Soares é isto e nada mais do que isto

O Henrique Raposo faz uma muito boa descrição do que é Soares – e não é nada que não repugne qualquer pessoa dotada de senso e de gosto. Pode ser que este episódio de Eusébio sirva para demonstrar a vacuidade do maior mito urbano do país, que socialistas e jornalistas se esforçam afincadamente por dar como existente: o carinho e admiração que o país sente por Soares. Lembro-me de um patético texto da inevitável Judite de Sousa no JN, depois da derrota humilhante de Soares para Cavaco nas presidenciáveis, afirmando que os portugueses continuavam a gostar muito de Soares. Ou das imbecilidades de Correia de Campos, dando conta que Soares – em vez de estar obrigado ao exemplo – tudo pode fazer e tudo se lhe perdoa. Parece que isto que diz Correia de Campos foi decidido no inner circle que conta e até tiveram a bondade (agradeçam, seus pacóvios) de informar os restantes portugueses que há alguém que está acima da lei e da decência. É só ver, por exemplo, o sucesso do post da Margarida Bentes Penedo na blogosfera e no facebook para se ter um vislumbre da dimensão de todo o carinho e admiração. Passemos a palavra ao Henrique:

«Tenho vários problemas com o soarismo, essa visão (errada) da história , mas acima de tudo tenho uma enorme antipatia por Mário Soares. Não, não é uma questão política. É uma reacção epidérmica. O perfil pessoal de Soares provoca-me um genuíno desconforto. Porquê? Porque não tenho saco para a snobeira que Mário Soares revela em cada gesto e em cada palavra, não tenho paciência para os ares de menino de Lisboa nascido em berço de oiro e em círculos políticos. As declarações que fez no dia da morte de Eusébio provam isso novamente. Repito: novamente. Eusébio é só o caso mais recente. O desprezo por Cavaco, o arrivista de Boliqueime, é evidente há décadas e está cada vez pior. Além do desprezo por seres inferiores na hierarquia social, Soares também aprecia o bom e velho marialvismo: apelidou de “dona de casa” a francesa Nicola Fontaine, essa intrometida que venceu Soares na eleição para a presidência do Parlamento Europeu. E, já agora, não me esqueço da posição abjecta que Soares tomou em relação a Snu Abecassis. Eusébio, Fontaine, Cavaco, Snu: episódios que revelam uma pessoa que não quero à minha mesa ou junto do meu whisky. »

O resto está aqui.

Mas não deixa de ter piada que a personagem mais emblemática da esquerda portuguesa seja isto.

Anúncios

12 pensamentos sobre “Soares é isto e nada mais do que isto

  1. k.

    Portanto você tem um ódio pessoal por esta pessoa (que certamente conhece) – um sentimento pouco católico, diga-se – mas eu sou ateu, portanto perdoo.

    Com base nisso, escreve este post que supostamente deve fazer o leitor, exactamente o quê: odiar o soares como você odeia?

    Lamento, é preciso um pouco mais do que bílis destilada. O homem tem defeitos? Certamente. Olhe, eu também os tenho, que tal odiar-me a mim?

    O que tem piada é que você reduza a “personagem mais emblemática da esquerda portuguesa ” aos seus meros ódios. Já pensou que a personagem é respeitada (ou nao), amada ou nao, pelos seus actos enquanto político? Mais do que os seus actos enquanto pessoa?

    Afinal, quantas pessoas que fizeram actos despreziveis na história, eram pessoas afáveis?

  2. tina

    “Mas não deixa de ter piada que a personagem mais emblemática da esquerda portuguesa seja isto.”

    Foram esses defeitos pessoais do Bochechas que extravasaram para a democracia portuguesa, nomeadamente o benefício pessoal dos que estavam no poder e faziam as leis, a arrogância da “moral” socialista, o abuso do erário público e o desprezo pelos pequenos contribuintes, etc. Só podia acabar mal, como acabou. Tal como o Bochechas está a acabar, mal, muito mal. Começámos felizmente uma nova era, e estamos agora a assistir aos últimos estrebuchos do velho “pai” da velha, corrupta e acabada democracia portuguesa.

  3. Maria João Marques

    Ó k., que cabecinha tonta, a sua. Não odeio Soares, a criatura não merece tanto. Há asco, desprezo, quiçá perplexidade por tanta baixaria junta. Quanto ao leitor, faz o que lhe apetecer com o meu texto. Se lhe apetecer, nem o lê.

  4. Maria João Marques

    Ah, k., quanto ao sentimento pouco católico, não se equeça que Jesus veio para salvar os pecadores. Eu quero estar incluída.

