Resultado das Eleições de 25 de Abril de 1975

Como podem consultar na Wikipedia:

Resumo das Eleições para a Assembleia Constituinte de Portugal de 1975

Partido Votos Votos (%) Assentos Assentos
(%)
Partido Socialista 2 162 972

37,87%

116 46,4%
Partido Popular Democrático 1 507 282

26,39%

81 32,4%
Partido Comunista Português 711 935

12,46%

30 12%
Centro Democrático Social 434 879

7,61%

16 6,4%
Movimento Democrático Português 236 318

4,14%

5 2%
Frente Socialista Popular 66 307

1,16%

0 0%
Movimento de Esquerda Socialista 58 248

1,02%

0 0%
União Democrática Popular 44 877

0,79%

1 0,4%
FEC(m-l) 33 185

0,58%

0 0%
Partido Popular Monárquico 32 526

0,57%

0 0%
Partido de Unidade Popular 13 138

0,23%

0 0%
Liga Comunista Internacionalista 10 835

0,19%

0 0%
Associação para a Defesa dos Interesses de Macau 1 622

0,03%

1 0,4%
Centro Democrático de Macau 1 030

0,02%

0 0%
Totais 5 315 154 250

Sim, o PC nem no auge do romantismo revolucionário conseguiu mais de 1/8 dos votos. Lamento (ok, na verdade não).

Claro que vendo nas televisões e em alguns pasquins as reportagens sobre este dia, até custa a acreditar que na década de 70 mais de 50% não era da ideologia dos cravos (símbolos do Dia da Vitória Russos).

27 pensamentos sobre “Resultado das Eleições de 25 de Abril de 1975

  1. Francisco

    Lamento meus caros, mas este povo ainda não aprendeu e continua a ser de esquerda….infelizmente.

  2. Revoltado

    Não passamos dum país de bacocos que se deixam governar por políticos corruptos. Esquerda, direita, tanto nos faz. Seremos sempre dominados e/ou explorados.

  3. anonimo

    Anónimo disse…
    DESSES TEMPOS NÃO ESQUEÇO
    DA PORRADA E DO CANIL
    ACHO QUE ENLOUQUEÇO
    SE NÃO FESTEJAR ABRIL

    HÁ QUEM O QUEIRA ESQUECER
    COM POLITICAS DE DIREITA
    ELES TÊM QUE PERCEBER
    QUE O POVO OS ENJEITA

    SE ESTA SEITA CONTINUAR
    O PAÍS VAI EMPOBRECER
    O POVO VAI SE JUNTAR
    ENTÃO É VELOS CORRER

    AO FAZER ESTAS QUADRAS
    SINTO UMA GRANDE ALEGRIA
    SÓ DE PENSAR QUE OS CAMARADAS
    IMPLANTARAM A DEMOCRACIA

    AGORA VOU TERMINAR
    DEPOIS VOU AO BARRIL
    COM UM COPO VOU FESTEJAR
    MAIS UM 25 DE ABRIL

    POR
    um poeta desconhecido

  4. António

    Neste blog o país é todo comuna, até o AJJ que nos acusava de sermos comunas é comuna….é como nos blogs de esquerda o mundo todo é de direita neo liberal…

    A realidade pouco importa, por mais escancarada que esteja: Portugal nunca foi nem será um país de esquerda. Nem liberal. Sempre foi e será conservador, o capitalismo de Estado corporativo ,no máximo, abanou uns anos, e voltou logo a acomodar-se.

  5. tina

    Boas notícias: os votantes do PCP hoje em dia são sempre cerca de 400 000, ou seja, o número de maluquinhos tem vindo a descer.

  6. Pável Rodrigues

    Até me custa acreditar que estou no “oinsugente”!
    O Ricardo Campelo de Magalhães considera que um partido estalinista assumido, saído da clandestinidade com as mãos manchadas de sangue, não dos “inimigos da ditadura”, mas dos dissidentes do seu próprio partido, ter conseguido 12% de votos, isto é, o voto de um milhão e duzentos mil criaturas, não é motivo de reflexão e, sobretudo, de grande preocupação?

    Pois a mim parece-me que tudo o que mau aconteceu (e ainda vai a acontecer) a este país, tem exactamente origem nesses malfadados 12%..

  7. João Campos

    Ou eu não sei fazer contas, ou o ilustre economista não as sabe fazer, mas nessas eleições os partidos de esquerda somam 61,2% dos votos.

  8. João.

    “Pois a mim parece-me que tudo o que mau aconteceu (e ainda vai a acontecer) a este país, tem exactamente origem nesses malfadados 12%..”

    Claro. O centrão agradece todos os inocentes úteis que culpam o PCP pelos males do país.

  9. lucklucky

    “Neste blog o país é todo comuna, até o AJJ que nos acusava de sermos comunas é comuna”

    Está a confundir Comunismo com Socialismo.

    ————————-

    Concordo com o Pável. Mas deve-se dizer o que representam os 12% de votos Comunistas : a capacidade de fazer violência política e económica.

  10. Alexandre Carvalho da Silveira

    A RTPMemória está a passar o programa da noite das eleições. 40 anos depois é engraçado ver as caras dos revolucionários, e como, apesar da votação, os militares do CR continuavam a dizer que o PREC era para continuar. Hoje muita gente não acredita no que se passou em Portugal nesses anos: a esquerda revolucionária, militar e civil, perdia nas urnas, mas queria continuar a dirigir os destinos do país; foi assim até ao 25 de Novembro. O Conselho da Revolução que nunca foi eleito por ninguém manteve-se até 1982, obstaculizando sempre os governos legitima e democráticamente eleitos.

