Democratização do disparate

Marisa-Matias

Existe, ou deveria existir, um limite ao disparate. À desinformação, ao erro, à ignorância e à ignomínia.

Marisa Matias, euro-deputada há 3 anos 5 anos e representante de Portugal no Parlamento Europeu, afirmou em entrevista na Edição da Noite da SIC Notícias* do dia 4 de Abril de 2014:

1) Não há nenhum país europeu que cumpra este limite [60% de dívida pública em % PIB definido no Tratado de Maastricht]. Nenhum. Nenhum país cumpre esse critério, como não cumprem o critério do défice.”.

Países que cumprem o limite de 60% dívida/PIB (2012):

  • Polónia 53.8%
  • Finlândia 53.5%
  • Eslovénia 53.2%
  • Eslováquia 48.6%
  • Dinamarca 45.3%
  • República Checa 43.9%
  • Letónia 39.2%
  • Suécia 38.6%
  • Roménia 37.2%
  • Luxemburgo 18.4%
  • Bulgária 17.9%
  • Estónia 6%

2) “Nenhum país cumpre os limites do défice [impostos pelo Pacto de Estabilidade e Crescimento]”.

Países que cumpriram o limite de 3% do défice orçamental (2012)

  • Alemanha 0.2%
  • Áustria 2.5%
  • Bélgica 3.0%
  • Bulgária 0.8%
  • Estónia 1.1%
  • Finlândia 1.8%
  • Hungria 2%
  • Itália 3%
  • Letónia 1.3%
  • Luxemburgo 0.6%
  • Malta 2.6%
  • Roménia 3%
  • Suécia 0.2%

Serve o seguinte gráfico como cheat sheet para que a Marisa Matias, caso volte a ser reeleita, não se volte a enganar:800px-Budget_Deficit_and_Public_Debt_to_GDP_in_2012_(for_selected_EU_Members)

3) “A verdade é que não houve ajustamento nenhum a nível de nenhum dos países (sic) onde foram impostas as medidas de austeridade […] ajustamento não houve nem consolidação orçamental”

O seguinte gráfico mostra a redução do défice orçamental. Não é tanto quanto o desejável, certamente, mas é consolidação orçamental.

consolidacao

A democracia democratizou o disparate, os vendedores de ilusões e os charlatões. Cabe aos cidadãos contê-la e minimizar os danos. Não votar na lista que Marisa Matias representa, o Bloco de Esquerda, é um bom começo.

Actualização: o video está agora online. Marisa Matias não tem mesmo qualquer noção do que disse, ao ponto da própria euro-deputada o colocar online.

Actualização 2Um comentador, desconhecendo que os valores dos défices para o ano transacto de 2013 só são apurados no decorrer do ano seguinte, acusou de terem sido usados valores para 2012. Os valores para 2013 ainda são estimativos. Ainda assim, algumas projecções da Comissão Europeia para os valores de 2014:

Screen Shot 2014-04-05 at 15.15.02 Screen Shot 2014-04-05 at 15.15.09

43 pensamentos sobre “Democratização do disparate

  1. JMS

    Mário,

    Benvindo ao “olhar do mundo” da Sic Notícias, e ao mundo das “notícias” de uma forma geral.

    Há três anos atrás vivíamos no paraíso. E este governo destrui-nos o sonho. Não vale a pena perder tempo a tentar explicar o que nos aconteceu. Ninguém quer saber.

    O paraíso voltará em 2015. Infelizmente.

  2. lucklucky

    Supostamente quem deveria fazer tal coisa seria o jornalista. Mas estão ao mesmo nível ou são da esquerda do entrevistado.

  3. Dervich

    Número de pessoas que vivem em países aderentes ao Euro que cumprem o limite de 60% dívida/PIB – Cerca de 10,5 milhões, para um total de mais de 323 milhões.

    A Bulgária, com 17,9% de dívida e 0,8% de deficit, deveria ser um paraíso para os investidores mas, por uma qualquer razão, isso não acontece, vá lá saber-se…

    E deve haver algum problema com o gráfico pode não deve ser indiferente ter 3% de deficit ou 11%, na banda dos 60-120% de dívida – o rectângulo onde estão a Inglaterra, a Irlanda e a Espanha deveria ser vermelho (e também o rectângulo onde está a Itália) para o gráfico ter alguma coerência.

  4. António

    Caro Mário,
    efectivamente devia haver um limite ao disparate e à desinformação, ao erro, à ignorância e à ignomínia.
    Marisa Matias eurodeputada à 3 anos!?!?!? Eleita em 2009! Faça, p.f., novamente as contas?
    Nem fui verificar os outros números que apresenta, pois como é tradição aqui neste espaço apresenta-se um bonito embrulho para disfarçar a profunda ignorância dobre o que se fala!
    P.S.: Fico para ver se o Mário, à semelhança do Sr. Noronha, apaga os comentários que não vão de encontro às suas opiniões, afinal de contas a censura também é tradição de alguns insurgentes!

