Portugal vai precisar de um 2º Resgate?

O Problema

O meu artigo de hoje no Diário Económico:

Obviamente, sim. Pense no seu local de trabalho: se a empresa tivesse uma dívida superior ao volume de negócios anual, as receitas estivessem em queda e os credores tivessem ameaçado exigir a bancarrota, o que aconteceria se nos 5 anos seguintes a empresa mais não conseguisse do que cortar para metade o nível de crescimento do endividamento? A dúvida – como se viu nas eleições Alemãs da semana passada – era se os credores tinham interesse.

Portugal (e outros, como Espanha e Grécia) tem um modelo de “desenvolvimento” assente no consumo, e não na produção. No desperdício, e não no retorno do investimento. Confunde despesa com investimento. E por isso é apenas natural que transfira mais recursos para o sector não-competitivo que a média Europeia. E que insista em défices como solução, como se o dinheiro brotasse do chão.

Carlos Guimarães Pinto apresentou um cálculo interessante sobre o défice e o adiar da sua resolução. Portas queria mais 0,5% de défice e Seguro – para não ficar atrás – mais 1%. Mas vejamos pelo lado dos custos. 0,5% do PIB são grosso modo 1000 milhões. A um juro de 7% por ano, o custo é de 70 milhões. Isto corresponde aos rendimentos de 2000 funcionários públicos. Assim, Portas queria forçar o despedimento de 2000 funcionários públicos, Seguro o de 4000. Vendo pelo lado do custo dá uma perspectiva diferente, não dá?

Não basta enfrentar o défice, é preciso enfrentar a mentalidade que nos levou lá. A mentalidade de que a dívida não é para pagar, que se ganham votos prometendo novas despesas sem responder a quanto custa e quem paga e que os défices são normais e os superávites uma anomalia (quer uma diversão? pergunte a todos os que o rodeiam o que significa superávite!). Até lá, eu não emprestava a um país em que alguns dirigentes políticos afirmam que a dívida é “impagável”. Até lá, o Estado vai certamente precisar do segundo resgate e esperemos que não precise de um terceiro.

O problema de Portugal não é o dinheiro, são os princípios de saúde financeira.

8 pensamentos sobre “Portugal vai precisar de um 2º Resgate?

  1. Défices públicos não têm que ser algo negativo, eles podem servir para aumentar as poupanças do sector privado:
    O governo vende títulos de dívida pública ao sector privado valendo X. O governo recebe este X e gasta-o/investe-o. Logo este X é depositado em contas bancárias do sector privado. O sector privado vê as suas poupanças subirem: sai X e entra X (anulam-se), entra títulos de dívida pública.

  2. Os déficits servem para aumentar a quantidade de dinheiro detida pelo sector privado. O problema é a possível inflação que isto causa, e os superavits (retirando dinheiro do sector privado) servem para a prevenir/abrandar. Não existe nenhum problema intrinseco em déficits ou superavits, são duas politicas necessárias que servem para se contrabalançar. (Estou a assumir soberania monetária, é claro.)

  3. Jose

    O artigo, muito bem. A solução, impossível. Somente a bancarrota, um terramoto, ou outra coisa muito grave poderiam mudar algo.

  4. Pacheco

    A dívida é, obviamente, impagável, pelo menos na sua totalidade. Negociar é preciso, tanto no interesse do devedor, como (talvez principalmente) no do credor.

  5. Jose

    “A dívida é, obviamente, impagável, pelo menos na sua totalidade. Negociar é preciso, tanto no interesse do devedor, como (talvez principalmente) no do credor.”

    E depois, esperar que ainda assim o credor empreste mais, se for burro, pois doutra forma não se vai conseguir manter o estado das coisas.

  6. Marco

    Portugal precisa é de pessoas honestas e objectivas na política, isentas da corrupção partidária e de responsabilização de quem toma decisões danosas …
    E entretanto os gastos do estado vão andando como se nada se passasse no mundo real.
    Obviamente que até um 3º resgate virá … basta … olhar para a Grécia, tal como eles … até ao momento … não foi feito ponta d’um corno em Portugal …

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.