Mapas de Dívida Autárquica per capita (2011)

Claro, o site da ex-DGAL nestas alturas não funciona, mas felizmente existe um blog com os mapas de 2011 e 2004. Aqui ficam (cliquem nas imagens para :
(para identificar os concelhos usem a Infopédia)
Divida Autarquica 2011Divida Autarquica 2004Isto serve para que se pare de falar de casos como Gaia (que continuou a amarelo), Porto (que desceu de laranja para amarelo) e se foque nos verdadeiros desastres, como as regiões do Alentejo e da Madeira.

56 pensamentos sobre “Mapas de Dívida Autárquica per capita (2011)

  1. Rafael Ortega

    800€/habitante num concelho com 5.000 pessoas é uma coisa.
    500€/habitante num concelho com 230.000 é outra.

  2. nuno cadilhe

    Uma visão muito deturpada do assunto. O pagamento da dívida de cada concelho depende do rendimento per capita dos habitantes desse concelho ou depende de verbas a serem transferidas pelo poder central? Pois….

  3. De acordo com o anuário fnanceiro dos municípios portugueses, em 2012, o endividamento MLP de Gaia era de 477 euros/habitante (144,743ME para 303000 habitantes) e o do Porto de 87,862ME, para 227000 habitantes (menos 10000 do que em 2012). O Porto teria passado de laranja para azul nos seu primeiro mapa.
    Em 2007, os valores de empréstimos MLP era de 232ME (Gaia) e de 153ME (Porto), pelo que houve, de facto, descidas significativas nesta rubrica em ambos os concelhos.
    No entanto, o endividamento MLP é apenas um dos elementos a ter em conta para separar a boa e má admiistração financeira de uma autarquia local.

  4. Liberal Expatriado

    “800€/habitante num concelho com 5.000 pessoas é uma coisa.
    500€/habitante num concelho com 230.000 é outra.”

    Mas então porquê? As acções / dívidas das autarquias têm de ser sempre consideradas em relação à população das mesmas e projecções para o crescimento / decrescimento dessa mesma população .

    Números absolutos têm significado 0 nestas contas. A não ser que esteja a querer dizer que o número absoluto é importante, porque no fim, o governo central é que é responsável pela dívida autárquica (o que é um conceito aberrante e completamente desresponsabilizante para as autarquias e populações das mesmas – gastar o dinheiro dos outros é sempre fácil).

  5. “Uma visão muito deturpada do assunto. O pagamento da dívida de cada concelho depende do rendimento per capita dos habitantes desse concelho ou depende de verbas a serem transferidas pelo poder central? Pois….”
    Tanto o rendimento dos habitantes como as transferências têm em conta a variável população…

  6. Que estupidez de post. Para além dos mapas não terem dados actualizados (como demonstra o Carlos Loureiro noutro comentário), não haverá diferença entre municípios com muita população e portanto com bastante receita própria e outros com pouca população, sem receita, e que ainda por cima sofrem dos problemas da interioridade? Alentejo? A sério? Por que não o Corvo, que depende quase a 100% de fundos vindos do estado central?

  7. Liberal Expatriado

    “Que estupidez de post. Para além dos mapas não terem dados actualizados (como demonstra o Carlos Loureiro noutro comentário), não haverá diferença entre municípios com muita população e portanto com bastante receita própria e outros com pouca população, sem receita, e que ainda por cima sofrem dos problemas da interioridade? Alentejo? A sério? Por que não o Corvo, que depende quase a 100% de fundos vindos do estado central?”

    Isso são transferências internas, e devem ser conduzidas de forma transparente através de programas de investimento para infra-estruturas / necessidades específicas, coordenadas pelo governo central (que é quem efectivamente paga a conta). A dívida autárquica não é um meio legítimo ou transparente de efectuar transferências deste género.

  8. Manuel Costa Guimarães

    Até agora, não saíram dados minimamente actualizados de Gaia. Com as dívidas à EDP e quejandos a serem indexadas já de seguida, essa secção de Gaia vai ficar vermelho sangue.