  5. Acabo de ver um tweet do José Gusmao, colega de partido da Marisa Matias que diz o seguinte “Entrevista da Marisa ontem na SIC Notícias. Boas perguntas, boas respostas”…. Fiz RT, perguntei ao José se se referia a este post e coloquei o link.

  6. António, tem toda a razão. Marisa Matias é euro-deputada há 5 anos, o que torna tudo ainda mais preocupante: uma euro-deputada que não faz a menor ideia do que diz e já lá está há tempo suficiente. Pior do que preocupante, é alarmante.

  7. Básico

    E uma vergonha, a quantidade de mentiras ditas e incontestadas pela “jornalista” e tal que se torna necessário fazer queixa da situação a erc e a ordem dos jornalistas.

  8. dervich, a Bulgária não é, mas são a Finlândia 53.5%, a Eslovénia 53.2%, a Eslováquia 48.6%, a Dinamarca 45.3%, a Letónia 39.2%, a Suécia 38.6% e o Luxemburgo 18.4%.

  9. Stephane Oliveira,

    O Stephane terá posto sobre a sua cabeça a prova de que os dados de 2014 ou de 2013 são de tal fação diferentes dos de 2012, que acabam por alterar as conclusões deste artigo.

    Caso contrário terá feito figura apalhaçada ao escrever o que escreveu. Terá de concordar comigo.

  10. Caro Stephane Oliveira, caso alguma vez tivesse pesquisado por indicadores sobre dívida pública e défices orçamentais, saberia que os valores finais só são apurados no ano seguinte. Ou sejam, ainda não existem indicadores finais de 2013 (apenas estimativas) para a maior parte dos países da UE, pelo que é necessário recorrer aos de 2012.

    Mas não seja por isso. Apresentarei gráficos com os valores de 2013 (estimados).

  11. Adolfodias

    Com tanta confusão , a pequena ainda fica traumatizada, mas os deputedos, estão lá a fazer alguma coisa ? Por amor da santa , há de tudo, uns a coçar a micose, outros a ver pornografia, espero que não infantil, outros ainda ler jornais e revista da especialidade e também a dormir , aquilo é uma bagunça, admiram-se da pequena mandar estas biscas , coitada, ainda se faz , está a crescer à custa do povão pagante, e a musica a tocar ….quer dizer :O Titanic a ir ao fundo……..

  12. Dervich

    M. Amorim Lopes:

    Suécia e Dinamarca não aderiram ao Euro, os restantes países que indicou (e mais alguns de que se esqueceu) perfazem os 10,5 milhões de que falei, num universo de 323 milhões.

    A minha simples conclusão: Se os países mediterrânicos e a Irlanda estivessem fora do Euro, seriam porventura tão ou mais competitivos do que os gloriosos países situados para lá da antiga cortina de ferro, além de que, nesse caso, alguns países da Europa central estariam pior do que estão agora alguns já não estão lá muito bem (Holanda, Franca, Austria, Itália, UK)…

  13. Dervich, a euro-deputada refere os países europeus e não os países da zona euro. Logo, incluí-os a todos. E todos os países constituintes assinaram o Tratado de Maastricht que vincula os 60% dívida/PIB, quer pertençam à união monetária ou não.

  14. Dervich

    Pois seja, mas aquilo de que estamos aqui a falar, e que é o cumprimento ou não dos critérios de convergência de Maastricht, só faz sentido se falarmos de união monetária, aliás, esse foi o objectivo desses critérios terem sido criados.

    O que é curioso actualmente é que a (larga) maioria dos países do Euro não cumprem esses critérios, enquanto os que estão fora cumprem…

  15. Se faz sentido ou não, a discussão não é normativa, é factual. Os países assinaram. Se assinaram, é para cumprir. Faça ou não sentido. E uma euro-deputada tinha obrigação de o saber.

  16. Caro Stephane, uma resposta sobre o crescimento do PIB? Nem sequer abriu o link. Se o fizesse, teria encontrado lá os gráficos com a dívida pública e défice projectados para 2014 de todos os países europeus. Poupo-lhe o esforço que é capaz de o estafar. Volte ao artigo, tem lá uma adenda.

  17. Dervich,

    «O que é curioso actualmente é que a (larga) maioria dos países do Euro não cumprem esses critérios, enquanto os que estão fora cumprem…»

    Deve haver um preciosismo de linguagem, porque a Miragem Mentias, honorável deputeda européica, com a mania de mentir torpemente ou de se enganar estupidamente, disse NENHUM país. mesmo considerando a Zona Euro, a LARGA MAIORIA nclui necessariamente ALGUM.

    Diga-me o Dervich, que pelo que parece assume a defesa da verborreica bestialidade: a sua cliente é uma mentirosa como Sócrates ou uma acéfala como o Jerónimo de Sousa?

  18. Stepane,

    Ou argumenta em contrário ou coloca-se na mesma categoria que a Misérrima Mexias: na de acéfala bem intencionada ou de mentirosa mal intencionada.

