e assim vai o mundo

Snowden, o homem do momento, anda em em trânsito entre a Rússia, Cuba e Equador, lugares pouco recomendáveis para jornalistas ou mesmo para quem gosta de dizer o que lhe vai na alma. A definir todos os seus cuidadosos passos está Baltasar Garzón, célebre juiz que, recorde-se, foi suspenso das suas funções por ter ordenado escutas ilegais às conversas entre um grupo de suspeitos em prisão preventiva e os seus advogados. Snowden, parece, está em luta pela liberdade de expressão e pelo direito à privacidade.

43 pensamentos sobre “e assim vai o mundo

  1. jhb

    Escutas essas que permitiram destapar a maior rede de corrupçao e compadrio que há memória em Espanha, entre políticos do PP (até ao topo) e empresas privadas.

  2. Jose

    o jhb está enganado rotundamente, não foram as escutas levadas a cabo sob sua ordem que destaparam o caso Gurtel, essas escutas aos advogados dos imputados tinham como objetivo a obtenção de provas ignorando a relação advogado – cliente. É melhor informar-se antes de opinar.

  3. lucklucky

    “Escutas essas que permitiram destapar a maior rede de corrupçao e compadrio que há memória em Espanha, entre políticos do PP (até ao topo) e empresas privadas.

    Torturar também deve dar umas boas revelações que tal abrirmos uma sala em cada esquadra?

  4. jhb

    As escutas permitiram localizar os fundos escondidos na Suiça e impedir que os acusados se pusessem de acordo através dos seus advogados.

    “Torturar também deve dar umas boas revelações que tal abrirmos uma sala em cada esquadra?”

    Nao sei. Pergunta ao teu amigo Bush. Ele é que sabe sobre abrir sala de torturas…

  5. jhb

    Obviamente aos libertários do Insurgente incomoda que gente com muito dinheiro nao tenha um tratamento preferencial na justiça. Ou que ainda haja juízes que poem o serviço à justiça acima de consideraçoes relacionadas com a profundidade dos bolsos dos acusados.
    Realmente, nao se entende, à luz do que é o pensamente ultraliberal, que alguém que pague milhoes a um advogado e suporte uma fatia maior dos custos com a Justiça através dos impostos progressivos (mesmo que no final evada a pagar esses impostos) nao tenha um tratamento de “1a classe” quando comparado com um zé-ninguém que nem dinheiro para pagar a um advogado tem.

    Seria o mesmo que um milionário que compre um bilhete de 1a classe ir parar à classe económica.

    Felizmente para eles, quando as prisoes foram totalmente privatizadas e a Justiça seguir o mesmo caminho, aí virao os dias em que uma pessoa tenha o serviço ao nível do que pagou por ele.

  6. JS

    Assim irá a Justiça?:
    -julgar e eventualmente condenar Snowden pelos actos ilegais praticados,
    -julgar e eventualmente condenar os Governos pelos actos ilegais praticados,
    … tudo bem…. “Just kidding”.
    Ps.- Aparentemente tanto dinheiro, tantos meios, tantos atropelos e não conseguem apresentar os tais 50 casos de êxito. Falhanços ?, vários já conhecidos.

  7. rmg

    Tenho alguma experiência de 2 ou 3 comentadores por aqui que nunca respondem “à questão” .
    São do tipo “toca e foge” .
    Se insistirmos um bocado voltam com ou outra questão ou a chamar-nos nomes .
    Cada um tem a sua noção de “debate” .

  8. jhb

    Eu dei a resposta à altura do comentário. Acaso o Garzón alguma vez defendeu torturar alguém para conseguir provas?!!! Fez mais bem o contrário: tentou enviar para a prisao quem usou da tortura. E aqui n’O Insurgente foi um escândalo… Que o amiguito da Thatcher era um gajo porreiro…

  9. rmg

    Eu não disse que voltavam com outras perguntas , ainda que por vezes disfarçadas de categóricas afirmações , através de “judiciosa” pontuação ?

    Pois o Garzón nunca defendeu torturar alguém nem me dei conta que alguém o tivesse acusado disso aqui .
    Em compensação quando um “impoluto” usa métodos que deveria ser o primeiro a renegar torna-se automáticamente um “poluto” .
    Por muito boas razões que se tenham , os fins só justificam os meios para quem não quer ser um exemplo para todos .

