Leituras de férias, com incursão ao imbróglio russo-ucraniano

Lido hoje no Almost English da Charlotte Mendelson (que faz parte das melhores descobertas literárias dos últimos 12 meses), às páginas 130 a 133, e que mostra bem como em certas zonas da Europa central e oriental as nações estão bem definidas há séculos, não há cá ambiguidades nem sobreposições nem cinzentos. Diz Marina (uma das personagens), descrevendo a origem dos avós paternos:

«’They were born […] in the Austro-Hungarian Empire’ […] I can´t remember the actual place name. It kept changing around, I think, the barriers. Boundaries. They did their sums and reading in Russian and spoke Hungarian to their parents but the town was Czech […] And they speak Hungarian now, amongst themselves, but they say trey’re fron Cz– the Czech republic. They call it Czecho. How can that be? […] But now their town is in Russia. The Ukraine. No, Ruthen– Ruritania. Somewhere like that’»

(Eram da Transilvânia, afinal, que é sempre um bom local de onde ter antepassados.)

2 pensamentos sobre “Leituras de férias, com incursão ao imbróglio russo-ucraniano

  1. lucklucky

    Ainda há pouco vi um mapa de 1400, a Lituania incluia Smolensk, Kiev, Minsk e ainda um bocadinho da costa do Mar Negro…

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.