    O facto de mandar barro à parede sem poder dizer claramente «o Mário está errado por estas razões» mostra que o Mário está certo. Asservera outrossim que o Stepane não eleva a média de capacidades funcionais da população portuguesa e que a deputada em questão (e a sua bancada) tem sorte de não haverem círculos uninominais em Portugal.

  19. Dervich

    Francisco M.,

    “Minha cliente”?!… Não percebi, mas adiante.

    Naturalmente, quando 3 dos 4 motores de um avião param não se pode dizer, em rigor, que “os motores pararam”, nisso tem toda a razão. Mas em todos os comentários que fiz eu nunca disse que aquilo que foi dito pela M.Matias era rigorosamente correcto, portanto, não percebo.

    O que eu gostava mesmo de ver era a zona do gráfico a vermelho acima de 120% de dívida e acima de 6% de deficit, isso é que seria porreiro (pá)…

  20. Dervich,

    Aceito a correcção. Concordamos então que a Marisa Mentiras disse do que não sabia ou não disse o que sabia.

    De qualquer modo, preocupa-me que pessoas que ou são mentirosos desonestos ou ignorantes bem intencionados estejam nas listas de parrretidos porrelíticos (no sentido de lithos, ou em grego calhaus). Diz muito mais dos parrertidos que dos deputados.

    Na história do Euro, não o acompanho. O Euro foi uma oportunidade que soubemos perder com esmero e estrépito.

  21. Alex

    Suécia e Dinamarca não aderiram ao Euro, os restantes países que indicou (e mais alguns de que se esqueceu) perfazem os 10,5 milhões de que falei, num universo de 323 milhões.

    Bem só a Polónia tem 38.5 milhões…

  22. tina

    António José Teixeira está a ficar velho e a passar o mesmo processo de radicalização que o Bochechas e Pacheco Pereira.

  23. tina

    E o que irrita ainda mais é que estas burras de esquerda deixam ficar tão mal visto o nome das mulheres. São elas as que dizem os maiores disparates publicamente. Nunca se viu tanta falta de rigor e inteligência, é preciso ser-se mesmo, mesmo burra!

  24. A. R

    A mentira e a mistificação é o negócio da esquerda chique de barco amarrado na marina, ginásio rico e roupa de marca. Criar riqueza é que está quieto: é para os outros.

  25. tina

    Francisco, quem acha que é a mais burra:

    – Marisa Matias
    – Raquel Varela
    – Heloísa Apolónia

    E já agora, com qual delas é que preferia …., se é que com alguma.

  26. Tina,

    Não sou bom juiz de caracteres na especialidade. Em primeiro lugar, não saberia distinguir quais delas são burras bem-intencionadas e quais são mentirosas de quase trinta e dois dentes com alma com negrume de pez.

    Quanto à segunda pergunta, assumo-me um dos defensores da definição de casamento como uma união entre homem e mulher. Rejeito de antemão a bestialidade.

  27. tina

    “com alma com negrume de pez”

    adoro esta definição. Porque é assim que elas são, fundo negro, raiva interior, ódio… são todas umas Cruelas disfarçadas.

  28. Tina,

    Não querendo ser maniqueísta, essa história dos filhos da luz contra os filhos do mal, falta a hipótese de a Marocas Mentiras ser uma burra mentirosa bem-intencionada, mas com alma de pez.

    Ora bem, para tal ela teria que 1) dizer uma clara mentira de forma tão ingénua que o seu eleitorado acreditasse que ela estivesse a ser sincera na sua credulidade (não podendo estar a sê-lo). No entanto, 2) essa mentira teria de ser de tal forma fácil de desmontar que o pudesse ser num simples artigo de blogue, com duas ou três imagens e umas poucas dezenas de linhas de texto.

    O que é que acha? É burra, mentirosa ou burra mentirosa?

  29. tina

    Francisco,

    A Marisa Matias é uma grande mentirosa. Basta ver o seu discurso plástico, o jargão repetitivo que e esquerda usa, as mesmas palavras chave, etc. E também é muito burra porque não se importa de papaguear coisas sem pensar no que diz. O que eu não percebo, e talvez o Francisco me ajudasse a compreender, é por que razão as pessoas não se importam de mentir. O que é que faz as pessoas mentir assim tanto?

  30. joshua

    Não é necessário um esforço descomunal para perceber o estado politicamente terminal do Bloco de Esquerda.

  31. tina

    “Pilim. Tacho. graveto.”

    É incrível como uma pessoa se pode vender por tão pouco. Ao menos, as prostitutas vendem-se para sobreviver.

  32. «É incrível como uma pessoa se pode vender por tão pouco.»

    Por tão pouco!? Vende-se por muito mais do que vale. Um excelente negócio para ela. É vender um Fiat 127 usado e ferrugento como se fosse um Aston-Martin.

    Acha que com aquela fronha cerrada e aquela retórica de Couraçado Potemkine alguém de bom senso a iria contratar na economia real?

  33. Pingback: Direito de resposta | O Insurgente

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.