A conspiração fascista na extrema-esquerda

Neste artigo do Expresso é feita a decomposição dos eventos considerados mais importantes na história de Portugal e consultada a vox populi sobre o assunto. Ignoremos que alguns desses eventos, como a restauração da independência em 1640, foram cruciais para que possamos estar hoje a votar se esse foi, ou não, o evento mais importante.

É especialmente interessante analisar o que cada um dos simpatizantes dos diversos partidos políticos tem a dizer sobre o Estado Novo:

info-25-abril-28ad

Uma significativa percentagem de pessoas que é simpatizante do BE, do PCP ou do PS parece encontrar mais coisas positivas do que negativas no Estado Novo. Assumamos, contudo, que estes conspiradores fascistas que se enraizaram nos partidos da esquerda e extrema-esquerda portuguesa não se revêm no utilitarismo de Mill. Caso contrário, dado que o benefício ultrapassa o prejuízo, só lhes restaria defender afincadamente um retorno ao fascismo.

Curiosamente, é o CDS o único partido onde não existe quem ache que o Estado Novo foi mais positivo do que negativo. A questão não pode nem deve ser abordada na óptica utilitarista. É uma questão de princípio. Nenhum país vergado onde os seus indivíduos vivem do Estado e para o Estado enquanto sujeitos à vontade discricionária dos seus beneméritos líderes é uma solução admissível, por muita riqueza que daí provenha.

21 pensamentos sobre “A conspiração fascista na extrema-esquerda

  1. Dervich

    Desculpe lá que lhe diga mas a sua interpretação dos gráficos foi totalmente o inverso do que eles expressam: Será que os seus olhos andam a trocar o vermelho pelo cinzento escuro?!…

  2. Comunista

    Sim, estou até preocupado que o Mário tenha torcido algum músculo com tanto contorcionismo.

    Os dados do CDS dizem isto: que para cerca de 80% deles tanto lhes faz viver no estado novo ou no regime actual.

  3. Dervich, andamos a desconversar. 18% no BE, 18% no PCP e 25% no PS acreditam que o Estado Novo teve mais coisas positivas do que negativas. São percentagens muito elevadas.

    Comunista, quanto à sua interpretação do que dizem os dados, é tão quanto isso. Uma interpretação que vale o que vale.

  4. lucklucky

    Como é obvio com 0% no CDS não acredito na sondagem. Provavelmente é baseada em num sampling demasiado reduzido para permitir extrapolações partidárias.

  5. 49% dos calhaus de esquerda e 50% dos vermilhóides acham que o Estado Novo foi igual ou melhor do que o presente regime.

    Da próxima vez que o Jerónimo estive a glosar o 25 de Abril, metado dos comunistas acompanham-no, um terço desinteressam-se e um quindo tê vontade de lhe dar uma estalada nas bolachas.

  6. Gil

    Para 35 porcento dos PSDês e 78 do CDS é indiferente estarmos em ditadura ou em democracia. No Psd é onde mais gente pensa que a ditadura tem mais coisas positivas do que a democracia. De facto, isso explica muita coisa.

  7. Gil, olhe novamente para o gráfico. Lá não refere que é indiferente estarmos em ditadura ou em democracia. O indicador é: “teve tantas coisas negativas como positivas”.

    Tentar colar a direita contemporânea ao salazarismo já cansa.

  8. António

    Caro Mário,
    porque não inclui na sua análise os valores dados para os simpatizantes do PSD, uma vez que estes são, em tudo idênticos, aos do PS? Aliás, segundo o gráfico, para a situação em análise, reconhecem terem acontecido mais coisas negativas do que os do PS, diferença maior do que a que acontece para as situações positivas.

  9. k.

    A interpretação do post é abusiva.
    Não indica que as pessoas (de qualquer cor partidária) defendam o salazarismo; No máximo indica que estão altamente desiludidas com o regime actual, tanto que consideram o actual melhor, por comparação.

    E depois queixam-se que a direita contemporânea seja colada ao salazarismo: tem a mesma tolerância por quem não concorda com ela como salazar, a demonstrar isso sempre a tentativa de a denegrir, em vez de apresentar propostas que a generalidade das pessoas aceitem.

  10. Miguel

    Algo está obviamente errado com esta sondagem. Aquele 0 no CDS é obviamente fantasioso. Digo eu, que votei CDS nas últimas eleições e vivo rodeado de votantes/simpatizantes do CDS.

  11. lucklucky

    ” em vez de apresentar propostas que a generalidade das pessoas aceitem.”

    Eu proponho duplicar as reformas. De onde vem o dinheiro não interessa. Obrigado k. por nos demonstrar mais uma vez o nível rasteiro do populismo do regime.

  12. J.Pinto

    O comunista e o Dervich, quando comentaram, pensavem que o gráfico dizia respeto à opinião das sobre a situação atual, quando ele refere-se ao juízo das mesmas no tempo da ditadura.

    🙂

  13. Deus perdoa, eu nao!

    já foi escrito aqui… aos eleitores do cds é-lhes indiferente o regime onde vivem, democracia ou total ausência de representatividade.

    Acredito que esta sondagem daria o mesmo resultado em 1926 ou em 1910. Ao cds é indiferente a forma de representação, os canais do poder são transmitidos pelo sangue.

  14. «Deus perdoa, eu nao!»,

    Não sei se o ressabiado (quem não sabe perdoar é ressabiado por definição) percebeu que apenas no CDS se julga que não há mais coisas positivas no antigo regime que nos de hoje. Mesmo no eleitorado do PCP e do BE há muitos que acham que o Marcello lhes é mais simpático que estes gajos da democracia.

  15. k.,

    Não sei se percebeu, mas o CDS parece que é o único que não acha coisas mais positivas que negativas no regime de Salazar. Ora, talvez, talvez mesmo, porventura, quiçá, o Estado Novo seja mais simpático aos da escarralhada de diversas matizes por lhes dizer algo.

    Por lhes ser próximo.

  16. Deus perdoa, eu nao!

    Provavelmente identificaram o CDS errado. O CDS aparece ali lado do CDS… é o outro.

  17. António

    Caro Mário,
    não deixo de notar que o meu ‘post scriptum’ foi apagado, o que leva a concluir que a sua última frase do seu segundo comentário, não seja assim tão descabida!
    A direita democrática aceita a critica e, não concordando, refuta-a, agora apagar comentários…, faz lembrar a ‘outra senhora’, por muito cansado que se sinta!
    Será este comentário também apagado, ou irá ao visto prévio?

  18. António

    Foi ao visto prévio e… obviamente será apagado, pois aqui não se aceitam opiniões contrárias, por muito que se diga: «Tentar colar a direita contemporânea ao salazarismo já cansa.»
    Lamentável!

  19. Tipo com a arma a fingir que é duro,

    Como disse, reclamações para “Serviços Políticos ” ou “Honestidade Jornalística “. A ficha técnica da sondagem deverá estar disponível no sítio do órgão oficioso do Parretido Chupialista, o jornal Ex-per-res-so.

    Se quer criticar a sondagem, aborde quem a publicou, não quem dela deu notícia. Talvez publiquem uma correcção perante os seus rosnos, sei lá. Pelos dados da sondagem, apenas no CDS não há quem considere que há mais coisas positivas no Estado Novo do que hoje. Esta conclusão é-me surpreendente. E no entanto está lá.

    Como não sou o produtor da sondagem, nem voto no CDS, nem fiz parte da amostra, tenho de considerar honestos os valores e os resultados quando um jornal de referência, Ação Socialista Expresso, publica uma sondagem que faz e a ficha técnica correspondente.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.