Novo contributo para a união da esquerda

Joana Amaral Dias sai do «Juntos Podemos» e cria o «Agir»

11 pensamentos sobre “Novo contributo para a união da esquerda

  1. JLeite

    Está certo! “Agir” é muito mais apelativo do que “Juntos Podemos”. Isso do “Juntos” não é boa ideia, sabe-se lá com quem se está junto, pelo sim pelo não antes “Agir” só.

  2. tina

    Temos de atualizar o apanhado dos partidos e movimentos de esquerda, já deve ir em 1276548563283646725256453758696037 ao todo.

  3. Rodolfo

    Para esta gente, é preciso ir para a política para ‘agir’. É pena é que ‘ajam’ tantos assim…

  4. Joaquim Amado Lopes

    É uma estratégia de médio-longo prazo.
    Vão multiplicando os “movimentos”, “plataformas”, “grupos de cidadãos” e “partidos” com pequenas nuances, de forma a conseguirem arrebanhar todos os “anti-neoliberalismo” que não se revejam exactamente em nenhuma das inúmeras agremiações que já existem.
    Ganham tempo de antena e, apesar de serem poucos e sempre os mesmos mas com a colaboração de uma comunicação social imbecil, conseguem fazer parecer que representam a maioria dos portugueses e (com muita militância, intolerância, agressividade, demagogia e desrespeito absoluto pela vontade dos outros) impôr as barbaridades ignorantes e irrealistas das pequeníssimas minorias que representam (e que se resumem a eles próprios).

  5. Simão

    Sim…Joaquim Amado Lopes….todos (TODOS EM UNÍSSONO COMO NA RDA) amamos (desvanecidamente) não o Amado mas sim o Liberalismo “tout court”.
    Oh homem, por favor…….

  6. Joaquim Amado Lopes

    Sim, Simão, foi precisamento isso que eu escrevi, como pode facilmente confirmar quem leia o que escrevi. E, como o seu “Oh homem, por favor” dá a entender, estou completamente errado, já que as inúmeras “demonstrações populares” provam que o que todos sem excepção querem é o país proposto por “LIVREs”, “Juntos Podemos”, …
    Aliás, essas “demonstrações populares”, que só em Portugal juntam dezenas de milhões, provam também que as “eleições burguesas” são uma fraude.

    Simão, se pretende atribuir a outros algo que estes não disseram/escreveram, dá melhor resultado fazê-lo relativamente a algo que dê um mínimo de trabalho a desmontar. Neste caso é só fazer scroll 2 comentários para cima para verificar que a sua reacção é despropositada e parva.

    E não, não acredito que existam muitos liberais em Portugal (ou em qualquer país). Na realidade, em Portugal deve haver ainda menos liberais do que adeptos do “(poucos mas determinados) juntos p(h)odemos (isto tudo se nos derem uma oportunidade)”. Mas estes últimos continuam a ser uma pequeníssima minoria apesar de beneficiarem de uma cobertura noticiosa ridiculamente desproporcional à sua representatividade e que nunca os confronta com os disparates que destilam.

  7. oscar maximo

    Além dos convidados habituais, vão convidar gregos do Syriza, depois dessa gente ter tentado destabilizar o mercado financeiro português. É só patriotismo.

  8. Oscar Máximo,

    Os gregos do Syriza, quando vierem, depois do trabalho de casa feito, podem aproveitar para fazer contrabando de bens de luxo para a Grécia, como papel higiénico e calças de ganga.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.