Gaspar por Macedo ou o “falso reformismo”

Parece que Vítor Gaspar está de saída do Ministério das Finanças, para ser substituído pelo até agora Ministro da Saúde, Paulo Macedo. Gaspar era talvez o exemplo máximo da “falsa seriedade” deste Governo, de como um discurso de “realismo” e “verdade” esconde uma prática política que não fazia mais do que tentar caçar receitas e fazer remendos na Administração Pública, sem fazer qualquer reforma significativa, e uma forma desonesta de lidar com os portugueses. Por Vítor Gaspar parecer pouco mediático, muita gente lhe atribua a tal “seriedade” que ele queria dar a entender que tinha, mas esta era tão verdadeira como os cursos de Relvas e Sócrates. Foi enganado quem o quis ser.

Paulo Macedo, no fundo, é apenas outro expoente do “falso reformismo” do Governo. Na Saúde, procura-se gastar menos dinheiro no Serviço nacional de Saúde, sem fazer qualquer mudança no sistema: mantém-se tudo na mesma, apenas com menos dinheiro. Poderá ser mais competente que Gaspar (cujo “prestígio” na “Europa” parece ser mais um sintoma da mediocridade que se passeia entre Estrasburgo e Bruxelas), mas a política será a mesma: mudar tanto quanto possível na medida em deixe tudo na mesma. Aliás, de um ex-responsável da Direcção Geral de Impostos que deu início à prática de saque contributivo, passando por cima dos direitos dos contribuintes, não será de esperar outra coisa que não a continuidade do que até aqui tem sido feito. Tudo o resto, não passará de propaganda governamental, outrora nas mãos de Relvas e agora no mais simpático Poiares Maduro – outro com “prestígio lá fora” que parece encantar os ingénuos pátrios – e no Secretário de Estado Pedro Lomba, que nas suas conversas diárias com os jornalistas se prestará ao triste papel de Mohammed Saed Al-Saaf do Governo de Passos Coelho (acerca de quem aliás, há uns anos, escrevia o pior), garantindo que tudo está bem, enquanto lá fora tudo está a ruir.

Anúncios

8 pensamentos sobre “Gaspar por Macedo ou o “falso reformismo”

  1. Manuel Costa Guimarães

    Não concordo com a parte do Paulo Macedo. Sei que está a fazer um excelente trabalho na pasta da Saúde (não está a fazer que faz, nem está tudo igual, mas com menos dinheiro. Isso é absolutamente falso), é absolutamente implacável e todos os players da área têm medo dele. Neste momento é para mim o ponto mais relevante: um ministro que meta medo a quem prevarica e que rebente com os gastos supérfluos. Here comes the boom.

  2. Gasparette

    Conversa de treinador de bancada. De que reformas e que esta a falar? E nao diga cortar na despesa porque a questao e como. Nao se pode cortar salarios nem pensoes (TC), nao se pode despedir (nao ha, ou nao havia, dinheiro para pagar rescisoes amigaveis). Gaspar fez o que era possivel, e fez muito bem feito. Passos Coelho, pela sua incompetencia, e especialmente Portas, pela sua ambicao sem escrupulos, e que sao uma desgraca.

  3. O “mal” está no treinador… O Passos subiu pela “pose” sem qualquer mérito para apresentar. Até a patroa Merkel esteve para lhe bater no principio. Lembra,-se? A voz firme, o ar “tesudo”, aura messiânica, e um role de mentiras e falsas perspectivas, garantiram-lhe o poder, mas a emenda foi pior que o soneto. Já chega de sebastianismo… Corram com o homem depressa. Cada dia que passa custa dinheiro. — Enganou o País, o PSD, e acho que se engana a ele próprio…

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.