  10. FilipeBS

    Nem há nada de errado com o estado orwelliano que se está a construir primeiramente nos EUA e um pouco por toda a parte. Realmente aquilo que nos deve revoltar a todos, é o paradeiro desse traidor Snowden, que anda por aí a lutar egoísticamente pela sobrevivência quando devia ter-se logo entregue às portas de Guantanamo ou, preferivelmente, ter continuado um servo do Monstro (assim ninguém o criticava).

  11. Francisco Colaço

    Filipe BS,

    Vi uma entrevista do Snowden há dias na Foz News, e soube logo, apenas olhando para o lado para onde revira os olhos ao falar, que ele não estava a falar verdade, no sentido em que o que diz não é uma coisa que ele tenha pessoalmente experimentado. Tive que reabrir o manual de PNL (se souber dessiglar, sabe que sei do que falo) apenas para saber se não me estava a confundir.

    Não duvido no entanto de que aquilo que ele diz, mesmo não sendo ele a testemunha ocular que diz ser, é bem verdade: que o estado orwelliano se está a formar nos Estados Unidos (e não só nos Estados Unidos). O Snowden quis quinze minutos de fama, e teve a fama que quis. E talvez mais do que a fama que quis.

    Quando o FSB, que já deve ter percebido que o tipo é um logro, vir que as águas turvas do momento assentaram e a atenção que protege o Snowden sucumbiu, arranja maneira de se livrar dele discretamente, trocando-o com algum favor com a CIA. Como se diz nestes casos, “classical textbook handling: explore, wait, dispose.”

    JHB,

    O assunto de Pinochet, que na altura me foi contado por quem estava dentro, foi um quase perder a democracia no Chile. Havia um entendimento entre o Pinochet e o governo do Chile, que se resumia a «calas-te, ficas no teu canto, e vives o resto da tua vida sem chatices». Garzón quase causou uma intentona no Chile, garanto-lhe que foi parada por militares chilenos e serviços secretos de várias nações (não os cubanos nem os russos, para que fique claro) a horas de sair a inssurreição para Santiago.

    Acha que acha que o Pinochet devia ser julgado (coisa que, se assegurada a democracia no Chile, não me deixaria de dar também um excelso prazer. Assinaria comigo uma petição para que fizessem o mesmo tratamento ao Fidel Castro, que matou e mandou matar dez vezes mais?

  12. Francisco Colaço

    JHB,

    Claro que quando escrevi que o Pinochet devia ser julgado, substitua por devia ter sido julgado. O tipo está neste momento em vias de ser julgado (ou terá sido julgado, conforme a teologia) por um juiz muito imparcial, recebendo de acordo com os seus actos.

  13. rmg

    Citar Orwell a propósito de tudo e de nada (e as mais das vezes de nada) tornou-se outra vez moda , provando assim que pouca gente o leu com cuidado .

    Orwell escreveu os seus livros mais famosos (Animal Farm e Nineteen Eighty-Four) ali por volta do ano em que eu nasci e eu já tenho netos adolescentes , o mundo mudou que se fartou nos últimos 20 anos e há quem tenha ficado lá atrás há 65 anos e viva no anacronismo permanente .

    O mundo não é nem nunca foi a preto e branco .

  14. jhb

    Francisco Colaço,

    Sem querer faltar ao respeito a uma pessoa que pelos vistos está por dentro de (ou conhece sempre alguém que está por dentro de e que lhe contou que) tudo o que se passa ou passou pelo mundo desde que Cristo desceu à Terra, vou lhe pedir que dê algum crédito a estes dois pobres neurónios que Deus me deu e que desde há muito têm por hábito nao dar muita fé em quem está sempre por dentro de tudo. Verá, é um defeito da minha personalidade, entre muitos outros.

    Quanto a Fidel, que eu saiba nunca foi alvo de um mandato de captura ou detençao internacional por crimes contra a humanidade. Mas posso estar enganado.

    De qualquer modo, avançar com a sua petiçao é um direito que lhe assiste, de maneira que
    esteja à vontade.

  15. FilipeBS

    Francisco Colaço,

    Pouco nos deve interessar se o Snowden é ou não testemunha ocular. O que ele disse é verdade, e nem pode ser desmentido pela NSA. O próprio Obama foi obrigado a comentar. As provas que foram apresentadas foram cabais da existência desse sistema, e isso basta.

    Sabendo disso, quando começamos a debater o essencial: deve haver um controlo sistemático das comunicações móveis e web de todos os cidadão, ou não?