  9. Liberal expatriado:

    se as transferências internas não chegam, a única maneira destas autarquias se manterem a funcionar é contraindo dívida. Não sei se há transparência ou não, sei apenas que não pode ser comparável a dívida de uma autarquia pequena, no interior, com pouca população, como uma grande do litoral. E para além das receitas, há outra coisa: quanto menos pessoas tem um município, mais elevado fica o gasto por habitante.

  10. Liberal Expatriado

    “se as transferências internas não chegam, a única maneira destas autarquias se manterem a funcionar é contraindo dívida. Não sei se há transparência ou não, sei apenas que não pode ser comparável a dívida de uma autarquia pequena, no interior, com pouca população, como uma grande do litoral. E para além das receitas, há outra coisa: quanto menos pessoas tem um município, mais elevado fica o gasto por habitante.”

    Se as transferências internas não chegam, muda-se o sistema, ou tenta-se perceber porque não chegam. A dívida autárquica é absolutamente a pior forma de lidar com a situação, e a que promove mais corrupção e ingerência dos fundos locais.

    Se a autarquia tem uma perda de habitantes o suficiente para que a existência de estruturas de governo local ser torne ineficiente, agregam-se autarquias para que o nível de população volte a justificar a existência da estrutura de governo local. Simples.

    A escala das estruturas de governo local tem de ser ajustada continuamente em conjunto com a evolução da demografia das áreas territoriais que supostamente representam.

  11. Zé de Gaia

    Fui ao banco pedir 1.000€ lá em casa somos 5 o que dá 200 € per capita (pouca coisa), o banco informou que a minha taxa de esforço não dava. O problema é que o rendimento que entra em casa é só o meu por volta do OM.

  12. «« não haverá diferença entre municípios com muita população e portanto com bastante receita própria e outros com pouca população, sem receita, e que ainda por cima sofrem dos problemas da interioridade?»»
    .
    Claro que há. Os que têm pouca população e pouca receita provavelmente terão muito mais dificuldade a pagar e deviam endividar-se menos que os outros.

  13. Manuel Costa Guimarães

    Sou o único que acha um absurdo as câmaras poderem endividar-se um cêntimo que seja?
    Esta conversa de muita/pouca dívida é de loucos.
    Não tem, não gasta. Ponto final.

  14. Luís Lavoura

    Estes mapas não interessam para nada, porque o importante não é a dívida por habitante, mas sim a dívida em relação às receitas “normais” de cada câmara.

  15. Liberal Expatriado

    “Estes mapas não interessam para nada, porque o importante não é a dívida por habitante, mas sim a dívida em relação às receitas “normais” de cada câmara.”

    São ambos indicadores importantes para compreender as políticas que cada autarquia adopta em relação à forma como gasta dinheiro.

    O mais importante, contudo, é incluir também as dívidas / gastos das empresas municipais, que os políticos portugueses tanto gostam de usar como forma para desorçamentar gastos.

  16. Lucklucky

    “Alentejo e Madeira”.
    Sim , mas eu vejo também uma data de vermelhos a Norte mas curiosamente não foi referido.

    Porque será?

  17. Ze pi

    Claro que é diferent 800 euros por habitante numa autarquia de 2000 habitantes ou 500 numa de 230.000 e o que facto é que mesmo descendo para amarelo as câmaras continuam a ter divida e não é pequena, o que parece é o concurso dos menos individados, o autor devia pensar nisso. Outra coisa, são os beneficios que foram gerados com essa divida contraida e para quem. Não percebo como existe gente que declaradamente defende um tipo como LFM de Gaia, não desculpem agora do Porto, cujo filho manda mensagens em massa aos amigos e amigos dos amigos para a que votem no pai… sendo director de um farmaceutivo imediatamente a seguir a sair da faculdade sem num ter trabalhado…. Economista Austriaco … cuidado com isso …tem de estudar mais

  18. Francisco Colaço

    Manuel Costa Guimarães,

    A solução é fácil. Apenas se tem de sequestrar do património de cada presidente de câmara, no fim do mandato, o valor correspondente a 10% do aumento de dívida, ou premiá-lo com 10% da sua redução. Esta media podia-se também estender aos vereadores.

