Partido Libertário Português

PartidoLibertarioPortuguesServe este post para divulgar o Partido Libertário Português que se encontra em processo de recolha de assinaturas para a sua constituição oficial.

Os valores do Partido Libertário Português de matriz libertária representam uma lufada de ar fresco face ao panorama político nacional.

O Partido Libertário Português mantém também uma página no Facebook e uma conta no Twitter.

22 pensamentos sobre “Partido Libertário Português

  1. Bem visto. Vou tentar averiguar para onde se enviam as assinaturas. Assim que conseguir obter essa informação, faço um update ao post. Cmtps!

  2. rui a.

    Quem são? Nem no site, nem na página do facebook aparece seja quem for a dar a cara por isto.

  3. Telmo Azevedo Fernandes

    João: seria útil e relevante saber quem são os promotores e primeiros apoiantes da iniciativa.

  4. Armando

    Mais um partido????
    Nunca mais me esqueci nos “gloriosos” tempos do PREC em que as camionetas levavam borregos para cima e para baixo quando um deles ao entrar na sua terra abriu a janela e gritou com grande entusiasmo:
    — Já tenho um partido!!!!
    Responde-lhe, cá da rua, um vizinho:
    — Grande fdp mete-te para dentro se não quem te parte o outro sou eu!!!

  5. MG

    Já não existe um partido liberal português PLD ? Agora uma partido libertário. Quais as diferenças ?
    Lufada de ar fesco, em Portugal ? Bem só em sonhos…
    Pelo que tenho acompanhado, o libertanismo parece-me uma versão ideológica de “anarquismo” mas à direita .

  6. “… é um partido que, independentemente dos resultados que porventura possa vir a alcançar nos diferentes actos eleitorais a que se apresente, declara de forma irrevogável que nunca aceitará governar ou fazer parte de qualquer entidade que tenha por função exercer o poder executivo.”

    Mas porque decidiram assim logo de início? Aversão ao consenso e à negociação? Grande dislate.

  7. Expatriado

    inSane…. Tambem esta’ la’ escrito:

    “O Partido Libertário Português vê a sua intervenção na sociedade portuguesa através da sua exclusiva participação no processo legislativo.”…..

  8. Revoltado

    Se é um partido que serve apenas para empatar já temos o bloco de esquerda e o verdes.

  9. Miguel Alves

    Pior que não ter um partido é ter um mau partido.. e pelo que li não gostei muito sinceramente.. se é para encher chouriços o tiririka é uma boa aposta e já tem experiência.
    Aguardo mais esclarecimentos na página do novo partido.

  10. Luís Lavoura

    é um partido […] que nunca aceitará governar

    Nisto é como o PCP e o BE.

    Com partidos assim corremos o risco de nunca poder haver governo.

    Para partidos que só servem para fazer oposição, já sobejam os dois acima referidos. Não necessitamos de mais.

  11. Luís Lavoura

    Seria muito útil saber quem são as pessoas que promovem este partido.
    Um partido não é nunca apenas ideias, é também pessoas concretas.

  12. tina

    Acho que é má ideia, pois vai dividir a direita num país em a maioria é de esquerda. Se este partido concorrer as eleições, mesmo que recolha apenas 3% dos votos, por exemplo, já vai garantir que o PS ganhe sempre as eleições em Portugal. Pelo menos, era o que aconteceria nas eleições de 2015. É isso mesmo que querem? Melhor ficarem-se por um movimento.

  13. Expatriado, e quem é que legisla? A AR (Leis) e o Governo (Decretos-Lei). Repito: é um disparate começar por dizer que o PLP nunca integrará um Governo. Ainda assim, espero que futuramente o Partido mude de ideias, e espero que os seus ideais vinguem na nossa sociedade (i.e, que a revolucionem). Aponto como exemplo o VVD (partido liberal) holandês, que está no segundo mandato a liderar uma coligação.

    Quanto à “divisão da direita”, isso é uma falsa questão. Esta ideologia não tem que ver com a direita nem com a esquerda, apesar de combater o socialismo. Mas tanta vez já aqui se disse que em Portugal até a direita é socialista, portanto não há que recear a entrada em cena política de novos protagonistas. E se pensarmos que o crescimento de pequenos partidos força também os maiores partidos (os ditos “tradicionais”) a repensar o seu discurso e as suas linhas de ação, a chegada do PLP é certamente uma “lufada de ar fresco”, como aqui já foi referido.

  14. Joaquim Amado Lopes

    Ao ler o post o meu primeiro pensamento foi: finalmente, uma alternativa a votar em branco. Depois li os comentários e o entusiasmo esmoreceu. Visitei o site e é muito pior do que podia esperar.

    Umas ideias vagas só para justificar o nome, não dizem quem são, não querem governar e não aceitam militantes. Mas pedem donativos. Percebido.

  15. milititi

    Isto não é só mesmo um boicote ao aparecimento de um partido libertário a sério? Nem a porcaria de uma morada para se enviar as assinaturas põem?!

    Apresentam-se sem enquadramento nenhum, sem o nome de uma pessoa, falando primeiro daquilo que se opõem e só depois do que pretendem..

    Espero que não ocupem o espaço para garantir que fica vazio.

  16. Fernão Magalhães

    tal como o JAL tb senti o mesmo entusiasmo e depois a completa desilusão… libertario não é anarquia, só um estado forte mas limitado ao essencial pode eficazmente defender a liberdade individual. O Luis Lavoura tem razão as ideias já existem, faltam as pessoas. Que tal: um grupo de autores do insurgente e do observador decidiram juntar-se na formação de um partido, isso é que era um post … 🙂

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.