A provinciana — mas só de espírito

Clara Ferreira Alves, personagem boçal e surreal que dedica a vida a decorar a cuspe citações de Alexandre O’Neill e a escarnecer Cavaco Silva, tem o mérito de conseguir, bastando para isso abrir a boca, despertar uma enorme solidariedade para com Cavaco, o que não é tarefa fácil.

Uma vez mais, Clara Ferreira Alves recorda-nos que Cavaco é um saloio. Curiosamente, acertou. É verdade, Clara. Cavaco é saloio. Cavaco é um tipo de Boliqueime — terra algarvia que as pretensas gentes de bem nem sequer sabiam que existia até, lá está, vir o saloio do Cavaco —, que ajudava o pai a cavar batatas. Depois estudou, trabalhou, esforçou-se, chegou a assistente, professor auxiliar, associado e catedrático, trabalhou no Banco de Portugal, depois 1º Ministro, Presidente da República, e é isto que enerva profundamente a esquerda caviar, que partilha com a direita ultramontana a proximidade com o berço — é que o saloio deu-vos 10 a 0. Não sabe distinguir o copo do vinho do copo de água, mas fez mais na vida dele que vocês, os vossos filhos e os vossos netos alguma vez farão. É como o fidalgo que nasce com a sua fortuna e vê o pobre a tornar-se burguês, a usar fato, e a ir passar férias onde o fidalgo, embora abastado, nunca foi.

Custa, não custa?

Anúncios

25 thoughts on “A provinciana — mas só de espírito

  1. António Maria

    Esta gaja que foi a uma reunião dos Bilderberg sem ninguém saber a que propósito, foi muito descrita aqui pelo Vasco Pulido Valente em 2008.

    A hipotética “dra.” Clara Ferreira Alves (chegou com dificuldade ao actual 12º ano), crítica literária que leu (jura ela) “os clássicos”, especialista do último escritor inglês com quem almoçou, autora de um romance anunciado em 1984 e nunca até agora publicado, dona de uma coluna ilegível (e bem escondida) na “revista” do Expresso, foi um dia arvorada directora da “Casa-Museu Fernando Pessoa” pela conhecida irresponsabilidade de Pedro Santana Lopes, de quem ela tinha sido uma entusiástica partidária. Daí em diante, a importantíssima Ferreira Alves e o “Pedro”, como ela dizia, ficaram muito amigos. Tão amigos que a “dra.” Clara apareceu um dia presuntiva directora do “Diário de Notícias”, coisa que me levou a sair antes que ela entrasse.
    Felizmente, não entrou, porque teve medo de cair na rua entre o “Expresso” e o DN, com a reputação de uma “santanete” obediente. Agora, morto o seu patrono, não perde uma para o maltratar, supondo que demonstra “independência”. Ontem, a propósito de um “Audi”, que o homem comprou, despejou em cima da cabeça dele todo o lixo do mundo. Santana não aprendeu que a certa espécie de pessoas não se fazem favores.
    Se a “dra.” Clara me quiser responder, sugiro que me responda em inglês e não meta na conversa a sua célebre descrição do pôr-do-sol no Cairo.
    É uma ressabiada, snob q.b. que só o seu amigo Balsemão lhe dá troco a troco de trocos.

  2. Luís Lavoura

    É como a expressão “novo rico”. O novo rico pode ser muito mais rico do que o velho rico, mas o velho rico tem bom gosto e boa educação e cultura, enquanto que o novo rico tem mau gosto e é inculto.
    Ou a expressão “carroceiro das berças”.
    Grande parte dos portugueses de hoje são novos ricos, como Cavaco Silva. São filhos de carroceiros das berças.

  3. Pingback: E nunca teremos romance? | BLASFÉMIAS

  4. Dervich

    ” estudou, trabalhou, esforçou-se, chegou a assistente, professor auxiliar, associado e catedrático”, o que está tudo muito certo, depois “trabalhou no Banco de Portugal, depois 1º Ministro, Presidente da República” e, nestes cargos, foi o maior responsável político pelo desgraçado modelo económico que nos trouxe até ao ponto onde estamos.

    Talvez seja esperar demais que um primeiro ministro saiba quantos cantos têm os Lusíadas, nem que sejam 4, mas sim, como presidente é suposto saber ter pose de estado e não criticar outros que têm a mesma legitimidade do que ele e, ainda por cima, estão no mesmo barco.

    Já passou de raspão chamuscado pelos casos do BPN e da Coelha, vamos lá a ver o que ai virá depois de se acabar o cargo…

  5. HL

    @Dervich , julgar decisões a posteriori é fácil… o problema é que elas têm de ser tomadas em cenário de incerteza e com informação imperfeita (exemplo Grego, será que a saída do euro maximizará o bem estar a médio/longo prazo? – será o tempo a dizer nós podemos ter opinião mas os resultados seguramente não), daí que dizer que o Cavaco é o grande ou maior responsável por estarmos onde estamos acho que é no mínimo não demonstrável.
    Não foi em nenhuma altura que ele foi primeiro ministro que a despesa publica cresceu galantemente, nem numa maioria absoluta dele que as prestações sociais quase duplicaram, alem de que uma casinha da Coelha é uma gota comparada com as comissões que o Grupo que construía casas na Venezuela pagava bem como as dos magalhães fabricados (assemblados na master carton) en Portugal.

