Mau jornalismo

Dívida a herdar por Governo que se segue estimada em 15 mil milhões
O Governo já adiou o pagamento de mais de 12 mil milhões de euros para a próxima legislatura, um valor que irá subir, já na próxima quinta-feira, para os cerca de 15 mil milhões, escreve o Diário de Notícias.

A análise supra refere-se a este tipo de operações. Tipicamente, o estado português através do IGCP recompra antecipadamente obrigações e faz uma nova emissão, num montante idêntico, com data de vencimento posterior.

Está a “empurrar” o problema para a frente? Em parte. Mas convém recordar que ao adiar a amortização está a reduzir a necessidade de angariar financimento num periodo, imediatamente após a saída da “troika”, que se adivinha complicado. Por outro lado, para liquidar de forma definitiva aqueles montante o estado necessita realizar poupanças naquele montante (que é aproximadamente 10% do PIB). Até se pode criticar o actual governo por o não ter feito mas no geral este é criticado por ter feito demasiados cortes. Não se percebe muito bem como pretendiam evitar aquela “herança”.

6 pensamentos sobre “Mau jornalismo

  1. jo

    Acho que era a isto que o outro se referia quando dizia que as dívidas dos estados não são para pagar.
    Quando ele disse isso os comentários foram outros.

  2. Miguel Noronha

    Não me parece. Na altura alertava-se para o crescimento exponêncial da dívida pública e para a necessidade de realizar cortes que invertessem esse tendência. O comentário de JS é uma resposta a isso.

  3. bruno

    A notícia vem do DN/Dinheiro Vivo e faz parte da linha deles. Lembro-me de antigamente ouvir o Metelo na TSF que é da mesma escola, um especialista em torturar números. Deixei-me disso! No Expresso de ontem vinha uma obra de jornalismo também fantástica: “Posição de Portugal face ao exterior agravou-se”. É uma coisa tão retorcida…
    Não sou “fã” deste governo e desconfio dos méritos do mesmo nos resultados que vão aparecendo mas este tipo de jornalismo é rídiculo. Infelizmente funciona …

  4. Miguel Noronha

    O APM é uma artista. As voltas que ele dava para justificar as desastrosas medidas do governo anterior e as desculpas que ele arranjava para justificar o mau resultado das mesmas…

  5. JP

    Quando “o cavaco” disse em discurso oficial, no ano passado, que em 2013 Portugal tinha de se endividar pelo valor de 14.000 milhões, porque assim o ditava o vencimento das obrigações de pagamento de dívida em 2014 e o dinheiro tinha de estar cá antes, nenhum dos comentadores-analistas do serviço televisivo-informativo rosa reparou. E continua-se a falar em endividamento como se fosse para construir o estádio de Aveiro ou de Leiria. E dura, dura, dura…

  6. Marco

    No entanto … não deixa de ser verdade … e acaba por ser a raíz do problema.

    Cortes BRUTOS na despesa injustificada e só para exemplificar, subsídios a Fundações de ordem privada e grupos económicos que se tornaram tal para se evadirem a impostos a operar umas lavagens de dinheiro entre empresas do próprio grupo, aumentos a deputados quando não há justificação possivel … não interessa, certo? Certamente havia mais liquidez e menos necessidade de artíficios económicos. Enquanto tal continuar estamos na mesma … fica quem pode.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.