O Nobel da Economia

Regra geral, todos os anos as previsões acerca dos vencedores dos Nobel costumam falham espectacularmente. Ainda assim, noto que várias fontes citam Israel Kirzner como um dos mais fortes candidatos este ano. Sem prejuízo do que disse inicialmente, é pelo menos um reconhecimento do seu trabalho.

LEITURAS COMPLEMENTARES: Israel Kirzner no Insurgente.

14 pensamentos sobre “O Nobel da Economia

  1. João de Brito

    Eu gostaria que ganhasse alguém que pusesse a economia ao serviço das pessoas, em vez de colocar as pessoas ao serviço da economia.
    Será que há algum candidato com esta doutrina?!

  2. Miguel Noronha

    As trocas económicas fazem-se entre pessoas e a ciência economica pretende estudar precisamente sobre vários aspectos e usando várias metodologias. Não compreendo bem a sua questão.
    Quando fiz que pretende usar “a economia” para fazer algo o que está a dizer é que pretende obrigar ou pelo menos condicionar o comportamento das pessoas. O que está a fazer é por algumas pessoas ao serviço de outras.

  3. Miguel Noronha

    Uma provocação? Porquê? Era suposto provocar quem ou o quê?
    É o nome pelo qual é publicamente conhecido. E o prémio já teve várias designações ao longo do tempo.

  4. Josand

    Acho engraçado chamarem-lhe prémio Nobel tal como ao da Medicina, Física, Química, Paz ou Literatura quando não o é.

  5. Josand

    É uma questão de relações públicas não é?

    Os Arquitectos poderão chamar ao seu Pritzker como Nobel se notassem que isso lhes dava mais créditos ou os “Amaricanos” jornalistas ainda se lembram de chamar ao seu Pulitzer de Nobel…

    É tipo o Sarkozy que para parecer alto usava sapatos com tacão 😉

  6. Miguel Noronha

    A serio. Costumo apagar os comentários off-topic
    Pode guardar esse tipo de divagações para o seu blog

  7. lucklucky

    “Eu gostaria que ganhasse alguém que pusesse a economia ao serviço das pessoas, em vez de colocar as pessoas ao serviço da economia.
    Será que há algum candidato com esta doutrina?!”

    Por “economia ao serviço das pessoas” presumo que queira dizer gastar o que queremos e tirar aos ricos.
    Se assim for todos os candidatos têm essa doutrina embora com graus diversos, os com grau só um tudo nada menos intenso são chamados de fascistas ou neoliberais, por isso é que com os respectivos partidos os candidatos apoiaram sempre défices e consequente aumento sucessivo da dívida .
    Foi com “economia ao serviço das pessoas” que fomos parar à bancarrota 3 vezes e temos desemprego mais de 10%.

  8. João de Brito

    As pessoas são subordinadas à economia e ao lucro desmedido quando:
    – o salário que auferem não estão de acordo com o que produzem nem com as necessidades para uma vida digna;
    – perdem direitos laborais básicos, como o direito ao descanso, à comunhão familiar…
    – em vez de uma justa redistribuição dos benefícios do trabalho, acontece a concentração desmesurada nas mãos de uns poucos;
    – se privilegia escandalosamente o capital face ao trabalho;
    – (…)

  9. Miguel Noronha

    Ninguém as obriga o obriga a trabalhar se não achar as condições aceitáveis. É muito simples.
    E nada disso tem a ver com a ciência económica. Excepto o estudo das consequência de medidas similares. E dá muitissimo mau resultado.

  10. Pingback: O Nobel da Economia | O Insurgente

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.