Um espectro

Sampaio da Nóvoa Um espectro paira sobre Portugal: o da candidatura de um ente incorpóreo a que testemunhos dão o nome de Sampaio da Nóvoa (ou “Névoa”) à Presidência da República. Segundo o Expresso, este ser fantasmagórico anunciará em breve uma candidatura a Belém, e conta até com o apoio do antigo inquilino do palácio local, Mário Soares. Há já alguns anos que ocasionais artigos em suplementos de jornais tentavam, como no filme, implantar na mente das pessoas a ideia de que o vulto em causa se poderia lançar em tal aventura. Mas a vasta maioria dos portugueses desconhecia-o por completo até ao dia em que apareceu no Congresso do PS, de cravo apropriadamente artificial ao peito. Descobriram então que se tratava de um antigo Reitor da Universidade de Lisboa, ou seja, um burocrata que compensava a pouca qualidade intelectual com uma assinalável habilidade para obter promoções na carreira, e que dentro da sua cabeça não residia nenhuma ideia que fosse para além dos lugares-comuns do reaccionarismo-travestido-de-progressismo a que neste país se dá o nome de “esquerda”. No dia seguinte, votaram-no ao esquecimento. Ele, no entanto, continua a sonhar com outro tipo de votos, mais favoráveis e de maior consequência.

Que uma não-entidade como Sampaio da Nóvoa nutra ambições de ser Presidente da nossa pobre República não é algo que deva preocupar quem quer que seja: todos nós temos desejos que gostaríamos de ver realizados, e que o de alguém seja o de presidir aos nossos destinos não nos deve merecer mais que a nossa cordata comiseração. Mais preocupante é a possibilidade de haver quem, com responsabilidades e obrigação de ter mais juízo, lhe queira satisfazer a vontade: segundo a TVI, Sampaio da Nóvoa conta já com o apoio do PS, que no entanto será anunciado algum tempo depois do seu anúncio de candidatura. Confesso que, quando ouvi isto, me ocorreu que, a ser verdade, talvez tudo não passasse de um daqueles truques baixos palacianos em que a rapaziada do Rato é pródiga: talvez os dirigentes socialistas receassem que, apoiando o PS outro candidato e Sampaio da Nóvoa avançando como independente com o apoio de Soares, o PS se pudesse dividir e ser incapaz de evitar a derrota; garantindo ao ex-Reitor o apoio mas prometendo de má-fé anunciá-lo apenas mais tarde, o PS dar-lhe-ia tempo para que demonstrasse para além de todas as dúvidas a sua gigantesca nulidade, podendo depois apoiar o seu verdadeiro candidato mais descansadamente. Temo, no entanto, que isto não passe de wishful thinking.

Uma vez afastadas as hipóteses de António Guterres e António Vitorino, é difícil vislumbrar quem possa concorrer à Presidência e ter fundadas esperanças de ganhar. Talvez António Costa e os seus conselheiros pensem que o manto de “independente” com que o putativo candidato se cobrirá lhe permita esconder a inexistência de qualquer qualidade, lhe dê hipóteses de lutar pela vitória, e que sendo o candidato quem (e como) é, o PS seja agraciado depois com um Presidente dócil e disposto a ser bem-mandado por um Governo rosa. Ou pior, pensam mesmo que Sampaio da Nóvoa seria o Presidente da República que Portugal precisa. Seja qual for o cenário verdadeiro, nenhum abona muito a favor do PS, nem augura nada de bom para o nosso futuro. Nada que nos devesse espantar: desta gente, nascida e criada pela intriga partidária, não seria de esperar uma mínima noção do que se exige na situação em que o país se encontra, muito menos de qual deveria ser o seu papel na melhoria das condições de vida dos portugueses. Eles que não se espantem também, se ninguém lhes ligar.

26 pensamentos sobre “Um espectro

  1. Eduardo

    Mais uma nódoa a chegar-se à frente.
    O único mérito que parece ter é o apoio do Bochechas.
    Pena que o Pateta Alegre não se chegue à frente.
    Era certo e sabido que iriamos ter de novo o Bochechas na corrida.
    É pena
    Não se esqueçam que a melhor maneira de limpar nódoas é com benzina

  2. Francisco

    Este país vai de mal a pior. Já nem conseguem encontrar alguém com carisma suficiente para ser credível (leia-se isento…) perante o povo português de modo a que possamos acreditar em alguém que renuncie ao populismo.
    Esperemos que outros apareçam com possam lixiviar estes nodoas… lacaios…

  3. Euro2cent

    > dentro da sua cabeça não residia nenhuma ideia que fosse para além dos lugares-comuns

    Bah, se isso fosse motivo de exclusão, tinham de limpar o elenco de 90% daqui do blog, que andam ao mesmo.

    Porque é que esse palhaço não há de ser presidente desta república de bandidos?

