Um começo auspicioso

Ferro Rodrigues

O presidente do Grupo Parlamentar do PS, Eduardo Ferro Rodrigues, adiantou, nesta tarde de terça-feira, que a revisão em alta da meta do défice para 2015 aconteceu porque “não havia alternativa” e que significará “mais um esforço que vai cair sobre os portugueses entre 2014 e 2015

Gostava de perceber a lógica de Ferro Rodrigues. Das duas uma. Se defendem um défice mais baixo devem propor o aumento de impostos ou a redução da despesa. Se como socialistas praticantes são incapazes de se comprometer com este tipo de medidas têm de aceitar o aumento do défice. Se conseguirem arranjar quem o financie, é claro. (esqueçamos por agora o tratado orçamental a que estamos vinculados). Das duas uma. Ou Ferro Rodrigues tece um ataque de acefalia ou o PS arranjou um “competente” lider parlamentar.

6 pensamentos sobre “Um começo auspicioso

  1. Miguel Noronha

    Para começar por se estarem a queixar de um défice mais alto. Não era isso que eles defendiam?
    Depois temos a tremenda “argolada” quando diz que um maior défice em 2015 afecta os contribuintes em 2014 e 2015. Essa não lembra a ninguém.

  2. Carlos

    A lógica daquela cabecita com testa curta é só uma: aquilo que interessa de momento dizer. E logo a seguir o contrário, se for preciso.

  3. Pingback: Cada tiro, cada melro | O Insurgente

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.