Paul Krugman e a desigualdade de rendimentos

krugman

Paul Krugman foi recentemente contratado pelo “Income Inequality Institute” com um salário de $250.000/ano, feito que o coloca no top 2% da distribuição de rendimentos nos EUA.

Presume-se, então, que Paul Krugman foi contratado para se estudar a ele próprio. O que, em parlance Keynesiana, é o análogo a colocar notas em garrafas, cavar um buraco, enterrá-las para logo depois desenterrá-las, concluindo finalmente que isso aumentaria a riqueza real.

“If the Treasury were to fill old bottles with banknotes, bury them at suitable depths in disused coalmines which are then filled up to the surface with town rubbish, and leave it to private enterprise on well-tried principles of laissez-faire to dig the notes up again (the right to do so being obtained, of course, by tendering for leases of the note-bearing territory), there need be no more unemployment and, with the help of the repercussions, the real income of the community, and its capital wealth also, would probably become a good deal greater than it actually is. It would, indeed, be more sensible to build houses and the like; but if there are political and practical difficulties in the way of this, the above would be better than nothing.”

— John Maynard Keynes

6 pensamentos sobre “Paul Krugman e a desigualdade de rendimentos

  1. Miguel Alves

    Como é para ele a desigualdade não interessa para nada..

    Alias, a solução de Krugman é fácil, é meter o salário mínimo a 250mil dolares ano.. está resolvida a desigualdade..

    Alias, não entendo porque não se decreta que é inconstitucional existir desigualdade… de rendimento claro está… porque para os socialistas e comunistas, tudo roda à volta de dinheiro..

  2. Deus perdoa, eu nao!

    o próprio link fala em 225 mil dolares por 9 meses. Como é que aparecem 250 mil?
    o link fala do general Petreus que foi ganhar 150 mil dolares por 3 horas semanais de aulas.

  3. É irrelevante. A questão não é o valor, é Krugman estar sempre numa cruzada contra a desigualdade salarial e vai, logo ele, auferir rendimento que o coloca no top 2%.

    Por mim até podia ganhar 10M€…

  4. HO

    Entre Princeton, o NYT, as royalties dos livros e as speaking fees o Krugman certamente que já fazia bem mais de $250K.

    Acho que o mais chocante neste caso é uma universidade pública oferecer um salário destes para pagar propaganda. É disso que se trata: utilizar dinheiro dos contribuintes para pagar activismo político. E um seminar por ano; mas não no próximo, depois logo se vê. Ou seja, umas horas à conversa com a canalha no auditório.

    Se a UT System começasse a oferecer contratos destes a pundits conservadores, o Krugman nunca mais se calava – e com razão.

    Mas hoje houve outro exemplo ainda mais divertido da hipocrisia da esquerda nos EUA: Media Matters a combater a entrada de sindicados no staff.
    http://washingtonexaminer.com/article/2547370/
    http://laborpains.org/2014/04/17/media-matters-lawyers-up-against-its-seiu-allies/

    “o próprio link fala em 225 mil dolares por 9 meses. Como é que aparecem 250 mil?”

    Suponho que seja com os subsídios para transporte/pesquisa e alojamento, $10K cada.

    “o link fala do general Petreus que foi ganhar 150 mil dolares por 3 horas semanais de aulas.”

    Esse pelo menos tinha de preparar e dar 3 horas semanais de aulas.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.