Versão culturalista da petição do fabricantes de velas

Mais uma prova que Bastiat continua actual é o que pode ver e ouvir no Prós & Contras, sobre a lei da cópia privada.
A indústria de velas vai mal? Taxe-se o Sol.
Haja regulação e taxas para pagar o culturalismo.

Actualização: Podem ler a “Petição” em português no site do Instituto Ludwig von Mises Portugal.

Advertisements

9 thoughts on “Versão culturalista da petição do fabricantes de velas

  1. André F

    Não podia ser mais actual. Que o diga o Tozé Martinho, que ao ser questionado sobre qual era a justificação para taxar cartões de memória para subsidiar artistas só foi capaz de responder que a indústria da música (?!) teve quebras de rendimentos desde o ano 2000.

    Que se lixe a lógica. O que importa é taxar o zé para garantir as receitas, por muito descabidos que sejam os impostos e as taxas.

  2. Josand

    Podiam traduzir para ser mais facilmente replicável e chegasse a mais pessoas, como julgo ser o intuito do autor do post…

  3. JP

    Já agora, podia taxar-se os óculos para cobrir a leitura e visualização de filmes, bem como os aparelhos auriculares usados para ouvir música. Ou até os teclados usados para fazer copy/paste de textos.

  4. Gil, o que é taxado é o meio (electrónico) de cópia. Nesse caso a fotocopiadora que tem memória. Mesmo que a fotocopiadora seja comprada por uma empresa e apenas usada para copiar documentação da mesma.

  5. JP

    Continuo a preferir comprar o mesmo equipamento (por vezes por quase metade do preço) em Espanha ou no Reino Unido. Ponto final.

  6. A. R

    Aquela discussão parecia uma assembleia chavista. Resta-nos cobrar à assistência e Fatinha uma taxa por minuto de programa para custear o pagamento ao psiquiatra que a pluralidade da discussão, inevitavelmente, nos conduz.

  7. Havia em França uma taxa sobre janelas em edifícios. Durou pelo menos até ao Sec XX (na I Guerra ainda o havia).

    Houve uma exposição disso e dos ses efeitos perversos num romance histórico francês, n’«Os Miseráveis». Era a Thénardier que se queixava do imposto das janelas quando apresentava a conta aos hóspedes.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s