É preferível

Venham as eleições.

Anúncios

20 pensamentos sobre “É preferível

  1. JMS

    Vamos ter que levar com o Inseguro mais cedo ou mais tarde… Sempre se evitava este espetáculo.

  2. Miguel Noronha

    Nem tudo será mai. Quero ver o Prof Lains explicar à troika porque porque não é preciso cortar nada.

  3. andre

    Também quero que o seguro vá para lá para se aabar de vez com a demagogia.

    Mas não agora…

  4. Miguel Noronha

    “Não é muito, mas é o privado a ajustar-se. Se o governo for ao charco, o privado vai atrás”
    O privado há muito que foi obrigado a realizar o ajustamento. O sector público é que não há maneira. E não será com o novo “ministro do fomento” que o vai fazer.

  5. TC

    Pois foi, o privado não teve outro remédio senão ajustar-se. O problema é que a pequena recuperação que os privados agora possam ir conseguindo são destruídas com o novo governo.

  6. TC

    O problema está lá fora… Que qualquer governo terá de fazer o que este faz disso não há dúvida. Se para lá for o (In)Seguro não vai fazer melhor (acredito que ainda ficamos é pior) mas o comportamento internacional é que pode ficar bem diferente.

  7. Jose

    dasss que se conseguiu acabar com o comunismo, com o fascismo, só com esta porcaria de sistema é que não, levamos sempre com eles quer queiramos quer não.

  8. JP

    Já aqui o escrevi há pouco: se calhar o Dr.Portas está a brincar com Portugal a pensar em si, no congresso e nas eleições que se aproximam. Isto tem de andar ou desandar.

  9. Bullbear

    Eleições para quê? Mas vocês ainda acreditam no pai natal? Este governo até à data ainda foi o mais competente, se for para lá o inseguro, vai ser mais um hollande (ou um Socrates) a dizer que já não há crise na Europa. Optimismo em crises que é obrigatório reformas estruturais profundas não serve pra nada a não ser para cairmos mais fundo no buraco.
    Uma coisa fulcral que este governo tinha feito até agora era a de recuperar algum respeito, mas com estes últimos acontecimentos lá se foi todo esse esforço e entrando o Tó zé inseguro la se vai a nossa credibilidade de vez, passamos a ser gregos também.

    Uma outra nota se Portugal criou este caos nos mercados financeiros na Europa, não quero imaginar o que irá acontecer quando outros pesos pesados como Itália e Espanha forem abaixo, porque e apenas uma questão de tempo.

  10. Luís

    Numa relação, depois da primeira facadinha, quando há reconciliação, as coisas costumam arrastar-se mais uns meses, até ao fim definitivo: e não raras vezes as coisas acabam mesmo mal. Aqui, na Coligação, salvo seja, será igual. O mal já está feito e creio que a melhor solução é um Governo de Salvação até às eleições.

  11. Buiça

    O sufrágio universal é sobrevalorizado, olhem para o Egipto…
    O fundo pode ser bem mais fundo se desistirmos do que Gaspar chamou de “ajustamento ordeiro”.

  12. andre

    Miguel, não é que não descorde consigo.

    Mas há pessoas, como eu, que tiveram uma semana negra com os clientes só á pala desta brincadeira da instabilidade 🙂

    Podemos acabar com a demagogia em 2014? Só preciso de 6 meses…lol

    É que a demagogia vai acabar mais cedo olu mais tarde, matemáticamente ela bateu contra a parede

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.