  11. “Não passamos dum país de bacocos que se deixam governar por políticos corruptos. Esquerda, direita, tanto nos faz. Seremos sempre dominados e/ou explorados.”
    Revoltado,
    Concordo consigo. Bem-vindo ao movimento liberal, que defende basicamente que quanto menos poder dermos a essa malta, melhor.

  12. “Neste blog o país é todo comuna, até o AJJ que nos acusava de sermos comunas é comuna….é como nos blogs de esquerda o mundo todo é de direita neo liberal…”
    António,
    Isso é falso. E a prova é que eu não atribuí ao PC todos os votos da esquerda, mas apenas os que o próprio PC teve.

  13. “Até me custa acreditar que estou no “oinsugente”!
    O Ricardo Campelo de Magalhães considera que um partido estalinista assumido, saído da clandestinidade com as mãos manchadas de sangue, não dos “inimigos da ditadura”, mas dos dissidentes do seu próprio partido, ter conseguido 12% de votos, isto é, o voto de um milhão e duzentos mil criaturas, não é motivo de reflexão e, sobretudo, de grande preocupação?”
    Pável Rodrigues,
    Interpretou-me mal, e peço de já desculpa pelo susto que inadvertidamente lhe preguei.
    Que ele tenha tido 711 935 votos (vamos deixar as crianças fora disto), e defenda o que defende, é certamente grave.
    O que ainda é mais grave – na minha opinião – é que tenha tido apenas 12,5% dos votos e, quando se fala do 25 de Abril e do PREC, a comunicação social só fale do PC e dos seus movimentos associados, como se eles fossem “donos disto tudo” na segunda metade da década de 70.

  14. “O Conselho da Revolução que nunca foi eleito por ninguém manteve-se até 1982, obstaculizando sempre os governos legitima e democráticamente eleitos.”
    O Conselho da Revolução, agora chamado de “Tribunal” Constitucional, continua “obstaculizando” os governos legitimamente eleitos…

  15. “Ou eu não sei fazer contas, ou o ilustre economista não as sabe fazer, mas nessas eleições os partidos de esquerda somam 61,2% dos votos.”
    O não-tão-ilustre João Campos talvez saiba de matemática, mas deveria ler lido que eu me referia especificamente ao PC, que teve 711 935 votos, como presente na tabela.
    E no entanto, se ouvir a televisão nestes dias, parece que o PC fez tudo sozinho…

  16. Um Jaime qualquer

    «A culpa de estar a chover é dos comunas.»
    «Já não posso com os esquerdalhas que me fazem chegar tarde ao trabalho e ficar constipado em Janeiro.»
    «Sacanas do PC e do Bloco que puseram o país neste estado!»
    Todo um blogue com o único propósito de explicitar o anti-esquerdismo, anti-comunismo, anti-socialismo e anti-marxismo dos seus autores. Não sei se sabem que o país onde vivem não é governado por comunistas, e os socialistas que o governam de tempos a tempos praticam pouco a sua ideologia. Daí para dizer que o problema disto tudo não é culpa dos que vocês culpam por tudo e por nada.
    Sei que querem pouco Estado, ou, caso haja um, que não faça muito por aqueles que o elegem.
    A ideia de Estado de Luís XIV (em que ele próprio era o Estado), ou a de Mussolini (em que… ele próprio era o Estado), são ideias de Estado pouco “de esquerda”. Na esquerda, que vocês tanto repudiam, o Estado é toda a gente – «um por todos e todos por um». Maneira muito simplista de ver as coisas, eu sei. Mas deixem-se de tanta picardia própria de cabeças bidimensionais (esquerda-direita, esquerda-direita…) que a maioria de quem é de esquerda é-lo com boa intenção e quem é de direita a mesma coisa.

  17. Armando

    Estas foram as primeiras eleições , ditas, livres.
    Claro já ninguém se lembra que não deixaram o MRPP ir a votos.
    Mesmo assim continuam a dizer que foram eleições livres.Grandes patifes

  18. José Corvo

    A maioria do povo só pensa e vota na minoria que o controla pela religião, pela televisão, pelos patrões e pelo medo do comunismo.

  19. Lucklucky,

    (Agora que estou com um teclado próprio e material)

    ANEDOTA SOVIÉTICA:

    Na União soviética, dois antigos colegas do exército encontram-se na rua e cumprimentam-se:

    — Então, o que é que fizeste de pois de ser desmobilizado?

    — Fui para a universidade e tirei o curso de medicina. E tu?

    — Fui para o KGB?

    — Ena, então andas a apanhar espiões?

    — Não, ando apenas atrás dos descontentes com o socialismo.

    — Queres tu dizer-me que há descontentes com o socialismo?

    — Sim, há. Os que estão contentes são presos pela Comissão contra os Crimes contra a Propriedade Socialista.

  20. José Corvo,
    Devido ao seu passado no blog, tenho de aprovar o seu comentário primeiro. Só vim agora aqui, e não sinto necessidade de lhe pedir desculpa por isso. Ainda se fosse um comentário com algum interesse.
    Já agora, nada disso me motiva: não voto num partido por causa da religião, da televisão (não vejo), do patrão (sou trabalhador independente, e nem conheço patrões que digam aos funcionários onde votar), e muito menos do medo da brigada do reumático que é hoje o PC. Actualize-se.

  21. Rúben Lopes

    Queria lembrar aqui que, após os acontecimentos de 28 de Setembro de 1974, movimentos/partidos como o Partido Liberal, Partido do Progresso e o Partido Trabalhista Democrático Português foram proibídos por serem da “direita”.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.