Sinal dos tempos (2)

O facto de ser um ministro conservador inglês a dizer esta estupidez revela bem o sucesso da penetração da mitologia socialista. Margaret Thatcher, a obreira da moderna prosperidade britânica, teria dificuldades em reconhecer o seu partido.

8 pensamentos sobre “Sinal dos tempos (2)

  1. Pois claro! Também deve achar que os trabalhadores podem ser pagos com bonitos discursos (com frases demagógicas como a da amostra) e palmadinhas nas costas.

  2. Luís Lavoura

    Eu não vejo aí nenhum “socialismo”, nem mesmo na aceção deveras ampla que o Miguel faz desse termo. Vejo apenas conservadorismo, nacionalismo. Aliás, estou em crer que muitos adeptos do UKIP, tão apreciado por estas bandas, concordariam com o ministro…

  3. Miguel Noronha

    Como eu escrevi. Isto só vem demonstrar o elevado grau de penetração das fábulas socialistas.

  4. Penso que o Partido Conservador sempre foi isto (nos mais radicais, xenofobia, nacionalismo e proteccionsimo; nos mais moderados, o “one nation conservatism”, que é mais ou menos a mesma coisa que a democracia-critsã continental), e que se houve um elemento estranho na sua história foi mesmo a Thatcher.

    Convém recordar que o moderno Partido Conservador surgiu quando o Partido Conservador de Peel entrou em cisão por causa do comércio livre de cereais – a ala livre-cambista juntou-se ao Whigs e aos radicais para criar o Partido Liberal, enquanto que a ala proteccionista herdou a designação de “Partido Conservador”. Depois, mudou o nome para “Partido Conservador e Unionista” quando se fundiu com o “Partido Liberal Unionista” da familia Chamberlain, representando a ala anti-autonomia para a Irlanda, pró-expansão do Império e pró-“preferência imperial” (isto é, comércio livre com o Império, proteccionismo com o resto do mundo) do Partido Liberal; e creio que ainda nos anos 50 a Thatcher escrevia artigos a defender o proteccionismo (li isso algures, não li os artigos propriemente ditos e não sei se é verdade). Ora, não é estranho que o partido que teve como uma das principais bandeiras da sua história a defesa do proteccionismo tenha um ministro a dizer que contratar trabalhadores ingleses é mais importante do que os lucros (o raciocinio é parecido); se dissesse o contrário é que seria de comentar que Disraeli teria dificuldade em reconhecer o seu partido

  5. Quem se calhar teria grande difuldade em reconhecer o herdeiro orgânico do seu partido seria o Richard Cobden ou mesmo o Jo Grimmond, mas isso é outra história

  6. Miguel Noronha

    “Penso que o Partido Conservador sempre foi isto…”
    É verdade. Mas tornou-se mais liberal com MT. Por isso escrevi “o seu partido”.

  7. Carlos

    Ninguém percebe a função dos ‘lucros’. Eu não acho que sejam socialistas, acho que são antes ignorantes.

  8. Pingback: Arranjem outro para iluminar | O Insurgente

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.