Leitura dominical

O péssimo selvagem, a crónica de Alberto Gonçalves no DN.

Já escrevi no Facebook (sim, é verdade: agora tenho página no Facebook; gozem à vontade) que, num país livre, as pessoas têm pleno direito de exibir desrespeito e insensibilidade pelos infortúnios de quem não apreciam. Dado que o sr. Nogueira e os que gostam do sr. Nogueira não gostam de Cavaco Silva, é legítimo que se congratulem com o desfalecimento público do homem. E é legítimo que os que não gostam do sr. Nogueira e dos que gostam do sr. Nogueira se congratulem quando lhes acontecer alguma coisa de mal.

É o meu caso. Não apenas porque o sr. Nogueira seja uma perniciosa nulidade, que dizendo representar os trabalhadores vive há décadas sem trabalhar. Mas sobretudo porque o sr. Nogueira, por acaso ao contrário de Cavaco Silva, não representa a maioria dos portugueses: representa uma visão da realidade em que essa maioria não teria lugar. Se essa visão vingasse, leia-se se o sr. Nogueira ocupasse o cargo que Cavaco Silva ocupa, não haveria na Guarda manifestantes, berros e risos.

Mesmo discordando, não custa perceber que as gargalhadas alarves do sr. Nogueira constituem a maior evidência de que, com os defeitos conhecidos, o regime em vigor é largamente preferível ao tipo de regime que ele ambiciona. Em semelhantes trevas, estou convicto de que me seria proibida a galhofa ao primeiro tombo do sr. Nogueira, sonho que sinceramente acalento. A democracia limita-se a permitir a liberdade, os paraísos totalitários do sr. Nogueira é que impõem a santidade. De qualquer modo, prometo rir baixinho, que o decoro não depende do tipo de ideologia mas do tipo de carácter – embora a selvajaria dos srs. Nogueiras deste mundo me leve a supor que ambos andarão a par.

6 pensamentos sobre “Leitura dominical

  1. Inveja e Schadenfreude – Toda a esquerda é regida por uma inveja visceral (emana do facto de viverem dentro do Salience network do cérebro) , daquelas que dói e é corrosiva. Aquilo que se assistiu por parte de Mário Nogueira e seus muchachos foi meramente um momento de schadenfreud que está intimamente ligado à inveja. Schadenfreude acontece quanto alguém que se percepciona ser “mais” que nós cai ou lhe acontece algo de mal – felicidade na infelicidade de outros . Existe uma ligação estreita entre esquerda, inveja (anterior Cingulate) e claro a satisfação incontrolável que sentem quanto vêem essas pessoas caírem (pelo stratium).
    Para Mário Nogueira ver CS desfalecer deu-lhe uma alegria que muitos de nós teria dificuldade em entender. Não tem a ver com chá como disse ontem o Marcelo Rebelo de Sousa… não, não – tem a ver com expressão genética.

    Para quem quiser perceber mais um bocadinho da neuroanatomia de esquerda e inveja…
    “Todos nós sabemos” que o que move as pessoas de esquerda é a inveja – http://barradeferro.blogs.sapo.pt/1490.html

    e essencialmente ouvir a musica Schadenfreude do Avenue Q que vale sempre a pena.

  2. JSP

    Os habituais, e gratos, cumprimentos ( mesmo, e sobretudo ) se não aparecem expressos com regularidade.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.