de alto quilate

Tem passado na RTP-Informação um programa fantástico chamado “Barca do Inferno”. Nele, digladiam-se semanalmente Manuela Moura Guedes, Isabel Moreira, Sofia Vala Rocha e Raquel Varela. Autênticas pérolas têm sido exibidas neste programa! Da edição de ontem, transcrevo em baixo, ipsis verbis, a seguinte passagem (ao minuto 11:30):

Raquel Varela: “(…) a única forma de sustentar a segurança social é reduzir o horário de trabalho sem redução salarial. Não há outra forma, e a segurança social vai colapsar se não há rapidamente uma redução do horário de trabalho, para que toda a gente trabalhe, se ponha fim ao desemprego, e toda a gente desconte. obviamente.”

Perplexa, Manuela Moura Guedes intervém: “e como é que as empresas aguentam?”

Ao que riposta Raquel Varela, sem perder a compostura: “Há muitas empresas que se calhar….uhhh…uma empresa que paga o salário mínimo e que não pode pagar mais do que isso, o que significa que os seus trabalhadores não conseguem chegar ao fim do mês e se alimentar, não tem condições para ser uma empresa. Não tem que se aguentar. Ou seja, não tem mesmo que se aguentar.”

Enfim, como eu disse, há pérolas naquele programa…! E boa parte é investigação de alto quilate financiada com o dinheiro dos contribuintes. Urra!

O programa de ontem está disponível na íntegra aqui.

13 pensamentos sobre “de alto quilate

  1. PG

    A esquizofrenia da esquerda em Portugal se não fosse preocupante era hilariante…

    «uma empresa que paga o salário mínimo e que não pode pagar mais do que isso (…) não tem condições para ser uma empresa. Não tem que se aguentar. Ou seja, não tem mesmo que se aguentar»

    Isto é capitalismo/libertarismo do mais puro valha-me Deus!

  2. tina

    A Varela prefere então que a empresa vá à falência e não empregue ninguém.

    Que mulher tão estúúúúúúúúúúúúúúúúúúúúúúúúúúúúúú´pida!…..

  3. António Maria

    E ando eu a pagar para isto?
    Com que direito o estado me expole todos os meses dinheiro do meu trabalho para sustentar estas merdas?

  4. lucklucky

    Aristocratas. Das meninas à RTP.

    Vivem da violência de poderem extorquir o dinheiro a quem não quer pagar o que fazem, porque consideram que não tem valor.

  5. Algarvio

    No caso da raquel varela se não estivesse confortavelmente pendurada á teta do estado teria uma melhor noção da vida real.
    Para este tipo de pessoas aconselho a abdicar do conforto da função publica e vão á luta e criem as empresas ideais que tanto defendem na selva que é o mercado global, e seja bem sucedida.
    É que para criticar o que existe tem que provar que faz melhor.
    De resto as opiniões desta senhora são uma questão de flatulência, ou seja, tenta mandar umas merdas cá para fora, mas todo barulho que provoca apenas cheira mal

  6. PMBB

    Palmas, esta merece ser destacada e ficar nos anais como uma “famous quote”:
    “Vivem da violência de poderem extorquir o dinheiro a quem não quer pagar o que fazem, porque consideram que não tem valor.”

  7. JMS

    Obrigado Ricardo por ter chamado à atenção para esse programa. Já tinha ouvido falar mas não o conhecia.

    Através do link que disponibilizou, demorei quase 2 horas para conseguir ver, na totalidade, um programa com cerca de 55 minutos. Quase 2 horas a chorar a rir (tive que voltar atrás várias vezes) com a prestação duma tal Raquel Varela que (até de putos de 20 anos leva baile), ofuscou totalmente uma Isabel Moreira “muito apagada” 🙂 .

    Achei normal a “prestação” da Manuela Moura Guedes e não conhecia (foi uma agradável supresa), a Sofia Vala Rocha que me pareceu bastante assertiva no que respeita ao que os media andam a fazer a este país há décadas. O Nilton (que como comediante me dá uma certa “seca”) porta-se mais ou menos bem neste papel.

    Este programa tem uma coisa rara que me agrada bastante: contraditório. O que não acontece noutros canais de “suposta” informação (Sic Notícias, por exemplo), em que a “estrela” Ana Lourenço partilha o espaço (em directo do Largo do Rato) com figuras como Bagão Félix, Francisco Louçã, Pedro Adão e Silva, Pedro Marques Lopes (!), Ângelo Correia, enfim, outros sem número de “expatriados” do PSD e outros que vêm as suas reformas e os seus interesses pessoais em risco.

    40 anos de mentalidade socialista, uma Constituição rumo ao socialismo (ao nível do maior terceiro mundismo), vigarices a todos os níveis, direitos adquiridos e afins, trouxeram-nos à actual situação.

    Somos um país de “Raquéis Varelas”.

  8. Pingback: de alto quilate (2) | O Insurgente

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.