 40% do valor valha aos gregos pobres de alguma coisa. Gregos ricos continuam a ter de pagar impostos. Dinheiro pós-impostos (poupança) é que já não fica por lá.

  6. CN

    Óbvio, também já o tinha comentado. E complementarmente, saindo o Banco Central Grego mudaria a moeda convertendo forçadamente a própria dívida em € com o BCE em Dracmas, como o faria com todo o sistema bancário grego.

  7. Luís

    O que é que uma mulher que quer acabar uma relação faz para ficar bem vista perante amigos e família? Torna a vida do namorado ou do marido insuportável enquanto se vitimiza por fora, até que ele acabe por sair. Aí, diz que foi abandonada, lamuria-se e tenta fazer dele um canalha aos olhos dos outros. A Grécia é a mulher…

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.