    Vai ver se não piavam fininho. Em dois mandatos ficava tudo azul.

  19. Zé Pi,
    “Não percebo como existe gente que declaradamente defende um tipo como LFM de Gaia, não desculpem agora do Porto, cujo filho manda mensagens em massa aos amigos e amigos dos amigos para a que votem no pai… sendo director de um farmaceutivo imediatamente a seguir a sair da faculdade sem num ter trabalhado…. Economista Austriaco … cuidado com isso …tem de estudar mais”

    Eu também acho incrível haver Austríacos a defender o Menezes.
    Deve ser porque as alternativas são do muito mau (Menezes) ao execrável (Soeiro).

  20. Tinha esperanças que fosse melhor que Menezes, mas com o vazio de propostas, as promessas vagas de mais social, o prometido Big Brother e o nível de ataques da equipa dele, desceu para a categoria de “pior que o Menezes”…

    Por exemplo, eu faço parte do Grupo do Boavista, que é um grupo simpático e independente que convida políticos para fazerem apresentações pessoais e depois serem questionados, um a um. O Rui Moreira foi arrogante, elitista e só sabia falar da sua família. O Menezes foi muito mais humilde, conhecedor e encarou muito bem de frente a minha provocação ultra-liberal sobre o despesismo com o nível do endividamento per capita e a evolução da dívida total no último mandato. Acompanhando a campanha, tem sido impecável, mesmo face aos ataques do colega da direita. E um pormenor interessante: no fim da apresentação, o Moreira saiu e andou. O Menezes, que já tinha bem mais cansaço acumulado (e que estava notoriamente em baixo fisicamente) insistiu em cumprimentar todos os presentes e ter uma simpatia para os que podia.

  21. makarana

    Ou seja,avalia-se simplesmente pela personalidade de um e voilá,está pronto…Menezes não é diferente de Rui Moreira nesse aspecto: Menezes tem é um nato talento para a representação teatal,ao contrário de Rui Moreira.Mas isso que me conta não me espanta,por norma,caciques populistas são assim..
    Voltando atrás:Claro,como se o menezes não tivesse propostas tão ou até mais socialista(e portanto,piores) do que Moreira..Como se Menezes não prometesse obras megalómanas. Comose não estivesse a praticar uma campanha populista ,de fazer lembrar a Venezuela de Chávez e Maduro,a encher as pessoas de sandes de porco e finos Como se não tivesse falido uma câmara recentemente(a divida que tem de ser discutida é a que foi contraida face ás receitas municipais,e não a divida por habitantes).
    Mesmo que

  22. makarana

    O senhor fala em ataques pessoais.Eu digo: embora reconhecendo que no caso de Vladimiro Feliz tenha havido algum exagero na forma,eu antes diria que chamam as coisas aos nomes no que diz respeito á situação financeira da Cm de Gaia.Não é por acaso que uma grande parte da direita está do lado de Rui Moreira(Valente de Oliveira,Daniel Bessa,entre outros)

  23. makarana

    Sim,Menezes promete..livros gratuitos,crianças a aprenderem mandarim e hebraico,uma homenagem a Manoel de Oliveira,entre outras coisas.
    Eu volto a dizer: Gaia está neste momento,dentro de um processo de resgate financeiro.Porto não.

  24. Oh, e se fosse só isso. Aquela dos 4 grandes prémios então…
    Makarana, acredite que ouvi com atenção as 2 intervenções, li e vi entrevistas e falei com amigos que tenho em ambas as campanhas. Feitas as contas, se o Menezes cumprir e não avançar com as 4 travessias à maluca – e pareceu credível pois chamou isso de “irrealista no cenário actual” de forma convincente – tem a minha recomendação (eu voto numa freguesia de Ponte de Lima).

  25. Só agora é que li a parte da direita: olhe que não. Moreira tem o apoio do CDS e dos amigos do Rui Rio, mas Menezes conquistou a máquina há 1 ano e beneficia largamente desse facto. A maioria da direita no Porto está com Menezes.

