Um Retrato Económico Da União Europeia

Dados revelados esta semana pelo Eurostat, ainda que relativos a 2013, permitem nos comparar os diversos países da União Europeia sob diferentes indicadores. Em particular neste post, são analisados os critérios do Tratado de Maastricht referentes ao valor do défice (que deverá ser inferior a 3% do PIB); e à dívida (que deverá ser inferior a 60% do PIB); ainda que só se apliquem aos estados membros da zona euro.

A tabela resumida – referente a 2013 – é apresentado abaixo. A verde estão os países que cumprem os dois critérios referidos acima (onze países); a amarelo os países que cumprem apenas um dos critérios (oito países); e a vermelho os países que não cumprem nenhum dos critérios (nove países onde se inclui Portugal).

Eurostat_Data

A seguir, são desdobrados os indicadores em gráficos para ser mais fácil compreender as diferenças e posicionamento dos diferentes países – dados referentes a 2013. As linhas paralelas a preto nos gráficos da Dívida (% PIB) e do Défice (% PIB) representam os limites do Tratado de Maastricht.

Eurostat_Divida

Eurostat_Defice

Eurostat_PIB_Normalizado

Eurostat_VariacaoDoPIB
Eurostat_Receita

Eurostat_Despesa

2 pensamentos sobre “Um Retrato Económico Da União Europeia

  1. Dervich

    Curioso, muito curioso…Frei Tomás está em alta!…

    A dívida da Zona Euro é maior do que a da UE: Se o Euro desvalorizasse (se a inflação aumentasse, nem que fosse 2%), esse problema minimizava-se…mas a Alemanha não quer, apesar de também ter uma dívida de 77%, ok…

    Por outro lado, a Bulgária tem os maiores génios financeiros de que há memória!

  2. Dervich,

    A dívida representa crescimento (mesmo se na ausência aparente deste) passado em troca de decrescimento futuro. A dívida, que seja feita considerando um retorno financeiro superior ao somatório dos juros e das amortizações do capital é frutuoso, é um tipo de dívida que não me escandaliza.

    Dívida para fazer aeroporto em Beja, para pagar a décima quinta renovação de rotunda na sede do concelho de Massadinhas do Álvaro ou para pagar os pagamentos decorrentes de se ter contratado uma auto-estrada entre nenhures, ou para nenhum, é dívida má. O investimento que é para satisfazer amigos construtores não é investimento nenhum. Não pressupõe retorno financeiro.

    Pior, dívida para pagar um funcionalismo exagerado, que nunca deixa de ter os bicos alçados, esperando a minhoca, é o que nos trouxe onde estamos. A nossa dívida é PS. Se vir a posição da dívida externa líquida em Portugal desde que há séries verá que nos governos PSD esta manteve-se ou caiu em valor absoluto. E que mesmo desde há quase dois anos anda estacionária, MESMO PESANDO A INCORPORAÇÃO DE DÍVIDAS ESPALHADAS.

    Dívida externa líquida é mais ou menos correspondente a dívida externa (administração pública e banco central) subtraída de reservas monetárias, as que a Troika nos obrigou a fazer, e que irão ser usadas em 2014 e 2015 para abater dívida. É a série que interessa. No fim de 2013 a dívida externa líquida era 103% do PIB.

    Se vir por sectores, verificará que 3/4 da nossa posição de investimento internacional, infelizmente negativa, se devem às administrações públicas. Os bancos pagaram mais de metade da sua dívida ao exterior nos últimos anos. O Banco de Portugal, entretanto, tornou-se devedor. Os Outros Sectores, seja o que isso incorpore, são superavitários.

    Encontra tudo o que disse em séries estatísticas no Banco de Portugal. Esta é a realidade portuguesa. Pena que seja um engenheiro como eu aquele que tem de apresentar estes números.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.