  5. Rui

    a ideia que tenho é que se não fosse o Soares estávamos todos agora a votar de braço no ar, mas enfim, todos temos direito aos nossos ódios.

    Levar demasiado a sério as palavras de alguém com 89 anos, depois de terem sido editadas pela comunicação social não deixa de revelar uma certa falta de senso…

  6. tina

    “Levar demasiado a sério as palavras de alguém com 89 anos, ”

    Dantes, a esquerda divertia-se com os que queixavam da rudeza do Bochechas. Agora, perceberam como ele é verdadeiramente asqueroso e já não acham tão divertido.

  7. Rui Cepêda

    Os tempos que a Maria João não viveu, não diferem substantivamente, daqueles mais recentes que bem conhece.

    O Doutor Kissinger chamou-lhe o Kerensky Português. Não chegou a ser. Teve sorte, e a grande ajuda de todos, os que a Norte travaram o avanço comunista, que ele não impediu e lhe veio a permitir colher os louros da fonte luminosa.

    Em tudo o resto e é muito, prejudicou imensamente o País. A intuição de que se socorria para iludir a falta de conhecimento e de estudo (não lia os dossiers) quase sempre o enganou, desde a “descolonização exemplar” até aos amigos que admirou de Ceausescu a Chavez, sem ignorar o tão esquecido Craxi, entre outros democratas irrepreensíveis.
    De resto não deixa de ser curioso o tão fundacional antagonismo entre os socialistas e o capitalismo.
    A delinquência, como toda a gente sabe, não penetra a couraça socialista.

    Este réptil ordinário e vulgar acha-se acima da lei e detentor do direito de fazer tudo o que lhe apetece. Julga-se o dono do País e permite-se insultar deste modo o povo que muito contribuiu para arruinar. Um incompetente peçonhento e raivoso.Apesar de caquético mantém a capacidade para saber o que faz e portanto, o comportamento miserável que exibiu, não tem atenuantes.

    E o povo paga com as suas pensões as fundações deste malta, que servem para editar o ridículo livro do Sócrates…

    Findo o tempo no activo, interessa-lhe agora eximir-se ao julgamento da História. A soberba e a indisfarçável inveja que sente por quem lhe possa fazer sombra, agudizam-se conforme o tempo vai expondo o desastre que foi de sua responsabilidade. Daí também o regresso às origens. Este é o timing para tirar o socialismo da gaveta…

    Bem sabemos que, tal como afirmou, o Dr. Soares pode ir a toda a parte e nunca foi vaiado, mas à cautela convirá retirar a Marinha Grande do roteiro, não vá o Diabo tecê-las….

    Foi um demagogo irresponsável e sem excrúpulos. Um asco.

  8. hajapachorra

    E ignorante como uma casa, apesar de ser ‘de histórico-filosóficas’. Um homem de cultura qu não sabe quem foi S. João de Brito ou André de Resende… Outra figura asquerosa, talvez ainda mais, é o ‘poeta’ Manuel Alegre. O que que disse sobre a sua estreia com as criadas lá de casa dava direito, se não fosse antifascista, a ostracismo eterno.

  9. António

    Bom dia,
    cheguei a este blog através de um link que ontem me enviaram sobre o artigo anterior e, com a sua leitura presumi que, face aos anticorpos esta figura da nossa história causa na autora, a mesma não a voltasse a abordar, recordo o título enfático: “Imploro: podem, de uma vez por todas, poupar-me ao esgoto verbal de Mário Soares?”, eis que, a autora o aflora novamente.
    Não vou fazer nenhuma análise psicolólgica para esta recorrência, até porque a mesma vem numa linha de pensamento / actuação que um grupo de “tangerinas” (aqueles que um dia querem aspirar a serem “laranjas”) para quem a critica constante a esta personagem é marca indelével do seu processo de afirmação.
    Também não vou fazer a defesa de ninguém, para as pessoas intelegentes existem livros e jornais onde se podem elucidar e informar (as bibliotecas públicas agradecem a vossa presença) e corrigir a gritante falta de rigor que aqui se descreveu, mas permitam-me que recorde somente o debate entre Soares e Cavaco aquando das presidenciais, creio que foi na SIC (onde para que conste não votei Soares). Eu não o revi e não sei se existe no Youtube, tenho somente a memória e a mémória das coisas perdura, não só para isto como para tudo…

    Permita-me que lhe diga, Maria João, que dificilmente vou voltar a ler algum artigo seu…
    Muito obrigado
    António

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.