Compulsivo

Conta quem viu que José Sócrates disse à RTP que ia a caminho da escola no dia do Portugal-Coreia do Norte, Campeonato do Mundo de 1966, dia 23 de Julho, Sábado.

32 pensamentos sobre “Compulsivo

  1. Sem querer deixar a ideia que estou a defender tal personagem, e desconhecendo a que horas terá sido tal jogo, tal não impede de me recordar que do 1º ao 5º ano do liceu (terminado em 1979), sempre tive aulas sábado de manhã.

  2. Rinka

    Ele disse que ia para à escola no dia do jogo… não na hora do jogo. Tendo e conta que na época as escolas tinham aulas aos sábados de manhã. Tudo faz sentido.
    Boa tentativa 😉

  3. Miguel Noronha

    “só reparei agora na data: a 23 de julho de certeza que não havia aulas”
    Na altura do fascismo não existiam férias escolares.

  4. Miguel Noronha

    “Ele disse que ia para à escola no dia do jogo… não na hora do jogo. ”
    Ele disse que ia para a escola e ia ouvindo os golos. A não ser que tivesse alguma bola de cristal seria difícil.

  5. Carlos Guimarães Pinto

    Não vamos ser estupores. Há uma evidente possibilidade que José Sócrates se deslocou para a escola primária num Sábado de finais de Julho, tendo lá chegado às 4.30 da tarde.

  6. Lembro-me do jogo. Ia para casa, vindo da escola e vi televisões na rua, numa delas reparei 3 a 0. Cheguei a casa e disse para a minha irmã “Já estamos a ganhar por 3 a 0?” Não respondeu a minha irmã, estamos a perder por 3 a 0! E, nessa altura Portugal meteu o seu primeiro golo, creio que pelo Eusébio.
    É que 1966 era uma época diferente, trabalhava-se ao sábado. Os funcionários publicos, por exemplo, só folgavam ao Domingo. O meu pai que trabalhava numa multinacional era um sortudo pois tinha aquilo que se chamava semana inglesa, não trabalhava no sábado à tarde. Só uma minoria tinha este privilégio.

  7. bloody mary

    “Na altura do fascismo não existiam férias escolares” – claro que não, havia lá tal coisa, ora essa. E mais, nas escolas havia já um mini-canil para punir os filhos prevaricadores dos operários/camponeses/vanguarda do povo quando se armavam em parvos. Faziam uma visita ao canil, ficavam de olhos em bico, sem um dedo ou uma orelha e passava-lhes. O grande embusteiro Sócras (filho da mãe e de arquitecto, portanto distante dos mártires), apanhou o hábito de mentir compulsivamente devido aos traumas de infância inflingidos pela longa noite fássista.

  8. X

    PAREM DE CHAMAR ESSE SUB-FASCIO SÓ DE FACHADA E CASCA DE FASCIO..ESSE SUB-FRANCO DO SALAZAR JA ERA UM SUB-MUSSOLINI QUE JA ERA UM SUB-HITLER..E O GETULIO JA ERA UM SUB-SALAZAR OU A MESMA MERDA

  9. FGCosta

    Nessa altura, as férias grandes na escola primária (que indubitavelmente Sócrates fez…), começavam ainda em Junho…Portanto no dia do jogo estava-se em plenas férias há muito tempo. Também é verdade que Socrates não disse que ia para as aulas. Ia para a escola e o edifício com certeza que estava lá todo o ano. Talvez fosse em romagem de saudade

  10. Surprese

    Eu tive aulas ao sábado de manhã.
    Mas a 23 de Julho nunca houve aulas, porque nas sociedades rurais as férias começavam no início de Junho, por causa das colheitas.
    As crianças ajudavam aos trabalhos agrícolas, pelo que nenhum pai os enviava para a escola nesses 3 meses de verão.

  11. JoãoPatrício

    “Na altura do fascismo não existiam férias escolares”.
    Que grande confusão vai às vezes na cabecinha das pessoas!
    Não sei se este comentador viveu na época a que alude, mas, eu vivi, foi nessa altura que frequentei a escola (primária e liceu), e sempre tive 3 meses de férias!
    Ou foi apenas um comentário irónico sem qq piada?

  12. compulsiva, pelos vistos, é a ignorância arrogante. Nos liceus em Portugal, nos anos 60, 70, 80, havia aulas aos sábados em muitos casos, e em alguns à tarde também. Falta de pachorra para a psicosezinha em torno do Sócrates.

  13. BGracio

    Inês Meneses,

    Eu fico admirado é como é que há gente que ainda acredita no velhaco, contra todos os factos (presentes e os já que fazem parte do longo historial do indivíduo).

  14. Manuel Costa Guimarães

    Inês Meneses,

    Não há é pachorra para continuarem a desculpar o animal político mas, para que saiba, nesse dia em questão (23 de Julho), os alunos estavam a gozar as férias grandes.
    Até quando ele morrer há-de ser mentira.

  15. Miguel Noronha

    “Até quando ele morrer há-de ser mentira.”
    Só acredito quando vir o Miguel Abrantes na tv a fazer o comunicado à nação.

  16. António Vasconcelos

    Ele disse que ia para a escola, não para as aulas (parece que não gostava muito). Não disse o que foi lá fazer. Pode ter ido encontrar-se com uma namorada.

  17. António Vasconcelos

    ps) e atenção ao minuto 5 e tal onde se refere ao Eusébio como uma “legenda mundial”

  18. As férias grandes iam de finais de Junho a 1 de Outubro, para os liceus, e 7 de Outubro para as escolas primárias. Tive aulas ao sábado que acabavam antes da 1 da tarde.

  19. Sérgio

    O Salazar era tão mau que a semana tinha 20 dias pelo menos e só havia 1 dia de descanso por semana… E toda a gente era obrigada a ir a escola e os funcionários públicos trabalhavam 21 h por dia! Com 2 dias de férias. Grandes conquistas sociais desde então…

  20. Frederico

    Mas no dia 23 de Julho? Em pleno Verão?
    O Sócrates teria na altura 9 anos…estaria na primária.
    Não era altura das férias grandes?
    Não tenho conhecimento se haveria férias grandes nessa altura, pois sou novo demais para isso.
    deixo assim a minha teoria:
    O jogo começou ás 15h e sabendo que Portugal estava a perder por 0-3 aos 33 minutos de jogo e que o Sócrates disse que ia a caminho da escola a ouvir os gritos da população a festejar os golos do Eusébio, é porque estava a ir para a escola entre as 15h27 (27 m da 1ª parte) e as 16h14(14 m da 2ª parte) (fase em que o Eusébio marcou os 4 golos).
    portanto….alguém vai para a escola primaria ao sábado, no final de Julho ás 15h27??
    esperem….ainda há a hipótese de ir para os ensaios de uma peça de teatro!!!!

  21. Segundo a minha mãe, que foi professora primária, antes do 25 de Abril realmente havia aulas ao sábado, mas eram de manhã. E só havia da parte da manhã, não de tarde. As férias escolares começavam no fim de junho devido às colheitas. Portanto, para responder a pessoas que dizem que afinal o homem não mentiu…mentiu. Ou então vive num universo paralelo. O jogo foi de tarde e em fins de julho.

  22. Pingback: Se non è vero, è ben trovato (Sócrates e aquele jogo com o Eusébio) | O Insurgente

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.