    Em que medida é que a completa falta de privacidade mina a liberdade?

    Estão prontos para discutir estas coisas, tomar posição contra ou a favor da privacidade? Ou querem continuar a discutir para que lado reviravam os olhos do Snowden quando deu uma entrevista, ou discutir se o homem foge para o país A ou o país B?

  16. Francisco Colaço

    JHB,

    Mas assinaria, caso essa petição lhe fosse apresentada?

    (Não a vou fazer, por inconsequente. Mas se ma dessem a assinar, fosse Pinochet ou Castro o visado, teria de bom grado posto lá o meu nome). Ao contrário de muitos, não tenho filtros predefinidos.

  17. Francisco Colaço

    FilipeBS,

    Veja que a melhor maneira de desacreditar um sistema é ter ou mandar mandar uma pessoa com 90% de verdade e 10% de mentiras arrotar postas de pescada. Um dia, à conveniência deles, apanhá-lo-ão nos 10% de mentiras e a partir daí desacreditam aos olhos do público até os 90% que não o são.

    De resto, concordo consigo. É inadmissível que estados se metam na vida privada dos cidadãos, que espiolhem as comunicações e que andem a devassar a vida privada e social de todos. O problema é que o estado é governado por pessoas. Essas pessoas, quando sem escrúpulos morais, podem usar a informação obtida para suprimir a oposição, seja por calúnia, por informação privilegiada ou pelo simples e eficaz meio da chantagem. A informação obtida por esses meios dá uma vantagem injusta aos incumbentes, dificultando o acesso ao poder dos opositores, cujos não dispõem de conhecimentos similares em relação aos primeiros.

    Repare apenas que os Estados Unidos não estão sós na construção dessa besta. Semelhantes esforços nascem um pouco por todo o mundo: na União Europeia, na Rússia, na China, na Índia, no Irão e já não falo nos países árabes.

    O Snowden é apenas alguém que, na hora própria, irá ser desmascarado, havendo feito um desserviço à causa da liberdade. Um dia, quando a polémica estiver quase morta, se for conveniente para o Obama, descobrir-se-á que afinal ele não era o agente que dizia ser, que era apenas um guarda, um simples securitas nas instalações da NSA: isso parece já ter sido aventado. No fim de todo este enredo, creio, desacreditar-se-ão convenientemente aqueles que falam de cautelas como o Filipe e eu; seremos apenas mais uns «doidinhos da conspiração».

    Tenho alguns (não poucos) amigos americanos de quase todo o espectro político, e as opiniões sobre Snowden andam muito divididas. Depois de lhes ter apontado o facto de ele olhar sempre para baixo e para a direita (um indicador bastante fiável de não estar a rever acontecimentos em primeira pessoa — não necessariamente de estar a mentir), mesmo os libertários começaram a inquirir-se se o Snowden não seria um menteur à la carte du système, plantado para in illo tempore desacreditar os libertários.

  18. jhb

    Francisco Colaço,

    Pode estar seguro que eu nunca assinaria uma petiçao para mandar prender alguém só porque
    você opina que essa pessoa deve ser presa.

  19. Francisco Colaço

    FilipeBS,

    Acho que devo clarificar uma coisa.

    Eu não acuso o Snowden de estar a mentir. Não o posso concluir. Apenas digo que com muita certeza ele não foi testemunha ocular daquilo que diz ser verdade. Ele olha para baixo e para a direita enquanto fala. Ele não está claramente a aceder à sua memória visual. Neste caso os movimentos dos olhos seriam bastante diferentes. Ele pode ter ouvido com toda a certeza de uma fonte de confiança no edifício onde era guarda de segurança, ou até ouvido comentários ineludíveis na sala de café dos ditos auditores. Provavelmente 90% do que diz é verdade. Se ele mente ou não, eu não sei, não posso saber, nem ninguém sério lhe poderá dizer.

    Ele não está a apelar à memória visual, e isso qualquer pessoa com um manual de PNL na mão lhe dirá. Logo, não foi testemunha em primeira mão do que diz ser. Logo, nunca foi analista da NSA, ou teria memórias visuais, expressas nos seus movimentos oculares.

  20. Francisco Colaço

    Jhb,

    Ah, os doces gradientes da democracia esquerdina!

    O JHB não engana muita gente com mais que os seus dois neurónios.

  21. jhb

    Francisco Colaço,

    Nao engano nem quero enganar!