  6. Joaquim Amado Lopes

    Em pouco mais de 90 seguntos, Clara Ferreira Alves demonstra a presunção e falta de chá que comentadeir@s da treta pretendem fazer passar por uma superioridade intelectual ou moral que nunca tiveram nem está ao seu alcance e consegue que o termo “saloio” passe a elogio.

    Bom gosto é subjectivo (todos acreditamos que o nosso gosto é melhor do que o dos outros) e ter “cultura” só vale alguma coisa quando acrescentada à educação. Sem educação, a cultura resulta apenas em presunção. Assim e segundo o critério do Luis Lavora (acima), Cavaco Silva é o “velho rico” (apesar de não ter nascido em berço de ouro) e Clara Ferreira Alves é alguém que nunca poderá chegar sequer aos calcanhares dos “carroceiros das berças”.

  7. tina

    Como é que alguém que pintava o cabelo amarelo como ela pode chamar outra pessoa de saloia? Ela é do pior tipo de saloias que há, daquelas que pintam o cabelo de amarelo!… Também acho que fez cirurgia plástica, porque a cara dela está muito esticada. É mesmo pirosa, intrinsecamente, por isso faz estas figuras tristes.

  8. José

    Mas o tal «Cavaco» a que esta patetinha se refere, não foi democraticamente eleito? Mas ainda mais absurdo: esta saloia pensa que os portugueses já se esqueceram de quem eram as alternativas ao «Cavaco» na última eleição presidencial? E já agora: a saloia tem mais estudos que o «Cavaco» para se considerar uma intelectual? Tem um pós-doutoramento (pré-Bolonha) em quê?

  9. De um lado temos a aristocracia de Lisboa: Mário Soares, Francisco Louça, Paulo Portas, Pacheco Pereira, Marcelo ou António Costa.
    Do outro temos a ralé do resto de Portugal: Cavaco Silva, Passos Coelho ou António José Seguro. Aos primeiros tudo lhes é permitido, até crimes: ameaçar juízes, roubar, injuriar, ter uma vida privada intocável, etc.
    Aos segundos nada lhes é permitido, nem a falta de maneiras: são as marquises, o comer de boca aberta, o viver em Massamá, o aparecer a tocar ferrinhos, etc. E depois, há os que se esforçaram para dar o salto da ralé para a aristocracia e foram parar à choldra, como o 44. Valha-nos isso.

  10. Alfa

    Pelo menos a cobra cuspideira sabe bem a diferença entre o copo de vinho e o de água, mas não deve é usar o último há muito tempo.

  11. tina

    É interessante esta esquerda que despreza as pessoas por serem de origem humilde ou por viver em bairros modestos. Sem dúvida que temos a esquerda mais estúpida da Europa!…

  12. M.Almeida

    Fala a saloia que deve achar que é aristocrata.
    Os minimos da política deve ser aqueles minimos que Mário Soares esse expoente máximo de educação ameaça um Presidente da República, um Primeiro Ministro e um Juiz. Isso sim é de um alto nível de dignidade.
    Os minimos da política deve ser um ex-primeiro ministro agora PRESO, um saloio que subiu à custa expedientes na vida e com o apoio desta maltinha saloia que se senta no eixo do mal, chamar de estupor a um ministro das finanças da europa , democraticamente eleito.
    Não há dúvida nenhuma, que a esquerda caviar tem levado baile durante anos do saloio Cavaco, que conseguiu aquilo que nenhuma das luminárias por eles apoiadas conseguiu alguma vez na vida 4 maiorias absolutas 2 como PM, 2 como PR.
    Isso enerva este tipo de gente, arrogante, eles sim saloios, que subiram à custa da revolução e ninguém os conheceria não fosse o grau zero de comentário político a que Portugal tem assistido nos últimos anos.
    Só por isso, esta reles criatura, que se acha a “musa” de Soares e Sócrates, é conhecida, por debitar umas patetices no Eixo do Mal e num jornal citando escritores que leu no dia anterior para mostrar a sua intelectualidade.
    Ainda não percebeu é que hoje comenta num programa que não tem muita audiência a não ser para fanáticos da má lingua.E que escreve numa revista de um jornal que tem descido bastante nas vendas.
    Por isso, e desculpem–me o termo, mas é o que merece, o orgasmo desta gente é poderem dizer estas ordinarices todos contentes achando que vão armar uma revolução popular em torno de um grupelho que se entrem a dizer mal e nada de construtivo para o País.
    Esta menina a par da Raquel Varela que apelidou Passos Coelho de rapaz suburbano que veste em alfaite de 2ª, ou a Irene Pimentel que descreveu Mithá Ribeiro como o HIstoriador que escreve nos livros do Pingo Doce, são talvez a casta mais nojenta que floresceu depois do 25 de Abril e que só falam assim porque sabem que o tempo em que as pessoas olhavam para eles com respeito e consideração acabou. Por isso entraram na espiral do desrespeito, da falta de nível, mostrando serem pessoas reles a que poderemos muito bem chamar de alpinistas sociais que brotaram da revolução. A revolução que permitiu através de expedientes desde as faculdades à cultura parirem tais criaturas que são totalmente desprezíveis.
    Mas Cavaco e Passos fazem bem. Nem lhes respondem. E votar esta gente ao desprezo é a pior coisa que podem fazer com eles.