    Só ficava bem é que o fosse perdendo largamente para a abstenção, que como se sabe não conta nem é a resistência passiva dos portugueses a esta corja.

  4. Luís

    Portugal precisa de um Homem, de uma mente masculina, de uma alma do arquétipo masculino (poderia ser uma Margaret Tatcher, uma senhora de alma solar).

    Que se dispensem as meninas.

  5. Doom Ingues

    Vamos é cancelar esta coisa de eleger directamente o presidente e poupar os milhões que esta eleição vai custar. Está a transformar-se num cargo inútil.. Um pombo correio do tribunal constitucional. Para isso não é necessário este arraial todo … Um beauty contest para politicos em fim de carreira ou desconhecidos com um ego do tamanho de uma montanha. Poupem-me!

  6. Manuel Silva

    Senhor Bruno Alves:
    O seu post é a coisa mais gratuita e infundadamente ofensiva que alguém pode escrever sobre outrem.
    Se conhece as poucas qualidades de António Nóvoa, mas com conhecimento verdadeiro, fundado na realidade e na verdade, diga para que todos possamos ficar informados.
    Se não conhece, vá estudar, faça o percurso intelectual e profissional brilhante, em Portugal e no estrangeiro (Inglaterra, EUA, Suíça, França, Espanha, Brasil, como professor residente ou convidado), que António Nóvoa fez, depois apareça.
    O ódio ideológico, fanático-fundamentalista, não justifica tudo.
    Depois do cardápio de argumentos de peso contra Nóvoa ainda se lembrou de o ofender com base numa deturpação do nome: mais um ataque desbragado «ad hominem» completamente gratuito.
    E se lhe chamassem a si senhor Abrunho Alves?
    Porque não apresentar o senhor a sua candidatura: com tal capacidade de análise sobre os outros certamente que teríamos o candidato de que o país precisa.

  7. Caro Manuel, primeiro que tudo, quem chamou Sampaio da “Névoa” ao senhor não fui eu, mas uma jornalista da SIC Notícias, a que fiz referência, como poderá ver através do link que lá está. Segundo, agradeço que me queira ver como candidato à Presidência, mas infelizmente tal não é possível, porque ainda não tenho idade. Estou proibido de me candidatar, por lei. Quanto ao currículo do senhor: Poiares Maduro também um percurso “brilhante”, por exemplo. E no entanto, também é a nulidadezinha que todos vemos que é. o Dr. Freitas do Amaral, por exemplo, também, e não é mais sensato por isso. Até o dr. cavaco consta que tem “prestígio” lá fora, e deu no que deu. De resto, limitei-me a dar a minha opinião: nada do que já ouvi de Sampaio da Nóvoa me leva a crer que ele tenha grande qualidade. Outras pessoas terão opinião diferente. E chame-me o que quiser, que por enquanto, este ainda é um país livre.

  8. Pronto… O senhor esteve no estrangeiro. Wow!
    Deixem-se de provincianismo. A maior parte dos portugueses que conheço davam melhores presidentes do que o que temos tido.
    basta arranjar um indivíduo razoável, honesto e com um “palmo de testa”. Devia ser fácil…

  9. cybele

    Sim! O professor António Sampaio da Nóvoa é brilhante, honesto e com compromisso social, além da sua inteligência e visibilidade mundial. Importante todos os senhores saberem que este homem transformou para sempre as vidas de milhares de educadores.
    Os conhecimentos libertadores que nos ofertou ao longo de muitas décadas foram construtores de uma nova educação em regiões de alta vulnerabilidade. Seus ensinamentos nos ajudaram a acreditar na nossa profissão e de sabermos q somos sujeitos ativos . Somos Professores! Avante! Por um mundo Educador! Sucesso Professor!

  10. Marquês Barão

    Os socialistas cá do sitio não tendo nada da casa que se apresente alugaram um batedor. Se este Sampaio cheira a Jorge, da parte do PSD espera-se um golpe de asa que surpreenda com o apoio a Henrique Neto.

  11. Manuel Silva

    Senhor Bruno Alves:
    Não lhe chamo o que quiser porque não ofendo gratuitamente ninguém.
    O meu convite foi meramente retórico, pois a qualidade e profundidade da sua prosa são reveladoras dos seus conhecimentos.
    Sabe, todas as discordâncias são admissíveis, mas com base em argumentos e contra-argumentos sólidos.
    Não no «achismo», na maldicência, no insulto gratuito, mesmo que não passe de uma repetição do que outros fizeram.

  12. Manuel Lopes Rocha

    Parabéns ao autor, disse tudo aquilo que eu pensava sobre esta personagem.