    Eu acho que GW Bush e Tony Blair sao culpados de crimes contra a humanidade por levar a cabo uma guerra de agressao contra um pais soberano que nao os tinha atacado. Por isso, acho que devem ser levados ao tribunal internacional de Haia para responder pelos seus crimes. Você assinaria uma petiçao que pedisse a sua prisao e julgamento?

  22. Francisco Colaço

    O Fidel Castro eo Krushev não são culpados desses crimes e de piores? De qualquer forma, não dizendo claramente que quer o Fidel Castro fora do poder (seja por cobardia pura ou por tática falhada, e neste último caso louvo a sua honestidade atrapalhada), dá-lhe apoio.

    Ergo, o JHB é apoiante de ditadores.

    Não exactamente um democrata exemplar.

  23. FilipeBS

    Se o Snowden era apenas um ‘securitas’ da NSA ou analista com acesso priveligiado, poucos de nós terão a informação para saber ao certo. Mas numa coisa estou de acordo consigo, Francisco Colaço. Que o vão tentar desacreditar completamente, vão. E isso será um dos meios para legitimar o sistema PRISM e similares.
    Nesse sentido, não me admiraria também que este ‘leak’ tenho sido devidamente programado. Parece-me fácil demais que numa estrutura tão secreta, organizada e tecnológica possam sair manuais e powerpoints com informações relevantes sobre o sistema de vigilância.
    Neste mundo surreal, tudo já me parece possível…

  24. Francisco Colaço

    Sobre a petição de levar o Bush e o Blair a tribunal. Não assinaria. Fui a favor da guerra do Iraque, e não tenho motivos para acreditar que, se não fosse a estupidez do Rumsfeld em desbandar o exército iraquiano, tivesse havido um grande número de mortes, aliás provocadas pela Al Qaeda, um dos brinquedos favoritos dos seus camaradas vermilhóides.

    Ao menos não tenho medo de o dizer claramente. Pergunto mais uma vez: o JHB assinaria a petição ou não pelo encarceramento e julgamento do Fidel Castro? Vai evadir-se à pergunta mais uma vez, como se nós não tivéssemos suficiente inteligência para notar essas titubeâncias?

  25. Francisco Colaço

    Filipe,

    Compreendeu o que eu queria dizer.

    Não acredito na fuga programada. Acredito simplesmente que um gato amestrado quis quinze minutos de fama e armou-se em chita, despertando os leões. O gato teve mais fama do que a que queria e, sentindo-se acossado, vai procurar a companhia de tigres, e vai acabar refém deles.

    O Snowden acabará relegado a moeda de troca num negócio qualquer. E como o Francis Gary Powers, vai acabar por ser trocado numa Glienicker Brücke qualquer.

  26. jhb

    Evadir à pregunta? Nao. Eu já disse que nao assinaria a petiçao.
    Quanto ao facto de ser apoiante de ditadores, a sua lógica falha redondamente. Se nao, estaria, como muitos aqui, a defender o Pinochet, coisa que nao fiz.

    Você nao tem medo de dizer claramente que defende criminosos de guerra.
    Problema seu.

  27. Francisco Colaço

    Não defendi o Pinochet. Aliás, deixei bem claro que a assinaria uma petição para o julgarem a ele e ao Castro.

    O nosso amigo JHB, pelo contrário, nunca disse: «não assinaria». Tentou por duas vezes desviar a questão, fazendo-me um ataque. Creio que não se pode esperar melhor de um vermilhóide envergonhado, mas caramba!, não menorize a inteligência dos que se lhe dirigem.

    O que disse sobre o Garzón mantenho: o tipo, um juizinho sem juízo e com vontade de aparecer na ¡Hola!, quase acabou coma democracia no Chile. Se os insurrectos não tivessem pedido ajuda à CIA e à Surété, que de pronto avisaram os chilenos e fizeram um golpe de teatro para saber mais, provavelmente os revoltosos nunca teriam sido descobertos e teriam acabado com a democracia no Chile.

    Para que fique a saber, o Pinochet, antes de morrer, falou publicamente sobre a situação política no Chile. Uma semana depois tinha o procurador CHILENO à porta a pedir o fim da imunidade parlamentar. Nunca viu, aí ou depois disso, ninguém a ameaçar a democracia no Chile. Quando soube disso, pulei de contente!