  26. makarana

    Se ele cumprir?? Lol, Isso é que é cá uma fezada,caro amigo..Em campanha,todos se esforçam para encarnar a figura de santos.Só que depois no lado de lá,trocam esse papel pelo o de Diabo.E o seu historial não abona nada a seu favor.Claro que pode redimir-se do passado,mas parece-me pouco provável.Não sendo Rui Moreira alguém perfeito(como frisou o seu colega de blog Ricardo Lima),parece-me ainda a opção mais próxima de uma linha liberal e de desenvolvimento sustentável da cidade.

  27. makarana

    Direita é como quem diz..o apparatchik partidário.Ele faz-me lembrar um pouco o Fernando Gomes.E não é por acaso que o Nuno Cardoso era seu apoiante até á bem pouco tempo

  28. makarana

    Emprestar dinheiro talvez emprestarão.Se a Gaia fizeram isso,porque não haverão de emprestar uma 2ºvez a ele?

  29. Quanto ao passado, o Menezes tem reduzido a dívida de Gaia no último mandato. Significativamente (mais de 20M por ano, em média). Portanto há história para acreditar que ele será algo comedido enquanto durar a crise. Claro que não é garantia, mas parece-me mais do que muitos outros oferecem por esse país fora. Ao menos este reduziu dívida desde 2009.

  30. makarana

    Claro que teve de reduzir,que remédio.Se até Sócrates teve de chamar o fmi,então a festa de Menezes não podia ir durar para sempre também

  31. Bem, ok. Mas nas palavras que lhe ouvi pareceu sincero quando falou nos investimentos possíveis na conjuntura. Claro que isso é sempre dúbio, mas como os outros são quem são… No debate do Porto Canal até metia impressão, todos a atirarem-se para a frente com mais despesa… Tive de desligar antes de enjoar completamente.

  32. Sim, sim.
    Rui Rio foi muito melhor que Menezes!
    A questão é que Rui Moreira não é Rui Rio.
    Rui Rio falhou na sua sucessão, como já disse a diversos membros da sua entourage a devido tempo (há mais de 1 ano, antes do espectáculo triste que os levou a perder a concelhia para o testa de ferro do Menezes).
    Rui Rio acabou a apadrinhar um auto-promovido que há muito se andava a colocar em bicos-de-pés, sem ter qualidade para tal… e chegamos ao dia de hoje assim, com Menezes como a hipótese menos má. Triste.

  33. makarana

    Se me perguntar se a esquerda é aconselhável? Não,não é.Mas não creio que Rui Moreira mereça ser metido no saco dos outros.Pelo contrário,Menezes é que, tanto no estilo,como na substância parece-me mais enquadrado num qualquer partido de esquerda,do que numa direita.liberal.Tanto que o candidato do PS a Gaia colaborou com ele nesta legislatura.Mas enfim,o sentido de fé que cada um de nós tem não se discute 🙂 Eu se vivesse no Porto,ou votaria em Moreira,ou ficaria no conforto de casa,que o tempo nem está convidativo a saidas

  34. makarana

    Vendo um programa e outro,ainda não percebi em que aspecto Menezes é melhor que Moreira .Mas se Rui Rio apoia-o é porque deve ver nele uma garantia de continuidade do seu projecto..E tão auto promevido quanto Menezes ou quanto Pizarro.

  35. “Pelo contrário,Menezes é que, tanto no estilo,como na substância parece-me mais enquadrado num qualquer partido de esquerda,do que numa direita.”
    Também já pensei assim. Mas hoje parece-me o contrário.
    “But your guess is as good as mine”, pois de facto ninguém adivinha.
    E assim, como disse no início, foco-me na postura pessoal de candidatos e respectivas comitivas, e a campanha do Moreira dá-me menos confiança. É o meu ponto de vista, mas reconheço que é meramente subjectivo e completamente enviesado por milhentos factores.