    Sampaio da Nóvoa pode ser um docente “brilhante” e professor convidado em universidades estrangeiras (se isso fosse critério, qualquer um passaria por génio), mas como putativo candidato a presidente da república é uma nulidade. Pelos vistos, para ser reconhecido em Portugal basta assumir-se como “independente” e pretender que se veio da sociedade civil. E, como no caso de Nóvoa, basta lançar umas quantas frases feitas e citar o inevitável Manuel Alegre (para uma mente tão brilhante, esperava-se um bocadinho mais…) num comício qualquer para ser uma hipótese credível para candidato a PR. Imagino que não faltará muito tempo para apelidar a sua candidatura como “cidadã” e contar com o apoio de vários intelectuais, também eles, muito independentes. Nada de novo, portanto.

  13. nuno granja

    “Nada que nos devesse espantar: desta gente, nascida e criada pela intriga partidária, não seria de esperar uma mínima noção do que se exige na situação em que o país se encontra, muito menos de qual deveria ser o seu papel na melhoria das condições de vida dos portugueses”

    Excelente!

    PS; O Manuel Silva é um troll?

  14. Gil

    Bruno Alves:
    Diga lá um nome de uma personalidade que, em sua opinião, tenha as características necessárias para PR. É que isto de confundir debate político com maldicência, não leva a lado algum.

  15. António Costa é o salvador

    Este não foi o mesmo que publicou uma compilação dos seus, vagos e vazios, discursos, enquanto reitor da UL. Compilação essa que não foi comprada por ninguém, mas cuja reitoria decidiu comprar 5 000 mil euros desses exemplares? Ou seja, aproveitou a sua influência enquanto ex-reitor para que dinheiros públicos fossem utilizados para comprarem os seus discursos.

  16. Rogerio Alves

    Espanto-me por ainda haver tantos que dão algum valor ao cargo de PR (já que discutem a qualidade dos candidatos). Preferiria para o cargo uma jarra de flores, mas não sendo candidatável, serve-me qualquer um, ou melhor, nenhum…

  17. Manuel Silva

    Senhor Bruno Alves:
    Quer fazer o favor de me dizer porque foram retirados 2 comentários meus quando eu não ofendo nunguém?
    Será em prol da livre discussão?

  18. Caro Manuel, não sei por que razão, os seus comentários (os provenientes do IP) precisam de ser aprovados antes de aparecerem. Coisa que eu fiz com todos os que aparecerem nos meus posts (ou pelo menos, com todos os que vi). Ou seja, nada lhe foi retirado, e se porventura algum comentário seu não chegou a surgir, foi porque o autor do post não o aprovou. Como digo, não foi o meu caso, que aprovei todos os que aqui me surgiram

  19. Alexandre Carvalho da Silveira

    O currículo académico, que eu não me atrevo a criticar, de Sampaio da Nóvoa, não está aqui em causa. O que está em causa é o seu discurso politico.
    E o seu discurso politico é de uma indigência confrangedora, está ao nível da conversa de café: banalidades, lugares comuns, a permanente alusão à defesa dos “valores de Abril”, seja lá isso o que for 41 anos depois de 1974. Não estão em causa a Democracia nem o Estado de Direito, e os portugueses não necessitam de um salvador da Pátria.
    Por outro lado para quem tem Mário Soares como primeiro ( e que se saiba único) apoiante até ao momento, começa bem afirmando que a sua referência como Presidente da República é… Ramalho Eanes. Temos homem!

  20. André Macedo

    Porreiro é ver que vocês tem o Cavaco como querido líder.
    Aquele que viveu sempre de e para a política. Da intriguice do bolo rei pidesco. Do “eu avisei” quando deixava tudo espatifar-se. Esse, seja quem for o substituto, é o pior de todos. Mas nem com benzina sai. Saírá pela porta pequena. Pequenina!

  21. M.Almeida

    Até o Vasco Lourenço já veio defender a boa aposta que é Sampaio da Nóvoa. Deixem-me que diga, isto, depois de 41 anos do Gonçalvismo está a chegar à loucura por parte da esquerda, do PS ao BE.
    Pede-se por isso aos idiotas úteis da direita que só sabem criticar o governo, que tenham dois dedos de testa na hora da votação.
    Costa é bem pior que Sócrates no que toca a radicalismo à esquerda. Sampaio é o seu mentor, o mentor das alianças à esquerda na CML.
    O País pode bem recuar anos e anos caso esta gentinha fanática do Abril (coitados não conseguem olhar para a frente!) venha a vencer eleições legislativas e presidenciais.Gente bem capaz de reavivar o gonçalvismo já distante, mas que hoje podemos chamar-lhe de bolivarianismo tão admirado por Syrizas, Podemos e outros que tais aqui pela Europa.
    É mesmo bom, que os idiotas úteis da direita deixem de se disponibilizar para o debate manhoso que se vem fazendo na sociedade portuguesa e deixem de aparar os golpes da escumalha que está bem longe de querer o bem de Portugal.

  22. Pingback: Vasco Pulido Valente explica | O Insurgente

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.