  13. Gil

    Este texto do Ma´rio Amorim Lopes, é do mais panfletário Neo-realismo. O que caracterizou o Cavaco não é nada do que diz. Gente humilde que subiu na vida há, felizmente, alguma. Gente humilde que, apesar da fama e/ou do dinheiro que ganhou, aprendeu com as dificuldades que viveu, procurou compreender o mundo que a rodeava e deu alguma coisa de si. De Rembrandt a Machado de Assis, de Bachelard a Torga, conhecem-se vários. Cavaco não se distinguiu por nada disso. Nem falo da gentinha a quem “deu a mão” e que o país bem dispensava, assim como não falo da gestão do primeiro “maná” europeu. O que caracteriza Cavaco, é inaugurar, em Portugal, o domínio dos “economistas” que esqueceram que a Economia é muito mais do que cálculo e matemática, uma espécie de neo-positivistas (talvez inconscientemente) que acreditam que tudo é objectivável e ignoram a complexidade do Homem e da sociedade. Não, o pior “pecado” de Cavaco não é mastigar com a boca aberta.

  14. Sinceramente este texto é muito infeliz. Virá o dia em que Cavaco será chamado a responder por várias “jogadas” que todos nós aqui conhecemos.
    Custa sim, custa tê-lo aguentado todo mais este tempo e não me venham com a conversa da treta do “trabalhador, lutador, estudante e cavador de batatas quando era novo”. Muitos o fizeram na altura, só que agora olham em frente, mesmo em condições precárias, com cortes nas pensões, roubos nas suas economias, etc, etc que é bem do seu conhecimento e não vale a pena estender mais o vergonhoso lençol. Mas mesmo assim olham em frente e não se virgarão um dia ao peso dos escândalos que hão-de saltar na devida altura. Ai disso não tenha dúvidas. Questão de tempo.

  15. lucklucky

    O Gil e o Aryan ainda não perceberam que o Cavaco pensa como eles próprios..

    E esse é o seu maior defeito.

  16. GB

    De onde apareceu esta senhora? O que já fez ela de tão notável na vida para as suas opiniões terem direito a tanto tempo de antena?

  17. alex.soares

    A todos aqueles que muito prezo mas a quem pedia que justificassem quando dizem coisas como “…mesmo em condições precárias, com cortes nas pensões, roubos nas suas economias, etc, etc, …” porque é que que nós, Portugal, não podemos continuar como tão bem estávamos em 2011? Porque é que o cidadão 44 veio à televisão dizer aos portugueses que ia pedir auxílio financeiro a países estrangeiros, para que o nosso governo continuasse a cumprir as obrigações de pagamento assumidas em nome do povo? Será que o 1.º imistro de então estava feito com o saloio? com ppc, com pp, com o pcp? será que fomos à falência e ninguém nos informou?
    Ajudem-me a decifrar esta pequena dúvida e depois chamem-me saloio.

  18. Ligia fraga

    o pior não é mesmo a Clara Ferreira Alves, o pior são os comentários mesquinhos que se fazem sobre a opinião de cada um! Afinal porque existe Liberdade de Expressão?!!! Afinal para que serviu o 25 de Abril?!!! Se cada um de nós , não podemos dizer o que pensamos ( realmente Cavaco e Passos Coelho põem se a ” jeito” de tanta blasfêmia que dizem! com tanta gente capaz tanto no PSD como no CDS , mas só estes dois medíocres de espírito é que todos pisaram
    Para se empoleirarem no “poleiro”!! é que Portugal é realmente um País muito pobre! Pobre de espírito mesmo!!!
    Enquanto houver este tipo de comentários o País não vai nunca conseguir avançar, que pena eu tenho!!!!

  19. Renato Apolonia

    Esta é das tais lisboetas de caca que quando vêm ao Algarve de férias julgam-se as donas do país andam na praia apanhar conquilhas para matar a fome, no ultimo dia de férias vão almoçar fora pedem uma dose de sardinhas para oito ou dez pessoas e no fim quando pedem a conta ainda tem o descaramento de protestar porque acham que fora mal servidos.
    O cavaco é um Homem com H grannnnde coisa que ela numca chegará ser mulher, não passa de uma TÒTÒ que sabe para que lado fica o norte.

  20. Pingback: Lata estanhada | O Insurgente

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s