Praticar e louvar o terror

Faz parte da natureza do Hamas.

Do lado da União Europeia, será a altura para deixar de apoiar o terrorismo. Esse papel continuará a ser desempenhado pelo Qatar e por eméritos doadores públicos e privados. Em Maio último, o Qatar ofereceu cinco milhões de dólares ao governo islamista do Hamas. A solidariedade pretendeu apoiar os esforços de reconciliação com a Fatah (com os brilhantes resultados que se conhecem), partido que lidera a Autoridade Palestiniana na Cisjordânia. De acordo com Ismail Raduan, Ministro das Doações e Assuntos Religiosos do Hamas, a oferta do governo do país do Golfo Pérsico pretendeu apoiar a “reconciliação comunitária” e está destinada a apoiar as famílias que perderam os seus entes queridos nas quase eternas lutas armadas que opõem a Fatah e o  Hamas.

Em Março deste ano,  no seguimento da ilegalização da Irmandade Muçulmana, um tribunal egípcio baniu toda e qualquer actividade do Hamas no país e confiscou todos os seus bens. O Hamas  é acusado de interferir nos assuntos internos egípcios e, na altura, alguns dos seus líderes tinham Cairo como base. As autoridades egípcias acreditam que a organização terrorista do Hamas que governa a Faixa de Gaza, desempenha um papel importante no aumento da violência vivida na Península do Sinai.

Desde Julho que o exército do Egipto destruíu mais de 100 túneis que ligam Gaza ao Egipto e que servem para contrabandear alimentos, materiais de construção mas também armas e terroristas. A lua-de-mel entre o Hamas e o Egiptou acabou de forma abrupta quando os militares removeram o Presidente Morsi e acabaram com o governo da Irmandade Muçulmana. Hoje o Hamas que é visto como é um apoiante dos atentados terroristas, um risco acrescido para as forças de segurança e civis, procura defender-se das acusações como um ataque à causa palestiniana e um favor a Israel.
Anúncios

12 thoughts on “Praticar e louvar o terror

  1. Enquanto morrerem 4 judeus e 2 cidadaos da palestina (Noticias na TSF, RC entre outras), nunca haverá a noçao de quem sao os terroristas..

    E nao entro na eterna discussao de quem nasceu primeiro, o ovo ou a galinha.. As coisas sao para serem chamadas pelos nomes..

    morreram 4 cidadaos israelitas e 2 terroristas. ponto

  2. lucklucky

    “(Noticias na TSF, RC entre outras)”

    Não se pode esperar outra coisa de uma profissão toda ela dominada pelo Marxismo e seus derivados.

  3. Bocas

    Triste porque? quando for o inverso, cá estarei.. Israel foi contratado par fazer o tunel da mancha pela experiencia que tem em fazer tuneis em gaza, em todas as direçoes.

    Ja o Hamas, candidata a premio nobel, quando nao mata israelitas ou turistas em israel, mata palestinos de forma aleatoria.. matar está no sangue.. Basta ver as reportagens insuspeitas do Vice News.

  4. lucklucky

    Pois assistimos a mais uma violação das Convenções de Genebra pelos Palestinianos. Algum jornal vai referir tal? claro que não. Censura.

  5. Enquanto o Ocidente persistir em ignorar o óbvio e mantiver a narrativa esquerdista do século XX acerca do “dourado” mundo islâmico, o problema de raiz não se resolve… Se acaso o islamismo fosse obra do ocidente já estaria proscrito há muito tempo, tal como aconteceu com o nazismo, etc. etc. etc. Gostamos muito do exotismo mesmo quando ele não passa de pura fantasia.

  6. Bocas

    A esquerda só gosta do mundo islâmico e dos cachecóis giros porque eles estão la e a esquerda moderna segue tudo por iPhone ou android ( mais alternativo )

    Desde que homossexuais andam com as cores da Ilga a defender a causa palestiniana , vê se o calibre da coisa

    Deviam era ir para junto deles defender a causa.. Até o isis pareciam santinhos ao lado do castigo divino por agarrarem mais que a mão a outro homem

  7. lucklucky

    A Esquerda só gosta do mais primitivo do mundo islâmico(Hamas et al) porque o mundo islâmico luta contra os ícones Capitalistas.

  8. JPT

    Não houve um ano desde 1949 – até arrisco que desde 1919 – em que nenhum judeu tenha morrido às mãos de um árabe, e, naturalmente, vice-versa, no território do Mandato da Palestina. A lógica atentado-retaliação entre árabes e sionistas precede em muitas décadas a constituição do Estado de Israel, prossegue nas infiltrações de fedayeen das décadas 50 e 60, renova-se quando Rabin e Arafat se aproximam e serve, com décadas de resultados comprovados, a estratégia daqueles que, em ambos os lados, defendem que a coexistência é impossível e a utilizam, cinicamente, para permanecer do poder. Diria Bismarck que, com estes actores políticos (o Hamas e Bibi) este é um conflito que não vale os ossos de um só granadeiro da Pomerânia.

  9. Renato Souza

    Para os árabes, a paz é apenas uma possibilidade recusada. Para todos os israelenses, um sonho inalcançável. Podem sonhar até que seus filhos e netos poderão um dia viver em paz. Mas não creio que nenhuma israelense vivo hoje poderá alcança-la, não importa o que façam ou deixem de fazer. Toda política realista em Israel deve levar esse fato em consideração.

  10. ruicarmo

    Comparar o Hamas a um qualquer governo israelita é como equipar as FP-25 de Abril com um qualquer PM que lhes sobreviveu.

  11. JPT

    Mehachem Begin, que foi chefe de governo israelita entre 77 e 83 (e, com toda a justiça, prémio Nobel da Paz), foi, também, entre 43 e 48, líder do grupo Irgun/Etzel, autor de actos terroristas tão conhecidos como o bombardeamento do Hotel King David, o enforcamento retaliatório de dois sargentos ingleses ou o massacre de Deir Yassin. Teve a cabeça a prémio, então, tal como o têm os dirigentes do Hamas, agora. De facto, é absurdo compará-los.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s