Um bom exemplo da mentalidade socialista (3)

Pedro Lains: o Governo se prepara para abdicar de mais de 300 milhões de euros por ano de receitas, para entregar às grandes empresas, a título de uma mudança no IRC

O rendimento dos particulares pertece por direito ao estado. Toda a taxação que seja inferior a 100% significa uma concessão graciosa deste aos interesses mesquinhos dos particulare.

7 pensamentos sobre “Um bom exemplo da mentalidade socialista (3)

  1. Escritos liberais, mas de um outro tempo. E que hoje, neste nosso mundo insurgente, não escapariam ao anátema: Agarra que é socialista!

    “E eu pergunto aos economistas políticos, aos moralistas, se já calcularam o número de indivíduos que é forçoso condenar à miséria, ao trabalho desproporcionado, à desmoralização, à infância, à ignorância, à desgraça invencível, à penúria absoluta, para produzir um rico?”

    Almeida Garrett (1799-1854)

  2. Luís Marvão, a velha máxima socialista, pouco informada, de que a criação de um rico implica a criação de vários pobres. Tal não é verdade, mas também não estaria à espera que Garrett o soubesse. É pena, contudo, que tenha usado a pena para falar assuntos que não dominava com tanta convicção.

  3. Miguel Noronha

    Para ti a economia é um jogo de soma nula. Mas descanse que não está sozinho nesse erro.

  4. Marco Teixeira

    É imoral que a baixa do IRC contemple as grandes empresas que operam em regime de semi-monopolio. Não se percebe que a EDP, a Jeronimo Martins, a SONAE, a PT, entre outras beneficiem dessa medida. A baixa do IRC deve incidir nas PMEs e principlamente nas empresas exportadoras. Os 300 milhões de euros vão ter de ser cobrados noutros sítios e interrogo-me se haverá mais cortes nas pensões, nos salários dos funcionários públicos, no ensino e na saúde. Não sendo fiscalista penso que a nossa lei permite taxas de IRC variáveis em função do volume de negócio. Parece-me claro que o António Lobo Xavier não irá por aí visto que trabalha para os grandes grupos económicos.

  5. MAL,
    Como consequencia do cronyismo, ha ricos que o sao ha custa de produzir mais pobres. Os politicos, banqueiros e empresarios cronies so’ enriquecem porque ha’ pagadores de impostos que empobrecem. Pelo contrario, numa sociedade livre sem colectivismo coercivo, so’ existe uma maneira de enriquecer, e e’ enriquecendo os outros, ou seja, produzinho bens e servicos que as pessoas valorizam.

  6. Fernando, eu nem estava a ir por aí. Estava a assumir somente um caso standard de criação de riqueza, em que um tipo abre uma empresa, contrata trabalhadores, a coisa corre bem e fica rico.

  7. fernandojmferreira

    Mario,
    Eu compreendi que era essa a idea, mas so queria salientar que so’ colectivismo coercivo em todas as suas formas (monarquia, fascismo, democracia, socialismo, comunismo) e’ capaz de produzir ricos a custa de terceiros.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.