Para a história

Brasil1José Sócrates dizia repetidas vezes que iria ficar para a história, e que a história lhe faria justiça. E, com razão, ficou. Ficou no historial dos reclusos do estabelecimento prisional de Évora, ficou no historial de suspeitos do Ministério Público — o objectivo final de ficar também como arguído e condenado está próximo —, e fica agora na história de uma manifestação anti-corrupção… no Brasil. Pois bem, a história está-lhe mesmo a fazer justiça, em Portugal e além-mar.

6 pensamentos sobre “Para a história

  1. JP

    Imaginemos que Passos Coelho ou Paulo Portas eram assim referenciados num jornal:
    “S. terá intercedido em negócios em Portugal, Angola, Argélia, Venezuela e Brasil para favorecer o grupo L. mas também a construtora brasileira Odebrecht, próxima de Lula, escreve o jornal “i”. Já a revista brasileira “Veja” noticia que a justiça suíça está na posse de dados que ligam a corrupção na Petrobras a “estrangeiros”, precisamente por intermédio da Odebrecht.”

    É uma pena o Messias não gostar de casos como o ferro, porque ia ser carnaval na casa da Ana Gomes (como independente, claro) e na AR pelo menos até 2025.

  2. JP

    “E do bpn, nada, nada?”

    O BPN está em julgamento e vai ter condenados, sem pressões da direita, nem manifestações ou peregrinações em estabelecimentos prisionais, nem o Presidente Cavaco Silva a insultar os juízes e a justiça à porta. O mesmo no caso de Oeiras e Duarte Lima.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.