  36. makarana

    Yes,maybe our guesses are equal,i must recognize 🙂 Eu pela minha parte ,como já referi anteriormente,não excluo que Menezes tenha mudado.Sim,até pode ser que esteja certo.Mas lembro-me de outros politicos,como Portas,que prometem seriedade e rigor em campanha,mas fazem o seu contrário quando chegam ao governo.Mas isso é um assunto a ser melhor discutido na noite eleitoral.
    Eu foco-me mais na atitude em campanha e nas propostas.Mas pronto,cada um faz a avaliação que entender.Sou um democrata :).Veja,em 2009,Manuela Ferreira Leite era melhor candidata que José Sócrates,e no entanto tinha uma grande alergia a multidões e comicios,sendo notória a sua postura fria e distante,ao passo que Sócrates era como nós sabemos e no entanto as suas propostas eram execráveis

  37. Claro que foi forçado. E ele agora sabe que vai ter de dançar a dança da sustentabilidade financeira. Se há coisa em que ele é bom é em ver a direcção do vento, e ele sabe que se quer ter 2º e 3º mandatos, tem de ter algum juízo por agora.
    PS: usei os meus privilégios e corrigi o meu comentário anterior, pois ele de facto parece ter estado 4 mandatos em VN Gaia =)

  38. makarana

    Francisco,talvez talvez.Como outros aprenderam,mas ainda assim nunca tiveram emenda!
    Ricardo: É a sua convicção.Mas ,na minha forma de ver pessoal,há figuras incorrigiveis,que podem ter uma recuperação durante um tempo,mas passado isso sofrem uma recaida.Mas ainda assim pode ser que ganhe.Com a preciosa ajuda da mui nobre e saborosa carne suina 🙂

  39. Ricardo, será que a tal falta de qualidade e erros na campanha de Rui Moreira não terão mais a ver com inexperiência política do que com uma real falta de capacidade para gerir a câmara do Porto? Especialmente quando comparado com Menezes, que por mais defeitos que tenha não deixa de ser um político hábil, sempre pronto a dizer aos eleitores o que dele esperam ouvir.

  40. BGracio,
    Seria uma possibilidade, mas eu não acredito, pois o Moreira anda há muito a querer essa posição e anda há anos a cultivar boas relações com a comunicação social local (exemplo flagrante – olhe esta história de amor: http://www.youtube.com/watch?v=xKjAJqfGbVY) e a ser acariciado com oportunidades para tentar brilhar na SRU e na Metro.
    Logo, falta de experiência… não sei, mas não me parece…
    Nunca foi a votos é certo, mas que já pensa nessa hipótese há muito, já. E tenho pessoas próximas dele que já mo confirmaram.

  41. Infelizmente o estudo do Grazia Tanta centrou-se na dívida de médio e longo prazo (que, segundo este, no período em análise, cresceu 6,9%) e não incluiu a dívida de curto prazo (que cresceu 116,5%).

    Quanto à comparação do nível de dívida per capita e rendimento da população de cada concelho o Grazia Tanta apresenta outro mapa que neste post não foi replicado.

  42. Usando os Relatórios e Contas acima referenciados pelo RCM e dados da população fornecidos por Carlos Loureiro chegamos, a dívida total/habitante, para Vila Nova de Gaia e Porto, de €719,27 e €489,21, respectivamente.

    Mais, consultando o Estudo sobre o Poder de Compra Concelhio 2009 (INE, pdf), referenciado no post de Grazia Tanta, verificamos que o indicador per capita do poder de compra de Gaia é bastante inferior ao do Porto, o que significa maior dificuldade em pagar as dívidas.

  43. Efectivamente parece ser um belo namoro entre o Rui Moreira e o Porto Canal. Mas não me parece que seja necessariamente mau o RM ter este objectivo há muito tempo e ter vindo a colocar-se a jeito para uma candidatura… depende das motivações. Quanto a essas, não conheço suficientemente bem o percurso dele para avaliar se tem um objectivo sincero de servir a cidade ou promover-se pessoalmente.

    É um facto que pode ser uma aposta arriscada, mas tenho a opinião de que o trabalho de Rui Rio merecia melhor continuidade do que Menezes. Não posso no entanto dizer que votaria no RM, dado que já estamos a 28 e a formidável CNE não gosta de liberdade de expressão a 1 dia das eleições ( http://expresso.sapo.pt/propaganda-no-facebook-e-na-net-pode-ficar-online=f832705#ixzz2g6enmX2T )… ou eventualmente no geral 🙂

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.