“Shitty movies”

O realizador Lars von Trier teme que, sem a ajuda das drogas e do álcool, só consiga fazer “shitty movies”. Não precisa de se preocupar: já os fazia antes, por isso a diferença não será grande.

6 pensamentos sobre ““Shitty movies”

  1. Miguel A. Baptista

    Desculpe mas não concordo. Não é cinema pipocas, mas para mim é o cineasta contemporâneo mais interessante. Desde Andrei Tarkovsky que ninguém colocava os problemas existenciais de forma tão intensa.
    Podemos não gostar, achar chato, mas shitty (merdoso) não é.

  2. Caro Miguel, antes do mais, devo dizer que não sou propriamente um fã de “cinema pipocas” (acima de tudo, sou um acérrimo opositor de pipocas, no cinema especialmente mas um pouco por todo o lado. Uma péssima invenção), embora até goste de alguns filmes mais “comerciais”. Depois, discordamos mesmo em relação ao senhor Trier, que acho um cineasta pretensioso sobrevalorizado, que se julga bastante mais esperto do que é. Desde que vi “Europa” que não consigo suportar os filmes dele, mais a armar aos cucos do que a dizerem o que quer que seja. E tendo a achar que quem vê nele o que o Miguel vê, vê-o porque vê o que quer ver, não o que lá está. Repare que não o digo para o insultar, mas para insultar von Trier: a tal intensidade que o Miguel vê é, no fundo, do Miguel, e o von Trier uma espécie de burlão que o consegue fazer crer que não. Posso estar a ser injusto ou até ser incapaz de perceber a eventual qualidade dele, mas realmente, acho-o bastante “shitty”.

    Acho que o que não falta são cineastas contemporâneos bem mais interessantes, desde gente mais velha como Terrence Malick ou Martin Scorsese a gente mais nova como Paul Thomas Anderson ou Wong Kar Wai, só para dizer alguns dos que me vieram à cabeça assim de repente.

    Quanto a Tarkovski, devo admitir que nunca vi nenhum filme do senhor. Obviamente que sei de quem se trata, mas por uma razão ou outra, nunca chegue a ver nenhum dos seus filmes. O que admito ser uma falha minha…

  3. Miguel A. Baptista

    Caro Bruno: podemos discordar de von Trier, no entanto a sua admiração por Malick ou por Paul Thomas Anderson prova “cientificamente” que os nossos gostos não serão muito diferentes. E até admito que ambos têm uma estética superior. Scorsese já me encheu as medidas (Taxi Driver, Nova York Fora de Horas…). No entanto as últimas coisas que fez achei não “shitty” mas simplesmente “boring”.

  4. Achou o Wolf of Wall Street “boring”? Em relação aos outros mais recentes dele, até percebo (embora não concorde), mas este último gostei mesmo bastante.

  5. Miguel A. Baptista

    Tem razão ainda não vi o Lobo de Wall Street. O último Scorsese que vi foram os Gangs de Nova York. Mas vou seguir a recomendação e vou ver. Obrigado pela dica.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.