    Fique com a sua democracia cubana. Olhe, vá para lá. Viva lá, não visite apenas. Garanto-lhe que em dois meses passará a dar-me razão. Só um perfeito imbecil, em recebendo no corpo os bens e as vantagens da democracia cubana, não daria.

  28. jhb

    Lamento nao lhe fazer a vontade de jogar o “Quem é o maior democrata desta caixa de comentários?”. Se lhe faz tanta ilusao, declaro-o o vencedor desde já. Se bem que nao posso deixar de estranhar essa sua peculiar noçao de democracia que incluiu atacar naçoes inocentes sem razao nenhuma que nao seja apoderar-se dos seus recursos naturais.

    Nao se apoquente. Ninguém lhe pediu para retirar uma palavra do que disse. Você acha que o Grazón pos em perigo a democracia chilena. Eu pergunto-me que democracia é essa que corre perigo quando se procura fazer Justiça? Talvez o perigo que a democracia chilena correu esteja mais bem na sua cabeça.

    E para terminar, quantos meses viveu você em Cuba?

  29. rmg

    Francisco Colaço
    Não se pode mandar as pessoas para Cuba assim sem mais nem menos .
    Pois se eles já nem da cadeira têem forças para se levantar !
    Ou não reparou já que quanto mais “revolucionários” no teclado mais “impotentes” na acção ?

  30. Francisco Colaço

    JHB,

    Não quero viver em Cuba, antecâmara do inferno. Não defendo o Fidel, lembra-se?

    Quem gosta do Fidel, do Pol Pot e do Kim que se entenda com eles. Prefiro as democracias ocidentais, imperfeitas, corruptas, com essa coisa terrível e burguesa para os seus que são escolhas eleitorais e liberdade de expressão.

    Já agora, quando Cuba invadiu Angola, não se apoderou das riquezas naturais (e automóveis, e industriais, e até de peças de casas)? Para que fique a saber vivi em Angola durante um tempo e não conheço ninguém do MPLA que, afora retórica oficial, não lamente em privado que os cubanos tenham ido para Angola.

    Os ex-soviéticos contavam-me que na União Soviética havia liberdade de expressão, mas a liberdade após a expressão era coisa totalmente diferente. Amigo jhb, veja que quem recomenda não é de todo recomendável, e que quem o jhb lauda fez mais carniça num mês que a inquisição espanhola em século e meio.

  31. jhb

    Recomenda? Lauda? Você anda a ler coisas que eu não escrevi.

    Se você se contenta com escolhas eleitorais e liberdade de expressão, parabéns. Vive no sítio certo. Estou convencido que o facto de as escolhas eleitorais resultarem nas mesmas políticas quer ganhe um quer ganhe o outro e a liberdade de expressão ser hoje controlada pelos grandes conglomerados de media que a usam para avançar as suas agendas não o incomodam por aí além, desde que de 4 em 4 anos possa pegar no boletim de voto e ver que há mais que uma cruz (ah! A pluralidade democrática!) o que lhe dá aquela sensação maravilhosa de ter o poder nas suas mãos, e que se possa passear pelas caixas de comentários a exprimir as suas ideias e o facebook e o twitter para escrever o que lhe vai na alma.

  32. Francisco Colaço

    Estou convencido que o facto de as escolhas eleitorais resultarem nas mesmas políticas quer ganhe um quer ganhe o outro e a liberdade de expressão ser hoje controlada pelos grandes conglomerados de media que a usam para avançar as suas agendas não o incomodam por aí além, desde que de 4 em 4 anos possa pegar no boletim de voto e ver que há mais que uma cruz (ah! A pluralidade democrática!)

    Versus centralismo democrático? 😀 Que barrigada de riso!

  33. Francisco Colaço

    Jhb,

    Pode não ter coragem para louvar frontalmente o Fidel Castro, mas quando acossado o lobo mostra os seus dentes. Quem não reconhece que aquele tipo é um torpe facínora é mandante de facínoras ou sujeito a eles, logo seu émulo.

    Se eu estiver no poder, o JHB não tem nada a temer. Já se o JHB subisse ao poder, eu bem poderia ter medo.

  34. jhb

    “Se eu estiver no poder, o JHB não tem nada a temer. Já se o JHB subisse ao poder, eu bem poderia ter medo.”

    Pois eu acho que é mais o contrário, caro Fernando Colaço. Quem anda aqui a ditar sentenças é você e não eu. Pelo que eu li, se você estivesse no poder, eu, aos olhos do poder, seria um mandante de facínoras ou seu émulo. No mínimo, seria um vermilhoide envergonhado.

  35. Francisco Colaço

    Jhb, chamo-me Francisco Colaço,

    O JHB reconhece o Fidel Castro como um ditador execrando? Sim ou não?

    Antes que desreplique e desconverse à sua maneira, para mim Pinochet e Fidel Castro são ditadores execrandos, sendo a última diferença entre eles o cômputo das mortes (Fidel é mais carniceiro, como sabemos).

    Responda claramente, se a coragem não lhe foge das veias Que o torpe artifício de se fingir dúbio para não se revelar dê lugar à temeridade e ao desvelo.

  36. Um superpost. parabens, com simples seis linhas destapou uma avalache de criação. Alguma bem imaginativa. Mas eu assusto-me que ingleses e primos do lado de lá sempre considerados campeoes da liberdade modelo, andem a espiar e fichar-nos. Apesar que grave é só espiar as “pessoas” -os colonos só tem que achar natural e se forem bonzinhos baterem palmas.

  37. jhb

    Oops! Peço desculpa.

    E não. Nao reconheço o Fidel Castro como um ditador execrando. Pensava que isso tinha ficado claro, mas se você prefere assim, assim o tem.

  38. Francisco Colaço

    O facto de ele ter matado ou mandado matar entre cinquenta e cem mil pessoas não o incomoda? O facto de na ilha não existirem eleições justas não lhe faz tinir os sentidos?

    o JHB é portanto um protoditador. E de tei parole te condeno, non di miei.

    Está a ver como os vermilhóides são alvos fáceis? Fique com a sua Cuba de estimação, com as suas prisões, e deixe a nossa sociedade democrática a sério em paz. Não me fale em democracia o JHB, que a nega e que a despreza. Não me fale em liberdade o JHB, que não lhe dá valor e não a deseja.

    Quem ama a liberdade exige eleições justas e não aceita prisões políticas. O JHB fala com as costas quentes. Em Cuba, pode crer que lhe tinham dado cabo do canastro (não se ser comunista é perigoso, ser-se comunista e no partido é estar a ser alvo de invejas e de jogos palacianos).

  39. jhb

    Entre 50 000 e 100 000 pessoas? Francisco Colaço, essas estimativas sao um pouco suspeitas, a começar pela disparidade entre os extremos do intervalo. Soa-me a propaganda. Soa a serem “mais arte que ciência”, como disse a Forbes da sua estimativa da fortuna do Fidel Castro. Mas bem, se fossem verdade, a mim incomodariam-me tanto quanto as dezenas de milhares de mortos iraquianos às maos dos criminosos de guerra Bush & Blair, os mesmos mortos que a si nao lhe incomodam nada.

    Eleiçoes justas? Nao me faça rir. Que eleiçoes podem ser justas quando os eleitos depois fazem o contrario daquilo que prometeram fazer?

    “Está a ver como os vermilhóides são alvos fáceis? ” Mais razoes me dá para temer se você estivesse no poder.

    “Fique com a sua Cuba de estimação, com as suas prisões,…” Guantanamo. Diz-lhe algo?
    A prisao modelo da maior democracia do Mundo. Do país dos amantes da liberdade como o Francisco Colaço.

    “Em Cuba, pode crer que lhe tinham dado cabo do canastro” Isso diz você que lá viveu muitos anos, vejo.

  40. Francisco Colaço

    Portanto, por si não é necessário haver eleições. basta uma elite iluminadíssima, uma espécie de candelária radiosa. Opinião do povo? Que é isso? Coisa burguesa?

    Os vermilhóides são alvos fáceis porque não têm argumentos consistentes. O meu pai esteve na lista de morte de um partido vermilhóide, aqui mesmo em Portugal, e ele era o que se poderia considerar hoje de esquerda democrática. O meu pai nunca ameaçou ninguém de morte.

    Neste momento manifestantes no Brasil estão a ser ameaçados de morte. Ouvi-o mesmo hoje de manhã quem falou e fala com eles, cidadã brasileira amiga da família que Sexta voltará para o Brasil para «estar na primeira linha das manifestações».

    Se me vai dizer que o Fidel não fuzilou, trago-lhe um famoso discurso de Ernesto «Che, El Chancho» Guevara, o maior inimigo do sabonete, da higiene e da tolerância, na Assembleia Geral das Nações Unidas. Sabe de que discurso estou a falar? Começa por «fuzilámos sim».

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.